Reflexões sobre o Blog, a corrupção e as mulheres no poder

Francisco Bendl

A prezada Siomara Ponga é uma comentarista deste democrático Blog que tem esta intenção elogiável de colaborar com os demais frequentadores na elucidação dos assuntos que são postados, e não apenas emitir a sua idéia. Elegante, consciente da sua responsabilidade como cidadã, uma mulher culta, inteligente, trata-se de uma pessoa que abrilhanta este espaço democrático com seus pensamentos.

Desta forma, vejo-me obrigado a concordar com ela, que não somos conservadores, mas temos nossos conceitos, convicções e, apesar de susceptíveis às mudanças, não significa que também não deixemos de fincar os pés na leitura que fazemos de certas situações do País.

Este espaço democrático, administrado de forma irrepreensível pelo nosso Carlos Newton, ao meu ver não pode ter rótulos, como alguns lhe querem dar forçosamente. Os comentaristas são pessoas que formam um grupo heterogêneo, de diferentes profissões, idades, cultura, tradições… A maioria absoluta expõe seus pensamentos de maneira sincera, conforme o que entende e interpreta dos assuntos postados à discussão.

Claro, temos o pessoal sectarista, a militância do PT e sua patrulha ideológica, que é aceita, assim como opiniões extremas que fariam um fundamentalista muçulmano ou judeu corar as faces! Pois esta pluralidade de idéias caracteriza o Blog Tribuna da Internet como peculiar, único, haja vista que aborda temas variados, tanto sobre política como qualquer outro que o mediador julgue adequado ou que a reação do público na mídia prevaleça e sua postagem se torne necessária.

Um espaço democrático por excelência que, acredito, aqueles que não tem como contestar certos comentários, alegam que se trata de conservador, de direita, ortodoxo, quando na verdade busca-se justamente a realidade dos fatos e não versões, a essência da notícia e não tergiversações, a verdade propriamente dita!

Então, jamais poderemos ser imparciais porque não somos jornalistas, mas pessoas que registram seus textos e conceitos; jamais poderemos ser rotulados de conservadores porque o grupo é heterodoxo; jamais poderão afirmar que somos isso ou aquilo porque não há uma linha editorial a ser obedecida ou seguida porque também não temos chefias, compromissos com quem quer que seja, a não ser com o que escrevemos e afirmamos, defendemos e criticamos.

A Siomara Ponga captou o âmago desta questão muito bem, que aprendemos, que nos aperfeiçoamos, que alteramos nosso modo de interpretar, que analisamos os fatos até mesmo sob prismas diferentes, elaborando condições que nos deixam mais preparados às discussões, aos debates, às provocações, às respostas e à satisfação pessoal.

Esta senhora me deixa orgulhoso e extremamente honrado em permitir que eu divida este espaço com gente da sua estirpe, da sua qualidade, da sua visão de mundo e dos conflitos interiores que nos assaltam diariamente. E ela, na condição de uma mulher, sabe enfrentar muito melhor essas dificuldades que nós, os homens, que sucumbimos muitas vezes diante do que imaginamos, pensamos ou queremos, e porque somos muito mais frágeis às tentações, razão pela qual a política hoje se encontra nesta situação de corrupção absoluta, simplesmente porque há muitos mais homens do que mulheres a comandar este País.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *