Reflexões sobre o “comunismo” de PCB, PCdoB e PPS

José Márcio Tavares

A verdadeira história (que, diga-se de passagem, não tem importância quase nenhuma nessa altura do campeonato) é que, em 1962, um grupo liderado por João Amazonas rachou com o antigo PCB (Partido Comunista Brasileiro) e fundou outro partido, o PCdoB.

A questão de 1962 está bem relatada por uma “nota política” do PCBzinho, mas a briguinha entre os comunas do século 20 é simplesmente ridícula. Talvez um bom divertimento para quem gosta de humor negro, ou melhor, vermelho.

O que não está na “nota política”: em 1992, num Congresso do então PCB, a maioria dos militantes com direito a voto, liderados por Bob Freire, dentre outras coisas, mudou o nome do partido para Partido Popular Socialista, PPS.
Com o tempo, o PPS tornou-se um partido descaradamente de direita e o grupo derrotado – minoritário no tal congresso – ficou durante anos tentando registrar-se na Justiça Eleitoral com os antigos nome e sigla, PCB.

Até que conseguiram. Aí, pra se demarcar bem do PPS e do trajeto marcadamente reformista do antigo PCB (linha política com que, a bem da verdade, eu concordava plenamente quando era militante do partido), o PCBzinho passou a adotar uma linha de extrema-esquerda. Uma linha totalmente maluca. Muito parecida com as do PCO e PSTU, só que meio sem jeito.

Chegou mesmo a coligar-se com os troskos do PSTU e os falsos-moralistas do PSOL, em 2006. Sua candidata a presidenta da República foi a enlouquecida e fanática religiosa Heloisa Helena. Aquela que uma vez disse que aprendeu socialismo lendo a Bíblia! Acho que andam fumando coisa estragada nessa simpática esquerdalha.

Agora vem a maior aberração. Noutro dia fiquei sabendo por um dos seus raríssimos militantes que “o PCB não prioriza eleições”!!! Como? Um partido político que “não prioriza” eleições??? Então qual o porquê de se registrar na Justiça Eleitoral, camaradas? Foi um capricho, certamente. Por que não se registraram como uma entidade de utilidade pública sem fins lucrativos? A verdade é outra. Sabem aquela história do carinha feio pra cacete que fala mal da garota gostosa porque sabe que não tem a mínima chance de namorar ela?

Portanto, o PCdoB foi mentiroso em sua propaganda pela TV, mas o PCBzinho faz a mesmíssima coisa (mente) quando toma as dores para si.

Em resumo, uma briguinha idiota que, politicamente, não leva a nada. Importante apenas para historiadores que não têm coisa melhor pra historiar.

(Extraído do blog de José Marcio Tavares)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *