Roberto Freire anuncia fim de contrato com empresa ligada a neto de Sarney

Reportagem de Leandro Colon, da Folha, revela que o presidente do PPS, deputado Roberto Freire (SP), anunciou nesta segunda-feira a decisão de cancelar o contrato com a Metagov Comunicação, empresa ligada a um neto do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

“Decidi pedir o cancelamento dos serviços para que se esclareça o envolvimento de um parente de parlamentar com o negócio”, afirmou Freire, em nota.

Mais cedo, outro deputado, Júlio Delgado (PSB-MG), informou que também vai romper o contrato com a empresa. “Para não pairar qualquer tipo de suspeita, e, em função deste constrangimento, prefiro cancelar”, disse.

Júlio Delgado repassou R$ 33 mil e Freire, R$ 66 mil, para serviços de comunicação, incluindo site pessoal. Ambos afirmam que não sabiam que a Metagov era ligada a Gabriel Cordeiro Sarney, 24, filho do deputado Sarney Filho (PV-MA). A informação foi revelada na edição de hoje da Folha.

A empresa recebeu verbas da Câmara dos Deputados nos últimos meses, driblando normas criadas para evitar que parentes de congressistas sejam beneficiados dessa maneira.

Gabriel Sarney cuida da “inteligência política” do negócio. É um dos três sócios da Ideaspread Participações, criada em agosto do ano passado e registrada no mesmo endereço da Metagov, numa sala comercial, em Moema (zona sul de São Paulo). Desde o ano passado, a Metagov recebeu pelo menos R$ 260 mil de gabinetes de deputados, segundo prestações de contas disponíveis no site da Câmara. Sarney Filho repassou R$ 72,5 mil.

Além de Júlio Delgado e Roberto Freire, outros deputados usaram verbas da Câmara para pagar a empresa, entre eles Romário (PSB-RJ), Renan Filho (PMDB-AL), e Wilson Filho (PMDB-PB).

A Metagov, empresa controlada pelos dois sócios de Gabriel na Ideaspread, foi contratada por gabinetes de vários deputados, entre eles Sarney Filho, para dar consultoria política e criar sites e aplicativos. Gabriel e Sarney Filho negaram que a contratação da Metagov tenha ocorrido por influência política. Gabriel dá expediente no escritório e usa um e-mail da Metagov para contatos. Até a quinta-feira (8), o perfil da Ideaspread no Facebook apresentava a Metagov como uma empresa “controlada pela Ideaspread”.

Todos os parlamentares têm direito a uma verba mensal para custear despesas ligadas ao exercício de seu mandato, mas o regimento interno da Câmara proíbe empresas de parentes do deputado até o terceiro grau de receber esse dinheiro.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *