Reizinhos presunçosos

http://imguol.com/c/noticias/2013/09/18/18set2013---meu-voto-e-apenas-mais-um-que-se-somara-a-um-grupo-de-cinco-outras-manifestacoes-afirmou-o-ministro-do-stf-supremo-tribunal-federal-celso-de-mello-ao-iniciar-seu-voto-sobre-o-1379530907149_956x500.jpg
Carlos Chagas

Não foi acatar a legitimidade dos embargos infringentes o mais grave e mais  perigoso no voto do ministro  Celso de Mello. Admita-se que ele aplicou a lei, mesmo em se tratando de um regulamento. Pelo menos pálidos argumentos emergirão de sua sentença. O que ela  tem  de tenebrosa veio antes do anúncio da decisão em favor dos mensaleiros,  quando como  decano dos juízes do Supremo Tribunal Federal declarou que a mais alta corte nacional de Justiça “não pode expor-se a pressões externas como as resultantes do clamor popular e pressões das multidões, sob pena de completa subversão do regime constitucional de direitos e garantias individuais”.

Por quem sois, Meritíssimo?  Quer dizer que o sentimento nacional, a opinião pública, não vale nada? Ao longo de nossa História, as grandes modificações institucionais foram feitas com apoio popular. Mesmo a República,  de que Aristides Lobo falou ter sido proclamada com o povo bestificado, não foi bem assim.  Exército, donos da terra e Igreja deram suporte à queda do Império.

Acresce uma evidência que seria cômica se não fosse trágica,  caso a opinião de Celso Mello não estivesse desmentida pelos fatos: o que é uma eleição, especialmente a  presidencial, senão um clamor popular,  a manifestação da maioria da população em favor de uma pessoa,  uma idéia ou   um protesto.  Contestar a presença das massas na orientação de sentenças judiciais é o mesmo que negar à opinião pública e ao sentimento nacional  a sua prevalência nos destinos do país. Equivale a isolar a Justiça da realidade nacional. A transformar  juízes em reizinhos presunçosos e desligados da comunidade que lhes cabe julgar, sempre que necessário.

Dá confusão  toda vez em que o povo é excluído de suas prerrogativas, constituindo-se a maior delas a  de  definir os rumos da nação.  As sentenças judiciais deveriam ser um prolongamento das necessidades sociais. Muitas vezes são, mas de quando em quando assiste-se a inversão da lógica, como demonstraram Luis Roberto Barroso,na semana passada, e Celso de Mello, agora.

Ou será outro o anseio nacional de ver na cadeia,  o mais breve possível,  os mensaleiros já condenados por participação num dos maiores escândalos na crônica dos governos do país? Pela escassa maioria de 6 votos a 5, o Supremo acaba de protelar no mínimo por mais um ano o desejo amplo, geral e irrestrito de ver os bandidos atrás das grades. Por encontrar apoio num regimento contestado? Ou por tratar-se de réus poderosos, capazes de contratar  custosos advogados, ou por terem o respaldo do partido no poder, quer dizer,  do próprio poder?

Felizmente não se fez ouvir a violenta voz das ruas que nos últimos meses tem dado o ar de sua graça.  Uns poucos manifestantes atiraram pedaços de pizza no pátio fronteiriço ao Supremo, mas sem pontaria para atingir a estátua da Justiça. Talvez um sinal da existência de reclamos bem superiores aos do comportamento do Judiciário. Tanto faz.

EFEITOS DO DEGELO

No Senado, ontem, foi aprovado por unanimidade o embaixador Pedro Bretas para chefe da missão diplomática  brasileira no Canadá. E surpreendeu os senadores ao informar que por conta do aquecimento global  o degelo no Pólo Ártico está mudando a economia mundial,  com profundas vantagens para o Canadá.  Porque embaixo daquela imensidão  gelada e inacessível  vão aparecendo imensas reservas minerais, do ferro aos mais nobres. Isso significa sensível mudança na pauta das exportações e importações.

Já foi tempo em que se falava da Light como o “polvo canadense”, tendo em vista a situação, hoje, dos investimentos deles aqui e dos  nossos lá. A Ambev acaba de comprar a maior cervejaria canadense. O grupo Gerdau explora minérios no Canadá. Eles estão trazendo tecnologia de petróleo e investem 25 bilhões de dólares em atividades brasileiras variadas.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

12 thoughts on “Reizinhos presunçosos

  1. A queda do império foi, digamos assim, “negociada” entre Brasil, Portugal e Inglaterra.
    Atos jurídicos e legais são decididos à luz da legislação e do direito.
    O Judiciário não é eleito.
    Os Ministros do supremo são escolhidos pelo presidente da república e referendados pelo Senado, portanto pelo povo uma vez que esse elege o Presidente e os Senadores, outorgando-lhes o poder de legislar e administrar a Nação.
    Os juízes não contestam a opinião pública, apenas não se pautam por ela em suas decisões, aliás, como disse o Ministro Celso de Mello, devem pautar-se sim pelo “… regime constitucional de direitos e garantias individuais.”.
    O povo decide os rumos da nação através do voto nas eleições ou, quando for o caso, através de referendos e plebiscitos.
    “… Felizmente não se fez ouvir a violenta voz das ruas…” pela simples razão que ela não existe, não violenta, não em função do resultado da AP 470 até aqui.
    A opinião publicada tenta passar-se por opinião pública, mas os fatos reais a desmentem permanente e categoricamente.

  2. Demorou, mas encontro o verdadeiro Chagas despido do tão deplorável politicamente correto.
    Não passo a concordar contigo porque você concorda comigo. Mas porque a realidade que percebo é a mesma que encontro em tuas letras.

  3. Caro Sr. Chagas, infelizmente,as mazelas, tem um culpado, o eleitor,pois, em uma DEMOCRACIA, com VOTO LIVRE, CONSCIENTE, DIGNO, não permitiria, esse descalabro em que o BRASIL vive, o roubo descarado do Cofre Público, e os ladrões de milhões soltos, gozando o roubo e rindo em nossas “caras de idiotas”, e os ladrões de galinha amargando penitenciaria.
    Teremos eleição em 2014, e veremos os malufes, renans, jaders, etc. serem reeleitos, portanto, sob esse aspecto, o povo está colhendo o que planta, pois, elege seu “CLONE”, e tem o “GOVERNO QUE MERECE” corrupto em todas as esferas do PODER, POLÍTICO E ECÔNOMICO.
    Portanto vivemos em uma DEMOCRADURA, sob o “Pão e circo e me engana que eu gosto”, reclamar a quem, a nós mesmos, por não sabermos ser Cidadãos na plenitude da CIDADANIA.
    Infelizmente só nos resta lembrar De Gaulle e RUI BARBOSA.
    Até 05 de outubro de 2014!!! oxalá, o “Zé e Maria Bagaço” aplique e recomendação de EÇA DE QUEIROZ:Político é que nem fralda de criança, trocar sempre pelo que contém!!.
    Infelizmente o Brasil está nas profundezas do “Oceano de lama” da corrupção.
    Oremos ao PAI CELESTIAL.

  4. Franklin Pereira

    19 de setembro de 2013 até 5:29 pm · Reply

    Celso falou por poucos, para poucos e, finalmente, sob o guarda-chuva tecnicista deu uma banana para os duzentos milhões de brasileiros restantes. Saulo Ramos tinha razão!

  5. Transcrevo uma frase que foi divulgado na folha de São Paulo de autoria do ex-ministro SAULO RAMOS com referencia a celso de melo:” ENTENDI, QUER DIZER QUE VOCÊ É UM JUIZ DE MERDA”.
    Foi pautado pela camarilha do pt, que mandou que ele fosse favorável aos embargos contrariando seu voto anterior no mesmo processo.
    Confirmou o que disse SAULO RAMOS.

  6. Aquilo que o jornalista chama de “sentimento nacional” contrariado, é imperativo lembrar, é apenas a opinião de alguns jornais reproduzida por pessoas que lêem e repetem tudo mecanicamente. A maioria do povo brasileiro não se manifestou sobre esse julgamento, até por ignorar seus detalhes, e estar ocupada com coisas mais comezinhas.
    A boa e verdadeira Justiça, para quem consegue entender o que ela é, implica sempre em ao menos duas instâncias, não para absolver, para para esmiuçar tecnicamente os fatos apurados, serenamente, sem histerias políticas, como neste caso. Poder-se-ia, então, quem sabe investigar TODOS os envolvidos, como por exemplo o Senador Eduardo Azeredo, do PSDB, e outros, mesmo que o caso atingisse o candidato do coração do grande jornalista, Aécio Neves.
    Afinal, Carlos Chagas diz sempre que o compromisso maior do jornalista é com a verdade. Que tal, então, reabrimos o caso, de forma imparcial, para acareação de TODOS os envolvidos nesse processo? Se o que queremos é realmente a verdadeira justiça…

  7. Theo, Theo meu prezado virtual, voto, qual voto? Num sistema adredemente preparado para elejamos crápulas?
    .
    Vivemos num mundo de mitos, hipocrisias, cinismos e inverdades seguindo no sentido da mentira do progresso com o progresso da mentira onde palavras é que fazem fatos fazendo do universo o inverso.
    .
    Sds.

  8. O REI DA FRANCA NÃO OUVIU AS MULTIDÕES E…

    O IMPERADOR ROMANO NÃO OUVIU A PLEBE E …

    O POVO NÃO PRECISA DE NADA DISSO, DE STF ETC BASTA ANO QUE VEM, COM A FORCA DE UM DEDO, BANIR DA VIDA PUBLICA PARTIDOS E RÉUS ENVOLVIDOS NO CASO.

    AI SIM ELES VÃO TREMER.

  9. Detalhe já que tem agora esses embargos infringentes querem esmiuçar tudo novamente,direito de defesa , vamos banir o foro privilégiado e todos respondendo no juiz de 1 instancia , vao ter todo o tempo para se defender.

    SP: mulher que roubou pote de manteiga é condenada
    http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI1288126-EI5030,00-SP+mulher+que+roubou+pote+de+manteiga+e+condenada.html

    Homem fica 16 dias preso por roubar frango
    …Jesus disse que pegou o pedaço de coxa e sobrecoxa de frango, com a validade vencida e avaliado em R$ 0,90, porque estava sem dinheiro para comprar comida. Ele trabalhava há seis meses no restaurante e disse não imaginar que fosse ser preso por isso…
    Além de ter ficado preso 16 dias, em um cela com outros 25 detentos, Jesus foi demitido por justa causa e não terá direito a nenhuma indenização. O mesmo advogado que o tirou da cadeia vai tentar anular a demissão.

    http://www.dgabc.com.br/Noticia/441046/homem-fica-16-dias-preso-por-roubar-frango

    publicado em 18/11/2009 às 21h45:
    Conheça o caso da mulher que furtou um shampoo e ficou presa mais de um ano
    …furtou um shampoo, em uma farmácia e ficou presa pouco mais de um ano. Na cadeia, perdeu a visão de um dos olhos….

  10. Calunista de coturno são mesmos uns velhacos: veja que o povo desse defensor da ditadura e de seus torturadores e assassinos são os milicos, os donos de terra e os padres a lá pio XII.
    Manceboso, o povo já marretou nas três ultimas eleições e proclamaram que a manipulação do Assas JB Corp não passou de um tremendo Mentirão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *