Renan tenta passar de ru a contestador do Supremo Tribunal Federal

Resultado de imagem para renan charges

Charge do Paixo, reproduzida da Gazeta do Povo

Pedro do Coutto

Escrevo este artigo antes da deciso final do STF quanto a permanncia de Renan Calheiros como presidente do Senado, fato que j deveria ter sido resolvido quando, por oito votos a trs, a Corte o tornou ru em um dos doze inquritos existentes contra ele. Ao simplesmente tentar ignorar a medida liminar do ministro Marco Aurlio Mello, o presidente do Senado explodiu uma crise gravssima no pas, cujos estilhaos, como no poderia deixar de ser, atingem os vidros do Palcio do Planalto. Reportagem de Cristiane Jungblut, O Globo de quarta-feira, traduz perfeitamente a dimenso do episdio.

Incrvel o acontecimento, despropositada a reao da Mesa Diretora do Senado. Pois se ela recorreu ao plenrio da Suprema Corte foi porque, tacitamente, reconheceu a validade da liminar. Caso contrrio, escolheria outra forma para tentar salvar Renan Calheiros da abrangncia da deciso. E, portanto, se reconhece a materialidade da liminar, no poder se negar a cumpri-la.

Somente uma questo de tempo. Primeiro cumprir e, em seguida, recorrer. Mas no. Negou-se a acat-la e, mesmo assim, formalizou o recurso.

QUESTO ESSENCIAL – Esta, inclusive tornou-se a questo essencial a ser decidida hoje. A meu ver, o STF no tem outro caminho a no ser confirmar o afastamento, sob pena de assumir uma posio de neutralidade sem cabimento.

Seria uma rendio a um autntico desafio pblico. Em tal hiptese o Supremo perderia credibilidade para, daqui por diante, julgar qualquer processo no qual Renan esteja presente como suspeito ou formalmente acusado. E sero doze estes processos, se forem aceitas as 11 denncias decorrentes de representaes de Rodrigo Janot, Procurador-Geral da Repblica.

SER ABSOLVIDO – Ru no processo originrio da Mendes Jnior, ser que Renan poder ser isentado de culpa nesse caso e absolvido nas demais onze acusaes?

Esta indagao se impe, pois temos que considerar, especialmente o STF, o contexto que pode ser chamado de os processos de Renan, aliado cuja presena a cada dia torna-se mais negativa para Michel temer. Pois o presidente da repblica no pode ficar alheio crise que se desenrola no lado em frente esplanada de Braslia. A Praa dos Trs Poderes, mas eles no so compartimentos intangveis quando se trata da apreciao do comportamento de rus.

INTANGIBILIDADE –No teria sentido poltico e constitucional esta perspectiva de intangibilidade. Caso contrrio, o STF no poder julgar um integrante de qualquer dos demais Poderes. Cada poder julgaria seus prprios membros. Ainda por cima, no caso, no se trata de Judicirio julgar o Legislativo como um todo. E sim um de seus rus com mandato parlamentar. H muitos outros na relao.

Assim, a prevalecer a tese de independncia dos Poderes, o STF s poderia julgar a si mesmo. Um absurdo, uma agresso lgica e realidade.

Este o dilema a ser decidido hoje pelo Supremo. Se Renan pode ou no ser blindado. A primeira votao foi de 8X3. A segunda, esta tarde, o pas e a ordem jurdica esto aguardando. Como ser o amanh? Verso de um samba enredo.

38 thoughts on “Renan tenta passar de ru a contestador do Supremo Tribunal Federal

  1. E ainda vo aguardar o Imperador…

    Senado cancela sesso marcada para horrio em que STF julgar caso Renan
    Jorge Viana (PT-AC), vice-presidente da Casa, comunicou no plenrio que a sesso passar das 14h para o incio da noite, ‘por volta de 18h ou 19h’.

  2. Que fulaninho competente !

    Relator da reforma da Previdncia na CCJ diz que vai dar parecer favorvel
    Deputado Alceu Moreira afirmou que seu relatrio ser apresentado nesta quarta (7) CCJ, um dia aps envio do projeto pelo governo.

  3. 15h18
    Redao G1

    O ministro Marco Aurlio, relator do caso, diz que esto falando que sem Renan no sero aprovadas medidas emergenciais que visam combater o mal maior, a crise financeira.

    O ministro Marco Aurlio, relator do caso, lembra que o jantar natalino do Senado foi cancelado, assim como as sesses plenrias desta tera e quarta.
    10

    O ministro Marco Aurlio, relator do caso, volta a falar. Ele diz que os leigos hoje pensam que o Senado da Repblica o senador Renan Calheiros.

  4. == Amansou muito e uma MAGNFICA vista! ==

    Ou: Carne com Chilli [uma carne com pimenta: comida sucosa]

    UMA PIMENTINHA sempre muito SABOROSA! Quando no muito DELICIOSA!

    Imagina uma carne, bem SUCULENTA!, com uma PIMENTINHA inteira, vermelhinha! Vermelhinha!
    Que delcia. agradvel ao paladar e causa prazer. GOSTOSO.

    Quem no gosta de uma pimentinha ou MARICAS ou AFRESCALHADO.

    Assim sendo, um sprayzinho de pimenta sempre bom tambm

    Veja:
    A pessoa nem consegue falar Fica de boca aberta, meio babando saliva; meio desmaiada. s vezes, a pessoa tem que ser carregada pelas pernas e braos.

    excitante! A pessoa entra em TRANSE. uma beleza mesmo. Relaxa e acalma. A sensao bem melhor que ch ayahuasca. Nada como um sprayzinho de pimenta! De graa!, borrifado pela polcia.

    FIQUEI OLHANDO o Spray subindo no ar da cidade Que fumacinha magnfica! Aquele gs embranquecido chega a escurecer a luz do sol.

    PETISTA adora MACONHA Mas o spray de pimenta tambm bom, lgico. Apazigua e tranqiliza. Todos petistas ficaram calminho, calminho!, quando a polcia aspergiu as bombinhas. O Centro acalmou loguinho, loguinho. Bendita polcia!

    Reparem que as pessoas j saem de VERMELHO no toa, em busca desse remdio maravilhoso, nas ruas. Tudo ao ar-livre.

    Vermelho a cor da pimenta.

    Os petistas, eles j vo alargando as narinas, como porcos. Vo cada vez mais se aproximando, devagarinho, do esquadro militar, fissurados para dar uma cheiradinha nas bombinhas de gs pimenta. aquela nsia.

    Spray de pimenta acalma, amansa, relaxa. Uma beleza, mesmo. bem melhor que o chazinho da VOV.
    Amansou muito o Centro daqui.

    UMA MAGNFICA vista ver o spray de pimenta subindo aos ares, em uma SUBLIME fumaa branca, toda vez que vou ao centro. Acalma tanto! Logo aps vem aquela calmaria, e o trnsito flui. uma beleza.

    Que momento gostoso, delicioso e saboroso.

  5. 15h14
    Redao G1

    O procurador-geral da Repblica, Rodrigo Janot, diz que para ele preocupante o fato de Renan Calheiros “ter se recusado a receber a intimao expedida pela mais alta corte de justia do pas, em dribles sucessivos, registrados e certificados pelo oficial de justia.”

    O procurador-geral da Repblica, Rodrigo Janot, diz que no admissvel que algum na condio de acusado impea o normal funcionamento dos rgos mximos do pas e contribua para degradar a credibilidade da Repblica.

    O procurador-geral da Repblica, Rodrigo Janot, questiona se “seria constitucionalmente admissvel que um ru, a que se imputa crime contra administrao pblica, pudesse prosseguir como chefe de um poder da Repblica?”

  6. 15h42
    Redao G1

    O ministro Marco Aurlio, relator do caso, fala sobre o afastamento do ento presidente da Cmara, Eduardo Cunha, que foi afastado anteriormente neste ano.

    O ministro Marco Aurlio, relator do caso, diz que o tema de fundo (a ao que trata do impedimento de rus na sucesso presidencial) “j foi definido sem qualquer ressalva sequer pelo colegiado maior”.

  7. 15h47
    Redao G1

    O ministro Marco Aurlio, relator do caso, diz que hoje o STF encontra-se desafiado pois sequer conseguiu notificar o presidente, vice-presidente e primeiro-secretrio do Senado sobre deciso liminar proferida.

  8. A exposio do Marco Aurlio foi to forte , que a Carmem Lcia suspendeu a sesso ! O jogo combinado no deu certo ?

    15h56
    Redao G1

    O ministro Marco Aurlio, relator do caso, encerra seu voto. Ele defende o afastamento de Renan.

    O ministro Marco Aurlio, relator do caso, diz que ser um desprestgio para o STF se o afastamento de Renan no ocorrer, e alerta para um deboche institucional caso o plenrio “reescreva a Constituio” em benefcio do presidente do Senado.

    O ministro Marco Aurlio, relator do caso, diz que houve uma desmoralizao mpar do Supremo – e diz que houve efeitos de uma deciso da corte contra o ento presidente da Cmara, Eduardo Cunha, mas no contra o presidente do Senado, Renan Calheiros.

  9. O que o Gilmar foi fazer em Estocolmo, numa hora dessas? Comer arenques???

    Habemus Justcia nos tempos eiloi-loi-lois? ilo-us ?

    – comentario sendo postado no intervalo do cafezinho (ou roda a mala) do STF …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.