Reprovação a Temer aumenta e o presidente da CNI quer blindá-lo no TSE

Patrícia Rodrigues
Correio Braziliense

A avaliação negativa do governo Temer cresceu de 28% para 37%, entre junho e outubro. Os números estão na 132ª Pesquisa CNT/MDA, divulgada na manhã de hoje (dia 19). Meses após assumir a Presidência da República, Michel Temer ainda não conseguiu mostrar a que veio. Para cerca de 40% dos entrevistados, o governo de Michel Temer está igual ao de Dilma Rousseff e não se percebe nenhuma mudança no país.

Segundo a pesquisa, os brasileiros não esperam mudanças significativas no governo Temer em comparação a Dilma. 50,4% dos entrevistados acreditam que renda mensal ficará estável, enquanto 20,9% esperam que a renda diminua.

A pesquisa ainda ouviu os entrevistados sobre a eleição presidencial de 2018. Mais de 11% afirmou que votariam no presidente Lula, enquanto 3,3% preferem Jair Bolsonaro. Foram ouvidas 2.002 pessoas, durante os dias 13 a 16 de outubro, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões.

BLINDAGEM DE TEMER – O presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Braga de Andrade, defendeu nessa quarta-feira (19/10) em Tóquio, no Japão, que o processo em curso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que pode resultar na cassação da chapa Dilma Rousseff/Michel Temer, não seja mais discutido. Na sua avaliação, uma sentença no sentido da impugnação da chapa teria como efeito colateral a destituição do atual presidente, prolongando a turbulência política no País.

Ao longo de 2015, Robson Andrade era contrário ao impeachment de Dilma Rousseff, mas mudou de opinião em 2016 e passou a defender a destituição, tendo inclusive publicado uma carta aberta pedindo a mudança, cerca de 96 horas antes da votação.

Questionado pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, sobre como o meio empresarial vê o processo em trâmite no TSE, o presidente da CNI disse que o Brasil não pode mais sofrer com a instabilidade política. “Eu não vejo agora que essa questão deva ser discutida. Nós estamos começando a caminhar em um novo patamar, em uma nova direção. Se você começa a romper de novo com as questões institucionais, o Brasil não tem jeito.” “É preciso que a gente ponha o pé no chão, saiba que essas questões são do passado e que temos de olhar para o futuro”.

QUESTÃO DE LONGO PRAZO -“Eu vejo o presidente Temer muito tranquilo com relação a essas questões”, disse Robson Andrade, referindo-se ao processo no TSE. “E todas as notícias que a gente vê, inclusive do próprio TSE, é de que essa questão é de longo prazo”, disse o dirigente classista.

Um dos motivos pelos quais Robson Andrade afirma não desejar o avanço do questionamento da chapa Dilma/Temer no TSE é o bom entendimento que o meio empresarial vem tendo com o governo. “A interlocução é muito aberta, muito franca com o governo brasileiro, com o presidente Temer e com os ministros”, explicou. “Isso é importante para que possamos colocar as nossas opiniões e mostrar aquilo que está indo muito bem, aquilo que precisa ser corrigido. É uma interlocução muito positiva.”

Para o dirigente, esse cenário contrasta com o vivido pela CNI durante a gestão de Dilma Rousseff. “No período anterior tinha até questões políticas que dificultavam a interlocução com o governo, porque o governo tinha dificuldades com o próprio Congresso”, argumentou. “Acho que estamos em um caminho muito bom, em um momento muito bom.”

3 thoughts on “Reprovação a Temer aumenta e o presidente da CNI quer blindá-lo no TSE

  1. Constituição não é biruta de aeroporto, para funcionar conforme os ventos. A defesa foi conjunta e os dois assinaram a prestação de contas.
    No mensalão o Genoíno disse que não leu o empréstimo do Banco Rural e não colou…
    Se assinou sabia.

  2. Se a avaliação negativa do Temer aumentou apenas para 37% é porque 63%, não o avaliaram negativamente.
    Para cerca de 40% dos entrevistados acham que não há diferença ente o governo Temer do governo Dilma e que não se percebe nenhuma mudança no país. Só um inocente não percebe a mudança, e acha, que em 5 meses o governo atual pode tirar o país da maior crise de sua história. Isso é pesquisa para inglês ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *