Rodrigo Janot cria uma trama cheia de enigmas, do tipo “O Terceiro Homem”

Resultado de imagem para rodrigo janot charges

Charge do Aroeira (Portal O Dia)

Pedro do Coutto

O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot (a melhor matéria sobre suas declarações de segunda-feira, foi a de Beatriz Bulla e Fábio Serapião, O Estado de São Paulo de terça, dia 5) – anunciou a hipótese de revisar o acordo de delação premiada com Joesley Batista e Ricardo Saud diante da hipótese de faltarem informações essenciais em torno dos casos de corrupção dos quais os controladores da JBS foram protagonistas e ao mesmo tempo testemunhas capazes de identificar aqueles que conseguiram seduzir e comprar com dinheiro as consciências e parcerias.

Entretanto, Janot revelou estar de posse de quatro horas de diálogos gravados contendo acusações gravíssimas nas gravações de 240 minutos feitas pelo próprio Joesley Batista, que não sabia manusear adequadamente o equipamento de áudio? As gravações (com grande parte apagadas) foram entregues pela defesa de Joesley e chegaram às mãos de Rodrigo Janot, que as transferiu ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato.

VÁRIOS ENIGMAS – Como explicar essa trama, que tem vários enigmas?, eis a pergunta lógica. Neste ponto, o enredo lembra o filme famoso de Carol Reed, “O Terceiro Homem”, com Orson Welles no papel principal.

Ocorre que a gravação recuperada pela Polícia Federal já está sendo desmoralizada, porque Joesley e Saud estavam visivelmente embriagados, fazendo ilações absurdas e dizendo bobagens o tempo todo. Tanto assim que, no final da tarde desta terça-feira, dia 5, Joesley e Saud divulgaram uma nota oficial desmentindo tudo o que haviam gravado.

ELDORADO E ELETROBRÁS – Reportagem de Estela Fontes e Carolina Mandi focaliza a venda da Eldorado papel e celulose, do grupo JBS, a uma empresa estrangeira por 15 bilhões de reais. Portanto deve ser revista a avaliação que o governo Michel Temer divulgou em relação ao valor de mercado da Eletrobrás: 22 bilhões de reais.

Se a Eldorado sozinha vale 15 bilhões, a Eletrobrás, que inclui Furnas, Chesf,Eletronorte e Eletrosul, não pode valer apenas 22 bilhões de reais. Fica a informação comparativa que poderá servir para o dimensionamento do processo de privatização da holding de energia.

11 thoughts on “Rodrigo Janot cria uma trama cheia de enigmas, do tipo “O Terceiro Homem”

  1. De que adianta Sr Coutto; será vendida em 250(duzentos e cinquenta) anos para quitar, com carência de mais 50(cinquenta) e tudo financiado pelo BNDES!!!
    Quem podia resolver depôs as armas.
    É desanimador.
    E vem por aí os chineses, para sentirmos saudades dos europeus e americanos.

  2. Decididamente o Janot incorporou o “espírito” da pantera cor de rosa, o célebre INSPETOR CLOSEAU, personagem magnificamente interpretada pelo ator Peter Selers.
    As trapalhadas são até piores, o supremo foi avacalhado numa conversa de bêbados por dois “delatores” que deveriam apenas criar problemas para o Temer e PMDB.
    O tiro saiu pela culatra, o Janot vai terminar a sua passagem pela PGR, da forma mais melancólica possível. O Brasil ta lascado.

    • Ele, Janot, ainda vai aprontar até 19 de setembro. Ele quer ficar na História como o justiceiro. Renan foi denunciiado há dois anos , junto com Eduardo Cunha, sendo que o Cunha já está preso e Renan continua como antes.
      A interlocutores, antes de falecer, Teori demonstrou preocupação com a fragilidade das denúncias formuladas por Janot.

      • Não concordo. Há uma campanha para desmoralizar o Janot. Se o Renan não está preso é por culpa da ineficiência do STF.
        No entanto nada se fala sobre a reação enérgica da dona Maria Lúcia em defesa da honorabilidade dos membros daquela corte. De outro modo, ela continua muda com as mutretas frequentes na corte e os desaforos cuspidos quase diariamente por alguns dos seus juízes. (O juiz novato e calvo sentou-se sobre a discussão do foro privilegiado e nada se ouve da Madame Juiza).

  3. Pelo que tudo indica a gravação do Michel Temer pelo Joesley , foi uma tremenda armação.
    A venda da Eletrobrás é um crime de lesa pátria, haja vista, que a Eletrobrtás no futuro será mais importante que a Petrobrás. O mundo caminha para utilização ampla da energia elétrica..

    • Toda essa lambança é uma armação, mas pra livrar os amigos de Gilmar Mendes e tentar anular a Lava Jato. Janot demorou muito para perceber. Se deixarem, a PF ( a de Igor Romário, não e de Tor4) descobre tudinho.Como é que o bandoleiro Esley apagou 4 h de gravação, mas tinha cópia?

  4. O nosso passador de régua é uma figura triste. O pior é que está a sair com a pecha de desonesto: rodam os boatos de que estaria de conluio com o outro, o Miller, bandeados a mesma missão. Treze anos de roubalheira e esse senhor só o percebe – depois de passar e repassar intensas réguas – nos instantes finais. Xô, meu caro Já-noto. O vento ligeiro de carregue. Pra muito longe.

  5. Esse Janot é um lambanceiro de marca maior.Não é por acaso que Gilmar mendes ( outro lambanceiro), vive criticando esse Janot o pior procurador que o Brasil já teve .O cara (Jonot ) fez um acordo espúrio com esse tal de Joesley Batista.Incrível, não?

    O “Lewando” livrou a criminosa Dilma de ter seus diritos políticos cassados junto com o pústula do Renan.

    O Judiciário brasileiro está desmoralizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *