Regina Duarte tinha ou não razão?

Percival Puggina

Em 2002, quando se desenhava a vitória de Lula nas eleições de outubro, a economia brasileira levou um solavanco. O dólar bateu em quatro reais, os investidores externos se retiraram e os internos se retraíram. A atriz Regina Duarte expressou esse sentimento de insegurança num vídeo gravado para a campanha de José Serra. Sua primeira frase foi – “Tenho medo”. Era uma peça muito forte e suscitou reação imediata das hostes petistas que responderam afirmando que a esperança haveria de vencer o medo.

Já naquela época, quem acompanhava a atividade do Partido dos Trabalhadores sabia. Sabia que a democracia direta defendida por ele e por seus parceiros internacionais sempre descambou em totalitarismo. Quem repelia a violência e a ruptura da ordem que o PT promovia através de seus movimentos sociais sabia. Quem era capaz de reconhecer a corrupção moral em suas várias formas (mentira, mistificação, assassinato de reputações, desonestidade intelectual, etc.) também sabia. E todos nós, que sabíamos, podíamos antever para onde estávamos sendo levados. Era de ter medo, sim. O que não podíamos imaginar era o nível de degradação a que as instituições políticas seriam deliberadamente conduzidas.

REGREDINDO

O tempo, como senhor da verdade, veio mostrar que Regina Duarte tinha razão. Seria muito melhor para o país se ela estivesse errada. Se nós estivéssemos errados. Os muitos males produzidos pelo petismo – e eu não os vou desfiar aqui porque agora estão bem visíveis aos olhos do mundo – nos fazem regredir muitos anos. E a sociedade convive com o medo em proporções inimagináveis em 2002: é o medo da criminalidade, é o medo de não haver instituição política em que confiar, é o medo da inflação, do desemprego, da fuga de capitais, da depreciação do real e de uma crise de muitas faces, com proporções inimagináveis.

E o dólar, treze anos depois, volta aos patamares para onde disparou naquele ano em que Regina Duarte expressou o sentimento de tantos brasileiros. O medo, agora, não é de que o PT chegue ao poder, mas o de que ele prossiga atravessando nossa história como o cavalo de Átila, após o qual nem a grama nasce.

16 thoughts on “Regina Duarte tinha ou não razão?

  1. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva perdeu completamente a noção de limite. Durante uma palestra a sindicalistas na noite desta quarta-feira (20), em um hotel no centro de São Paulo, ele ironizou em tom de deboche os pastores evangélicos por culparem o diabo quando algo está errado.

    Ao tentar justificar os erros do governo petista o ex-presidente explicou aos sindicalistas que nas ocasiões em que não é possível atender às reivindicações da categoria a melhor saída é colocar a culpa no governo, passando a ofender os evangélicos.

    “Os pastores evangélicos jogam a culpa em cima do diabo. Acho fantástico isso. Você está desempregado é o diabo, está doente é o diabo, tomou um tombo é o diabo, roubaram o seu carro é o diabo”, disparou Lula.

    “ Os pastores mete o pau na gente, mas os fiéis deles votam na gente, nem na bíblia a gente acredita e eles vota em nóis. Tudo por causa de um grão de arroz na mesa ”

    Como a plateia foi receptiva ao tom de intolerância promovido pelo ex-presidente, Lula passou a debochar dos dízimos entregue as igrejas. “E a solução também está ali. É Deus. Pague o seu dízimo que Jesus te salvará”, disse em tom eloquente, imitando uma pregação religiosa.

    Lula aconselhou os dirigentes sindicalistas a assimilar os métodos dos pastores, sugerindo que a culpa pela crise é do diabo. O ex-presidente usou os evangélicos para tentar aliviar o clima de tensão do ambiente, pois os sindicalistas estão pessimistas com os rumos do governo Dilma.

    Os que participaram do Seminário Nacional de Estratégia promovido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) ficaram empolgados com as piadas de Lula sobre os evangélicos.

    A ironia de Lula se dá justamente em um momento em que líderes evangélicos conquistam espaço na Câmara dos Deputados presidida pelo evangélico Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Cunha tem pautado grandes derrotas para o governo Dilma com o apoio da bancada religiosa no Congresso.

    Extraído do site http://sbt-canal.blogspot.com.br/ em 21/05/2015

    • 9. Contribua para a derrocada dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos “democráticos” devem acusar os “não-comunistas” , obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa Socialista.

  2. Lembro-me que Regina Duarte pagou caro, na época, pelo que disse. Passou a ser hostilizada das mais diversas formas.

    Mas seu talento artístico falou muito mais alto do que os latidos da cachorrada, e por isto não ficou sem trabalho, apesar das incontáveis tentativas de perseguições, durante longo tempo.

    A conclusão de hoje é que Regina Duarte estava certíssima. E ponto.

  3. Qualquer semelhança com os acontecimentos atuais, NÃO É MERA COINCIDÊNCIA:
    1. Corrompa a juventude e dê-lhe liberdade sexual;
    2. Infiltre e depois controle todos os veículos de comunicação de massa;
    3. Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a discussões sobre assuntos sociais;
    4. Destrua a confiança do povo em seus “Líderes”;
    5. Fale sempre sobre Democracia e em Estado de Direito, mas, tão logo haja oportunidade, assuma o Poder sem nenhum escrúpulo;
    6. Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País, especialmente no exterior e provoque o pânico e o desassossêgo na população por meio da inflação;
    7. Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;
    8. Promova distúrbios e contribua para que as autoridades constituídas não as coíbam;
    9. Contribua para a derrocada dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos “democráticos” devem acusar os “não-comunistas” , obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa Socialista;
    10. Procure catalogar todos aqueles que possuam armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa.

  4. LULA, O PT E O DIABO

    23 maio 2015 por Pr. Antônio Mesquita

    Dias desses, em reunião partidária, Lula agrediu cristãos (evangélicos), por meio de chacota Ele fez comentários sobre a crise imposta ao país pelo Governo petista e orientou seus seguidores a pôr a culpa no Diabo, como fazem os crentes – http://m.politica.estadao.com.br/noticias/geral,lula-ironiza-pastores-evangelicos-em-palestra,1691477

    Também criticou a questão do dízimo, afirmando que a crise poderia ser resolvida por meio de cobrança de dízimo, referindo-se ao sistema cristão.

    ESSÊNCIA OPOSITORA

    Interessante observar que Diabo, no hebraico, neste caso Satã, significa não somente opositor, mas tem sua ação plantada na raiz do verbo bloquear ou impedir.

    Seria como a interrupção ou bloqueio de curso de um um rio, impedindo que seu benefício se estenda a muitos outros solos, pessoas, animais e outros seres, como a vegetação…

    Toda a história humana registra comportamento de homens que se tornaram ditadores, verdadeiros deuses-diabos e, portanto, acima de leis, do respeito e da ética.

    Diferente de governos democráticos, os imperadores sempre detiveram a imagem de heróis do povo.

    SEMIDEUS

    Herói deriva-se do grego héros, que na mitologia representava um ser humano, mas descendente de divindades.

    Seria então um semideus, como Hero-des o Grande proclamou a si mesmo. Ele foi um maluco, que matou a esposa, a própria mãe, entre outras barbáries.

    Tais configuram-se pessoas que aparecem no mundo em determinados ciclos – como mostra a história, incluindo Hitler, Stalin, Francisco Franco (Espanha), Mussolini… -, e se mostram ‘salvadores da pátria’.

    O pai de Hitler era um bêbado e o espancava sempre.

    Eles detêm poder de persuasão, forte em seus discursos, liderança admirável, implacáveis em suas determinações, carismáticos e prontos a matar se preciso, para dar consistência a seus ideais.

    ACHAM-SE ACIMA DE TUDO

    Vivem uma identidade patológica, sob a influência de leis próprias, e, portanto, se acham acima de quaisquer leis ou sistemas preestabelecidos, em um reino somente seu, a não depender ou submeter-se a nada que esteja fora desses limites. Seus discursos tem esse tom crítico.

    Ditam suas próprias éticas e se firmam com notável admiração, sempre formatados a partir de um terreno fértil, como crise, miséria, ignorância e os mais diferentes tipos de degradação, a partir da máxima: Quanto pior melhor!

    SUA RELIGIÃO

    Foi nessa brecha que Lula apresentou-se ao país e transformou um grupo de seguidores em uma verdadeira religião.

    Lula fala do que lhe é próprio, como o SENHOR retrata o Diabo e a mentira, bandeira determinante para o crescimento desse líder-sistema: ‘Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira’, Jo 8.44.

    CORRUPÇÃO LEGALIZADA

    De origem pobre, do interior de Pernambuco, ascendeu-se como presidente do Sindicato de Metalúrgicos no ABCD paulista, em 1980, em pouco mais de 20 anos, declarou a riqueza de R$ 840 mil.

    Em janeiro de 2003, foi eleito presidente da República e 10 anos depois, tornou um dos grandes fazendeiros no Mato Grosso do Sul, dentre outras representações de riqueza, conquistadas ‘milagrosamente’ em pouco mais de uma década, a fazer inveja a qualquer trabalhador honesto e a seu colega socialista e radicalmente oposto, o uruguaio Mujica. Lula é um falso socialista. Esta é a grande mentira que ele deixou se esparramar. Como o uruguaio Mujica, socialista não é ladrão.

    Usa de hipocrisia para enganar os mais simples e sem conhecimento, fazendo-se de vítima e sob pretensa singeleza e humildade, ainda arrasta multidões.

    Ocorre que de oposição Lula sabe muito e quanto ao dízimo, todos os petistas são obrigados a dar justamente DEZ POR CENTO de seus salários ao partido.

    RESULTADOS

    A Bíblia alerta: ‘Quando os justos se engrandecem, o povo se alegra, mas quando o ímpio domina, o povo geme’ (Pv 29.2) e o Brasil experimenta essa triste realidade.

    Esse mesmo Governo se estabeleceu sob corrupções jamais registradas no país, como o Mensalão e agora o Petrolão, com envolvimento direto do partido, aliados e membros.

    Atualmente, o pais paga alto preço em função dos desmandos e corrupções, com reajuste de tarifas, aumento de impostos, constituindo-se a maior carga do
    mundo e sem retorno, com cerca de 6 meses de trabalho de cada trabalhador, somente para pagar impostos.

    Não há projetos a curto, médio e muito menos a longo prazo, em nenhum dos segmentos. A Saúde, Segurança e Educação (Ensino) sobrevivem sob caos e sem perspectivas.

    O país vive sob medo, insegurança total e incertezas. A inflação tem índices cada vez mais ameaçadores. Os indicadores são ruins e falta planejamento em todas as áreas administrativas.

    A diferença do Deus do dízimo cristão é que Ele pôs ordem (cosmo) no caos; enquanto o ‘deus petista’ Lula, conseguiu implantar o caos na ordem!

    A quem pensa que o LULA
    não deve ser refutado

    A todos quantos acham que Lula não deve ser criticado por sua chacota à Igreja – e estes devem ter a liberdade garantida de se mostrarem contrários -, quanto à reação crítica da Igreja, devo afirmar:

    1) É algo reincidente e parte do mentor de tentativas por meio de projetos inibidores de ações da Igreja, como taxação do dízimo e da liberdade democrática, princípio de essência divina; perseguição própria do partido (PT) com suas raízes em países historicamente perseguidores;

    2) É defensor e ícone de posturas agressivas à Igreja e quebra de princípios divinos, explícitos nas doutrinas cristãs, como aborto, oficialização da união de pessoas do mesmo gênero e questões semelhantes, através de imposição e uso do poder público;

    3) Da quebra da liberdade democrática, como limitar a de expressão, com a Lei de Mordaça, em que inclui o Judiciário;

    4) Ser admirador, gostar ou constitui-se partidário de Lula/PT impõe limites, ofusca possíveis críticas e ainda extrai qualquer instrumento legítimo de negação ou defesa dessa sua postura;

    5) Por outro lado, sinto-me agraciado pela própria liberdade de expressão, ética, direito e dever de refutar essa tentativa de enxovalhar a dignidade cristã, por ser constituído, além de ministro do Evangelho, teólogo, jornalista e APARTIDÁRIO;

    6) A representatividade dele cobra-lhe postura de nobreza e não esse tipo rasteiro, e como consequência sabida e assumida tira-lhe o pretenso respeito ou
    direito de ser justificado;

    7) Essa representatividade dá-lhe características de pessoa desprezível, por não preocupar-se com essa força representativa, que o constitui exemplo e modelo a muitos, e, portando, deveria dar-se ao respeito de não ser exposto bebendo cachaça e em outros retratos não aconselháveis a um homem público. Isto se agrava se considerarmos tratar-se do ex-presidente de uma nação, com inúmeros problemas sociais e crimes mentoreados por tais exemplos, pautados pelo equivocado glamour de ingerir bebida alcoólica em público.

    Um dos expoentes do movimento Diretas Já, Ulisses Guimarães, dizia ser desaconselhável a um político ser fotografado como um copo de bebida alcoólica nas mãos;

    8) Portanto sua exposição é recorrente, sarcástica, além de inconsequente, pois os erros e desacertos administrativos do Governo, iniciados em suas gestões, dizem respeito a atitudes semelhantes, a partir do desejo ditatorial, retratado em ‘mentores’, como Fidel e outros ditadores como os lideres da Síria, do Hamas, da China…, todos censores de todas as liberdades humanas;

    9) Algo semelhante ocorreu envolvendo o SENHOR Jesus e o facínora Herodes, também de filosofia pautada pela forma absoluta de mostrar-se acima de tudo e de todos. Portanto, essa neutralidade não teve o respaldo de JC, que reagiu: ‘E respondeu-lhes: Ide, e dizei àquela raposa: Eis que eu expulso demônios, e efetuo curas, hoje e amanhã, e no terceiro dia sou consumado’, Lc 13.32.

    10) Por fim, Lula tentou alinhar a roubalheira capitaneada por seu partido – que criou uma nova elite, a partir de desvios de dinheiro público, incluindo ele e familiares seus, causando deficits, aumento desacerbado de tarifas públicas, expondo o Governo petista mais uma vez a mentiras (foi dito enfaticamente pela presidente Dilma que isso não ocorreria), ao uso do dízimo pela Igreja e o sarcasmo envolvendo a equivocada causa e efeito da ação diabólica, atraindo para si o papel de advogado do Diabo, representatividade que cai-lhe como luva, ao constituir-se claramente opositor à Igreja do SENHOR;

    11) Essa indignação por contrariedade à nossa defesa, é própria dos efeitos-Lula de provocar a divisão entre grupos;

    12) Por fim, podemos afirmar que tomamos tal atitude para condenar ideias, filosofias, projetos e não pessoas. Não nutrimos nenhum tipo de ódio senão de amor ao próximo, incluindo-o.

  5. … e o medo continua com essa turma de políticos que temos – não visualizo saída. Falta no país são políticos sérios, éticos, honestos. Vem a Marta Suplicy entra no PMDB falando que irá combater a corrupção e a seguir no seu discurso diz: “… que Sarney é um gigante da política.”.Eduardo Cunha, Marta afirmou que ele é um “líder focado e determinado.” Jucá é um “senador atuante, um líder nato.” Continua a vomitar “Michel Temer vai reunificar país.” Até parece que todos nós somos um bando de idiotas. Uma verdade que todos esses citados merecem morrer politicamente abraçados juntamente com a Marta com um bom banho na Lava Jato.

  6. Puggina, tanta coisa para você falar e você resolve relembrar Regina Duarte. É bom lembrar que essa pessoa não é uma pessoa comum. É uma artista consagrada e sofre como todos artististas o “ostracismo”. Não se conformam com o esquecimento da mídia. Portanto naquele momento foi suspeito esse “medo” da Regina. Será mesmo que a Regina não sabia que Lula fora cria dos militares? Que seu protetor fora o general Golbery do Couto e Silva? Que as greves lideradas por Lula eram sabidas antecipadamente por Golbery? Que Lula quando esteve um mês preso, dona Letícia sua esposa, inocentemente ao visitá-lo na prisão ao sair entrevistada por um reporter disse: A prisão parece um hotel de cinco estrelas! Segundo Mario Garnero homem de confiança de Geisel e Golbery, no livro “Jogo Duro” que escreveu disse: Enquanto muitos que nada fizeram foram tratados pelos militares com “IMPIEDADE”. Diferentemente Lula foi tratado pelo governo militar com respeito. Quando digo governo (dizia Mario) refiro-me ao general Golbery. Creio que esse medo foi par chamar atenção da mídia. Lembras da Regina na passeata contra o governo aqui no Rio, na av. Atlântica trepando numa árvore e gritando lá de cima. Para mim acho isso tudo uma falsidade. Lula é um pilantra que o destino e os militares fizeram-no presidente. Mas, convenhamos ter medo de Lula? Lula é um produto da elite que vibrou, comemorou, festejou, soltou fogos com a derrubada de Jango pelos militares. Regina faz parte dessa elite. Regina, ainda tem trouxa que acredita em teu artístico medo.

  7. Vejam, o país está em guerra civil, porque ter medo, mesmo com tudo que está acontecendo e é justo que se apure e quem tem culpa deve responder pelos crimes que cometeu, não sou filiado a nenhum partido político, mas o governo FHC também não fica para trás, venderam tudo a preço de banana e ninguém respondeu por este crimes, empresas lucrativas foram vendidas, se falou na compra de votos para a reeleição de FHC e tudo ficou do mesmo jeito, o Brasil é maior do que todos estes políticos, endividam o país, roubam o erário público, mas o país tem um povo trabalhador que paga seus impostos e isto é o mais importante, espero que investiguem todos que estão metidos em falcatruas, agora ter medo, porquê, o medo que tenho é ver um país sem crítica, submisso ao capital internacional e aos banqueiros que fazem tudo, é preciso enfrentar este mal dos juros altos, inflação, apadrinhamento, corporativismo, etc…..

  8. Por quê não ter medo também de FHC, Fernando Collor, Sarney, dos militares e de toda a tropa de políticos agarrados ao poder, ontem e hoje, que empurram a população para a precariedade? A fabulosa atriz assumiu um papel político ao defender uma candidatura segundo suas convicções, mas não se viu outras aparições em defesa de sua visão política. Se assim aconteceu, desculpem-me, pois não vi. O PT caminhou para a situação que se encontra e junto com ele os brasileiros, pelas suas próprias pernas. Foi tão ruim ou pior do que tudo o que aconteceu conosco desde sempre. Precisamos cuidar melhor do nosso voto nas futuras eleições e, sinceramente, não vejo alternativa a toda essa lambança. Tenho 57 anos a ainda não vi o país crescer verdadeiramente, levando os brasileiros junto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *