Reforma da Previdência passou fácil na Comissão, mas no plenário vai complicar

Resultado de imagem para comissao aprova reforma da previdencia

Comissão levou quase 12 horas para aprovar o texto

Deu em O Tempo
(Agência Estado)

Deputados aprovaram nesta quarta-feira (3) por 23 votos a 14, o texto principal da reforma da Previdência na comissão especial que analisa o tema na Câmara. A sessão foi marcada por discussões tensas entre parlamentares e houve, inclusive, um protesto de agentes penitenciários do lado de fora do prédio em que os deputados estavam reunidos. Agora, resta votar os destaques ao texto, que podem modificar a proposta.

O parecer do relator, o deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) sofreu mudanças de última hora. Ainda no início dos trabalhos, Oliveira Maia indicou uma alteração na proposta para suavizar as regras para a aposentadoria de agentes penitenciários. No entanto, a mudança desagradou o Planalto e, mediante a pressão e a um pedido feito pelo próprio presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o relator desistiu de incluir a flexibilização em seu parecer.

Por conta dessa tentativa de mudança, houve atraso na retomada dos trabalhos durante a tarde. A votação do texto-base só pode ser concluída porque houve a suspensão da ordem do dia, em que seriam apreciados os destaques ao projeto dr recuperação fiscal dos Estados e municípios em calamidade, votação que se arrasta há meses na Câmara.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGAs lideranças escolheram a dedo os integrantes da Comissão. Mesmo assim, houve rebeldias e defecções. O governo teve de agir com todo o rigor, recorrendo até à chantagem funcional, demitindo os servidores indicados pelos rebeldes, alguns não se curvaram e foram substituídos. No plenário, a conversa é outra, os parlamentares já sentiram a barra, as eleições vêm aí e eles não querem se queimar. O governo terá de fazer uma derrama de trinta dinheiros para aprovar essa monstruosidade. (C.N.)

5 thoughts on “Reforma da Previdência passou fácil na Comissão, mas no plenário vai complicar

  1. Temos que invadir Brasília !!!

    Temos que parar tudo !!!

    Não podemos aceitar essa barbárie contra o trabalhador que vai morrer antes de se aposentar !

    Não a deforma da previdência !!!

  2. Asfixia é o que o governo está fazendo com a previdência. Vai mata-la. Se hoje eles dizem que nosso país envelheceu, imagina daqui a 30/40 ou 60 anos? Porque digo isso? Qualquer pessoa com um mínimo de inteligência, não vai mais querer ter filhos no Brasil, pois estará colocando aqui, futuros escravos que nunca mais vão se aposentar. Fora o alto custo de vida para educar uma criança, plano de saúde, falta de segurança, corrupção desenfreada. Quem vai querer gerar uma criança para viver aqui? Parece até teoria dá conspiração para reduzir a população do mundo. Ademais essa reforma espreme o povo e joga uma montanha de dinheiro nos bancos, que não param mais de mandar e-mail querendo arrebanhar clientes para suas previdência privada. O negócio é contribuir com o mínimo possível, e cada um fazer a sua poupança particular, pois ninguém pode garantir que esses fundos vão sumir um dia.

  3. Como bem disse o Sr. CN isso é uma monstruosidade.

    Mas muito mais que monstruosidade é o acúmulo de aposentadoria e pensão ser só no limite de 2 salários mínimos. Se existe um teto no INSS o acúmulo deveria ser limitado ao teto, Hoje um pouco mais de R$ 5 mil reais.

    Com esse limite de 2 salários mínimos a miséria virá a partir do momento em que começarem a aparecer viúvas ou viúvos.

    Inadimplências em condomínios, impostos, etc…. e como pagar planos de saúde? A saúde pública ficará mais ainda sobrecarregada.

    Quem já está aposentado deveria ter o limite do teto do INSS, R$ 5 mil reais.

    Aliás quem já está contribuindo não deveria entrar nessa reforma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *