São todos culpados

Carlos Chagas

A quem debitar a responsabilidade por mais um escândalo no ministério do Trabalho? Claro que ao PDT e seus dirigentes maiores, a começar pelo presidente Carlos Lupi. O atual ministro, Manoel Dias, no papel de marionete, também carrega sua parcela de culpa, mas junto com eles está a presidente Dilma Rousseff. Quem mandou conservar Lupi, no início de seu governo? Bem que ela tentou botar ordem na confusão nomeando Brizola Neto, mas não teve   forças para conservá-lo,  dada a chantagem feita pelo partido, ameaçando deixar de apoiar o governo caso não fosse, como foi, empossado Manoel Dias. O diabo é que a corrupção voltou, da ordem de 400 milhões de reais desviados de um dos programas  sociais do ministério.

Numa palavra, a lambança é geral, na pasta um dia dedicada a defender os interesses do trabalhador. Estivesse Leonel Brizola entre nós e nada disso aconteceria. A presidente Dilma está na obrigação de afastar o PDT de sua equipe. E poderia aproveitar a oportunidade para limpar o seu governo de influências análogas, de outros partidos que, mesmo flagrados em irregularidades, continuam detendo ministérios como capitanias hereditárias.

Entre 12 e 15 ministros serão candidatos às eleições do próximo ano. Terão que sair, obrigatoriamente, em abril. Indaga-se porque a chefe do governo não antecipa a mudança, livrando-se de companhia tão prejudicial? No fim, a ela caberá o ônus para a crônica futura. 

“REFORMAS”

Voltam à carga os conservadores. Vão iniciar nova campanha pelas “reformas” que dizem necessárias à  retomada do desenvolvimento. Sugerem  iniciativas capazes de aumentar-lhes o lucro  e os privilégios. Quais? Demissões em massa no serviço público. Aumento de impostos para as classes menos favorecidas, dentro do princípio de que mais pessoas pagando, todos pagariam menos. No caso, eles. Também propõem cortes em investimentos sociais, limitação dos gastos públicos, extinção das leis trabalhistas, privatização do que lhes falta ser concedido de patrimônio público, abertura completa ao capital estrangeiro. As elites ganhariam o paraíso. 

VOTO DECLARADO

A aprovação de Rodrigo Janot para Procurador Geral da República, no Senado, verificou-se pelo voto secreto. Foram 60 a favor e 4 contra. Indaga-se o porque do sigilo prestes a ser extinto por emenda constitucional.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

One thought on “São todos culpados

  1. Em relação ao tema das “irregularidades” no Ministério do Trabalho. Acusa-se o “bando do Lupi”.
    Já foi provada alguma coisa em relação ao mesmo? De que foi beneficiado? Manoel Dias idem.
    Eu critiquei o Lupi quando resolveu levar o PDT para o governo Lula. Brizola morreu questionando o governo Lula; Alceu Collares, pré-Itaipu, era crítico ferrenho do governo Lula, tendo, inclusive, pedido seu impeachement em 2005, num discurso na Câmara, alegando que era impossível ele não saber da existência dos atos de corrupção, conhecidos como mensalão, alegando que, somente um idiota, um imbecil, não teria conhecimento de atos acontecidos em gabinete vizinho ao seu; na Carta Testamento, em Porto Alegre, em agosto de 2005, Lula foi qualificado como “o chefe da quadrilha que assaltou o Brasil”. Isto me fez criticar Lupi pela adesão ao governo Lula.
    Bando do Lupi? Carlos Lupi não era homem de confiança de Brizola? Não foi seu tesoureiro na Executiva Nacional? Por que ele, com a morte de Brizola, assumiu a presidência do partido? Porque era seu 1º vice-Presidente. E Manoel Dias? Não é Secretário da Executiva Nacional desde sempre?
    Ou vão me dizer que, até Brizola morrer, eles eram corretos, decentes, e, com sua morte, passaram a ser desonestos, corruptos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *