Rodrigo Maia reage a Paulo Guedes e cobra dele o envio das reformas ao Congresso

Resultado de imagem para rodrigo maia

“Cadê aquelas reformas que vocês iam mandar?”, indaga Maia

Marina Barbosa e Luiz Calcagno
Correio Braziliense

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o Brasil pode escapar da crise mundial se fizer o dever de casa, aprovando as reformas econômicas. Por isso, pediu serenidade e trabalho aos demais poderes (Legislativo e Judiciário), dizendo que o Congresso não pode pisar no pé do Executivo. E afirmou que, se os parlamentares aprovarem as reformas, até o dólar vai cair, mas não explicou o motivo.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reagiu às declarações de Guedes. Disse que o Congresso aguarda “ansioso” os textos das reformas “já têm alguns meses”.

CADÊ AS REFORMAS – “Eu preciso que esse encaminhamento seja coordenado pelo Executivo, pelo presidente da República e pelo Ministério da Economia”, ressaltou Maia, acrescentando que o Parlamento será colaborativo para minimizar os efeitos da crise e o baixo crescimento do Brasil.

Ele advertiu, no entanto, que é preciso fazer mais. “Não é só reforma. O governo tem algumas ações que vai ter que tomar. Parte delas são as reformas. Reformas que não chegaram à Câmara. Não chegou a administrativa ou a tributária. E a emergencial, o governo decidiu, em novembro, caminhar uma pelo Senado e não utilizar uma feita pelo deputado Pedro Paulo, que estava pronta desde 2017, 2018.”

Maia ainda destacou: “Estamos prontos para ajudar, como colaboramos no ano passado, com toda a agenda de reformas. Elas ajudam, mas, certamente, não são o único ponto para solucionar os danos da crise. O governo precisa comandar esse processo, deixar claro para os atores da sociedade, os outros dois poderes, o que ele pensa sobre aquilo e no que a gente pode ajudar.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Bolsonaro diz que as manifestações do dia 15 não são contra o Congresso e o Supremo, pois apenas revelam o apoio popular às reformas. Tudo isso é muito estranho e deplorável, porque demonstra a falta de caráter do presidente da República. Ninguém pode acreditar que o povo esteja apoiando algo que não conhece, porque nem mesmo existe. Como disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já faz alguns meses que o Congresso aguarda “ansioso” os textos das reformas, que a equipe econômica não consegue concluir. Em tradução simultânea, a manifestação do dia 15 nada tem a ver com as reformas. Trata-se apenas de um ataque gratuito aos outros dois poderes, e haverá revide, é claro. (C.N.) 

9 thoughts on “Rodrigo Maia reage a Paulo Guedes e cobra dele o envio das reformas ao Congresso

  1. Caro CN … uma das questões de dona Dilma e o Congresso (tanto Eduardo Cunha quanto Renan Calheiros) foi sobre os gastos do Executivo … com DAS demais (sic).

    Temer diminuiu algo, né??

    E Bolsonaro???

    O amigo sabe???

    Sds.

    PS – cartão corporativo continua, né??

  2. A imprensa CN. A imprensa.
    Durante toda a tramitação da reforma previdenciária a imprensa a vendeu para a população como a melhor coisa para o Brasil, embora ninguém soubesse do que se tratava. Deu no que está dando.
    A historia se repetirá para a administrativa e para a tributária.

  3. A Nota da Redação do Blog está certa. como alguém vai apoiar o que não conhece?
    Apoio popular de fanáticos e evangélicos, num movimento incentivado pelo próprio governo para atender os interesses absurdos do presidente

  4. Nosso povo é muito golpista, está armando uma manifestação para desgraçar a democracia.
    Felizes são os cidadãos da Coreia do Norte e de Cuba, adoram a democracia em que vivem e jamais passaria pela cabeça deles uma manifestação desse tipo.
    Mais uma vez Carlos Newton está felinianamente certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *