Roberto Jefferson diz que “deduziu” complô no Legislativo e que para derrubar Bolsonaro “só se for a bala”

Jefferson diz que “o maestro dessa orquestra é o Fernando Henrique”

Deu no Correio Braziliense

Na semana em que o presidente Jair Bolsonaro aumentou os ataques ao Legislativo e ao Judiciário, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, disse que há uma tentativa do Congresso de promover novo impeachment no País e previu uma reação à altura. “Para derrubar Bolsonaro, só se for a bala”, afirmou ele. A análise reverbera o que pensa a ala ideológica do governo.

Com 37 anos na política, Jefferson foi da tropa de choque do então presidente Fernando Collor, denunciou o mensalão do PT e acabou preso. Disse não ver um ato de desespero nas atitudes de Bolsonaro, que participou domingo de ato que pedia o fechamento do Congresso e do Supremo. “O que o Bolsonaro está fazendo? Está botando o povo na rua, mas do lado dele”, argumentou.

O senhor insinuou que o Parlamento prepara o impeachment do presidente Bolsonaro. Com base em que o senhor disse isso?
É dedução minha. Deputados estão me falando que Rodrigo (Maia, presidente da Câmara) vai acelerar o projeto de reeleição (para os comandos da Câmara e do Senado, proibido na mesma legislatura). E as atitudes do Rodrigo mostram o confronto aberto com o Executivo. Ele dá a cabeça do Bolsonaro e ganha sua reeleição.

O presidente da Câmara daria andamento ao impeachment de Bolsonaro?
O Rodrigo é muito habilidoso e está reunido com Fernando Henrique (Cardoso), Doria (João Doria, governador de São Paulo), Wilson Witzel (governador do Rio), o presidente da OAB (Felipe Santa Cruz) e partidos de esquerda. O maestro dessa orquestra é o Fernando Henrique. A entrevista dele ao jornal O Estado de S. Paulo de domingo é nítida.

Quais elementos o senhor vê na entrevista do Fernando Henrique sobre isso?
O pior foi ele dizer que o governo é compartido entre Senado, Câmara e Supremo. Como o presidente não tem agenda legislativa, ele não governa. E, quando ele não governa, é passível de impeachment. Ele ainda diz mais. (Diz que) O Brasil, apesar de não aceitar culturalmente o parlamentarismo, vive um parlamentarismo branco. A entrevista dele foi o prefácio do golpe. Ele diz claramente que o presidente não tem condições de governar. Diz que o (Luciano) Huck acabou e quem cresceu foi o Doria, fazendo oposição a Bolsonaro. Ele desenha o quadro.

Declarações e atitudes de Bolsonaro mostram a reação de alguém acuado ou ele se perdeu?
O Bolsonaro não se perde. Para derrubá-lo, só se for a bala. Ele é guerreiro. É leão. Não vai miar. Ele vai rugir. Eu não vejo nas atitudes de Bolsonaro um ato de desespero. Ele está buscando o apoio que precisa ter. O Fernando Henrique diz: falta de governabilidade, governo compartilhado e povo na rua. O que o Bolsonaro está fazendo? Está botando o povo na rua, mas do lado dele. A terceira perna do tripé para o impeachment que o Fernando Henrique constrói na entrevista ao Estado é o povo. Só falta o povo.

Mas, quando o presidente participa de ato de quem defende medidas antidemocráticas, isso não mostra escalada autoritária?
A escalada autoritária está sendo feita contra ele, mas com luvas de pelica. Com luva de pelica eles estão dizendo que Bolsonaro não pode continuar porque chegou a um ponto que a agenda política não pertence mais a ele. Ele reage do jeito que ele sabe. Mas ele não falou em AI-5, em fechamento do Congresso ou do Supremo.

Até que ponto os militares apoiam Bolsonaro?
Se o Congresso fizer isso (impeachment), nós temos que ir para as ruas e apostar em qualquer jogo. E os militares vão ser chamados a agir. Se essa turma do vermelho achar que vai mudar o jogo fazendo um golpe legislativo para tirar um governo legal, vai encontrar resistência forte. E vai acabar tendo de ter uma intervenção até para estabilizar o que está ocorrendo.

Intervenção militar?
Intervenção nas ruas. Se a esquerda fizer qualquer ação para tirar Bolsonaro, vai encontrar a direita na rua.Para a ONG, a pandemia de Covid-19 escancarou crises que ameaçam o direito a informações livres,independentes, plurais e confiáveis.  O ranking é publicado anualmente desde 2002 e  avalia a situação para o exercício do jornalismo em 180 países, com relação ao seu desempenho em matéria de pluralismo, independência das mídias, ambiente e autocensura,arcabouço legal, transparência, qualidade da infraestrutura de suporte à produção da informação e violência contra a imprensa.

20 thoughts on “Roberto Jefferson diz que “deduziu” complô no Legislativo e que para derrubar Bolsonaro “só se for a bala”

  1. Esse cadáver deveria estar preso, e a filhota também.
    Agora, o filho de uma cachorra vem com essa.
    Só pra lembrar vocês, esse aí já teve a ousadia de falar que o nine era um homem honrado e que assinaria um cheque em branco pro lula.
    E agora tem bolsonaristas se apegando a este nefasto?
    Pior, o bolsonaro também passou escutar esse biltre.
    Sinceramente, esse bob levou uma grana pra falar isso. Aliás, não disse nada de relevante e nem novidade nenhuma.
    Trouxe provas do que disse?
    Alguma gravação, algum documento?
    Não!
    Pronto, cabô!!
    Próximo!
    Atenciosamente.

  2. Uai, sô!

    A “Nova Era/Nova Política”, quem diria, foi dormir com o incorruptível São Moro e acordou abraçadinha com o mensaleiro e ex-presidiário Bob Jefferson, resgatado de sua tumba política….

    Se a pocilga Brasil não existisse, teria que ser inventada por alguém…..

    Como diz o grande José Simão: “Nóis sofre, mas nóis goza!”

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk(pausa pra respirar) kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk(outra pausa)kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk (Ufá!) kkkkkkkkkkkk xD

  3. Jair Bolsonaro chamou para conversar os presidentes do DEM, ACM Neto, e do MDB, Baleia Rossi, registra a folha.

    O encontro do presidente com deputado emedebista está marcado para esta quarta (22), e a reunião com prefeito de Salvador , para quinta(23)

    O gesto do Planalto ocorre menos de uma semana após a demissão de Luiz Henrique Mandetta e em meio aos ataques a Rodrigo Maia – Mandetta e Maia são de DEM.
    Por ora, os partidos estão fora das negociações por cargos de segundo escalão, oferecidos por Bolsonaro a siglas como como PP,Republicanos ,PSD e PL para formar uma base de sustentaçãono Congresso.

    Fonte : o Antagonista.

    O texto está fora do assunto do artigo , peço desculpas.

    Abraço.

  4. Bolsonora está mais perdido do que cego em tiroteio.

    Junta-se ao nefasto Roberto Jefferson, e , agora, mais recentemente, convida os presidentes dos partidos DEM e MDB para uma conversinha, conforme postei acima.

  5. -Quando o Bolsonaro sair, este será o melhor país do mundo para se viver, pois todos os PILANTRAS e LADRÕES do erário público se arrependeram e passaram a se preocupar com os brasileiros.

    -Até mesmo o FHC, que desviou o dinheiro da CPMF da saúde para outras finalidades e acomodou diversas quadrilhas nos seus
    ministérios, agora está solidário com o destino do órfãos cujos pais deixou morrer nas filas dos hospitais, durante o seu governo.

    (PS: Quem será o BANDIDO entrevistado de amanhã?)

  6. Boa madrugada.

    Este blog só pode ter robôs ou estão virando os seus mundos de cabeça para baixo.

    Tem dia, que o Sr. CF, só por um exemplo, diz uma coisa contra o governo e de outra ataca e vou ficar só neste exemplo. Por favor não me venham falar que é imparcialidade, atentem aos poucos que aqui comentam ou simplesmente leiam o blog, tal discrepância.

    Reparem os nomes, e os comentários. Talvez ainda corrijam a tempo, o contraditório.

    O blog está perdendo sua credibilidade com isso.

    Se for para pegar os ideais de muitos aqui, fiquem sabendo que também muitos possuem os ideais daí.

  7. Tem sentido as declarações do Jefferson. Foi eleito presidente para executar as obras que o Brasil precisa. Foram eleitos os legisladores para fazer as Leis que o Brasil precisa. Quando o Legislativo impõe orçamento para atender os interesses dos legisladores, o que é? Quando o legislativo deixa de analisar medidas provisorias do executivo, não é anular as medidas, senão simplesmente não analisar, o que é isso? Pior ainda quando o Judiciario faz leis, retira poderes do Presidente e repassa tais poderes a Governadores e Prefeitos, o que é isso? MAIOR CEGO SÓ AQUELES QUE NÃO QUEREM VER. Porém completamente errados os que querem derrubar o Presidente, porque para tal precisam de PODER. Poder do povo que na sua maioria está com o Presidente e poder das armas que igualmente está com o Presidente que é um militar. Está última situação só diferente se houver TRAIÇÃO DOS ALTOS MANDOS, porém difícil de acontecer porque um dos princípios dos militares é a lealdade e isto a tropa é quem mais cultiva. Em tempo de guerra “traição” se paga com a vida no mesmo campo de batalha. RESUMINDO: POVO É FORCAS ARMADAS COMANDADOS PELO SEU LIDER PRESIDENTE DA REPÚBLICA DIFICIL SEREM VENCIDOS COM UM DEVANEIO DE GOLPE! Esperar futuras eleições porque a próxima será reeleito o Bolsonaro e depois segue Moro, Guedes, Tarciso, os filhos de Bolsonaro!!!

  8. Joga fora ou no lixo, esse vira-lata, vagabundo, não vale nem o feijão que come às nossas custas. Que vá para o inferno esse tal “líder o outro lixo”. Ora essa, se o “líder”, é um lixo político e social, imagine o “liderado”. Fala sério, Bussunda, que país é este Renato Russo, que essa canalhada não está na cadeia ao invés de estar dando pitacos na mídia ?

  9. Nunca vi tanta distorção, deformação dos fatos como as ditas pelo Roberto Jefferson.
    Roberto, sempre esteve em momentos críticos do lado dos presidentes. Apesar de ter denunciado o mensalão, defendeu o Lula ao dizer: Zé (José Dirceu) sai logo daí antes que um homem inocente (Lula) leve a culpa.
    Não tem no Brasil, político mais oportunista do que o Roberto Jefferson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *