Se a sabatina do Senado fosse hoje, o nome de Eduardo Bolsonaro seria recusado

Resultado de imagem para simone tebet

Simone Tebet declara que a indicação de Eduardo seria recusada

Daniel Carvalho
Estadão

A possibilidade de indicar o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como embaixador do Brasil nos Estados Unidos é o pior erro do presidente Jair Bolsonaro (PSL) nestes primeiros seis meses de governo. Esta é a avaliação da presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), senadora Simone Tebet (MDB-MS).

Simone Tebet também integra como suplente a CRE (Comissão de Relações Exteriores), colegiado que sabatina e aprova ou rejeita indicações de embaixadores.

SENTIMENTO – “Foi talvez o maior erro do presidente até agora, até porque envolve o próprio filho, sem ter pelo menos tentado entender qual o sentimento hoje do Senado”, disse a senadora. “A sabatina expõe demais o governo e pode dar uma fragilidade que o governo ainda não tem na Casa.”

Tebet diz acreditar que, se fosse hoje, o nome de Eduardo não seria aprovado.  “Hoje, ele corre sérios riscos de mandar para o Senado e ser derrotado. A votação é secreta, não tem precedentes no mundo, em países democráticos. Há discussões jurídicas e constitucionais se entraria no caso de nepotismo ou não. E entra até no mérito da questão, se ele está preparado ou não”, disse a presidente da CCJ.

EVANGÉLICO NO STF – Simone Tebet também criticou a declaração de Bolsonaro de que quer indicar um ministro “terrivelmente evangélico” para a próxima vaga que surgir no STF (Supremo Tribunal Federal). Para ela, o presidente foi amador.

“Ele pode escolher um evangélico, como um católico ou um ateu, é um direito que ele tem. Mas, a meu ver foi, no mínimo, uma declaração equivocada, para não dizer, de amador. O presidente erra mais ao falar do que ao agir. Se não tivesse falado, mas tivesse indicado alguém ‘terrivelmente evangélico’, seja lá o que isso significa, não estaríamos falando nada aqui. Estaríamos vendo se é capaz ou não é capaz”, afirmou.

Tebet também elencou como erro de Bolsonaro “querer ir contra as instituições democráticas”.

NÃO TEM VISÃO – “Se tivesse que fazer alguma crítica ao presidente — que eu acho que é bem intencionado, quer combater a corrupção—, é a falta de uma visão maior de país. Muito preocupado com a questão ideológica, com a pauta de costumes, de falar para o seu eleitorado em alguns pontos específicos de promessa de campanha que ele tem quatro anos para cumprir. Não precisa cumprir todas agora”, afirmou Simone Tebet.

“A impressão que eu tenho é que ele está administrando no varejo, quando o Brasil precisa de atacado. Ele precisa abrir o leque, dizer ‘eu tenho a pauta econômica, que não é só a reforma da Previdência, uma pauta de costumes e uma pauta de serviços públicos, políticas públicas’. Parece um samba de uma nota só.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Já houve caso de recusa de nomeação de embaixador. Em 1961, o empresário José Ermírio de Moraes (grupo Vorotantim) foi indicado por Jânio Quadros para a embaixada na Alemanha Ocidental. Por pequena margem de votos, seu nome foi rejeitado, sem haver motivos. Na época, os senadores queriam apenas espezinhar Jânio, por suas ligações com o regime de Cuba. Em 1962, José Ermírio se elegeu senador pelo PTN de Pernambuco, com apoio de Miguel Arraes (PTB) e foi conviver com os parlamentares que o tinham rejeitado.

Ermírio gostou da brincadeira e se tornou político. No leito de morte, chamou os filhos José e Antonio Ermirio e lhes pediu que prometessem jamais entrar na política. José, o mais velho, cumpriu a promessa. Antonio Ermirio quebrou o voto e se candidatou a governador de São Paulo em 1986 pelo PTB. No início era favorito, mas no final perdeu de lavada para Orestes Quércia, do MDB. Aprendeu a lição e nunca mais quis saber de política. (C.N.)  

15 thoughts on “Se a sabatina do Senado fosse hoje, o nome de Eduardo Bolsonaro seria recusado

  1. Enquanto isso…

    A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) se manifestou através de uma nota tecendo duras críticas a Deltan Dallgnol e o seu grupo

    “A revelação pela imprensa de diálogos mantidos entre agentes públicos do sistema de Justiça no contexto da Operação Lava-Jato reforça a necessidade de compreensão das diversas dimensões dos direitos humanos e de promoção conjunta do enfrentamento à corrupção, do devido processo legal, do direito à informação e da liberdade de imprensa”

    O texto deixa claro que não é tolerável que um juiz exerça o papel de acusador durante um processo.

    “Um dos elementos essenciais do devido processo legal reside no direito a um julgamento perante juízes competentes, independentes e imparciais, no qual o réu e seus advogados são tratados com igualdade de armas em relação ao acusador. Portanto, é vedado ao magistrado participar da definição de estratégias da acusação, aconselhar o acusador ou interferir para dificultar ou criar animosidade com a defesa”

    Além disso, o evento “Meeting de Empreendedorismo de Curitiba”, cancelou a palestra de Deltan Dallagnol

    E ainda, o coordenador da Operação Lava-Jato na PGR, José Alfredo de Paula, pediu exoneração e deixou a função.

    A casa esta caindo….restarão apenas os cúmplices na defesa da promiscuidade entre juiz e acusação.

  2. Tem mais brasa na churrasqueira.

    Há pouco mais de quatro anos, em maio de 2015, o diplomata Guilherme Patriota foi reprovado por 38×35 na CRE, para representar o Brasil na Organização dos Estados Americanos (OEA).

    Outro problema que o “capitão” irá enfrentar é que a aprovação de embaixadores é das poucas votações que ainda são secretas no Senado Federal.

    Além disso, é necessário e prudente que se leve em consideração o “patriótico” comportamento do presidente do Senado, Davi Alcolumbre que tem segurado as indicações de embaixadores para que seu cupincha Mauro Vieira, ex-ministro de Dilma, represente Bolsonaro na ONU.

    E Alcolumbre é senador pelo Amapá; imaginem se fosse pelo estado de São Paulo …

  3. Neste aspecto a Simone Tebet tem razão: “A impressão que eu tenho é que ele está administrando no varejo, quando o Brasil precisa de atacado. ” É exatamente como já disse o HoMeM do Mapa da Mina do bem comum do povo brasileiro, que, há cerca de 20 anos, nos propõe a RPL-PNBC-DD-ME, a Revolução Redentora da política, do país e da população, o Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, que partiu do princípio de que “jamais resolveremos o Brasil no varejo (nos seus municípios e nas suas mazelas) sem resolvê-lo antes no atacado, em Brasília (na Ilha da Fantasia do sistema político podre). Mais claro do que isso é impossível. Mas a Tebet, e seus pares, no Senado e na Câmara, não chegam a tanto, usam os argumentos no HoMeM apenas no que convém ao continuísmo da mesmice dos me$mo$, que pensam apenas nos seus próprios interesses e que não projetam nada sem projetar antes os seus próprios interesse$, pela direita, pela esquerda e pelo centro, e o retrocesso dos me$mo$ complicam ainda mais as coisas e impedem o Brasil de avançar rumo à Mega-Solução capaz de resolvê-lo para os próximos 100 anos, com paz, estabilidade e prosperidade em todos os seus rincões, como propõe o HoMeM do Novo Brasil confederativo, com Democracia Direta e Meritocracia Eleitoral.

  4. Quanto ao Dudu Bolsonaro, não se iludam, com a casa já começando a cair mais cedo do que se esperava, os Bolsonaro e CIA precisam, desesperadamente, do Dudu lá, sob as bênçãos e proteção do Diabo Loiro norte-americano, e todos mentalmente sadios sabem porque, e grande parte do senado tb tem interesse nisso, logo o nome do pimpolho de Xiririca será aprovado. O problema deles é que o Diabo Loiro norte-americano tb já anda mal da pernas por lá, com a casa tb começando a cair, e daí é bem possível que todos eles lá façam companhia ao Zé Maria Marin, o Rei da CBF, do COB do Heleno e cia, que já está trancafiado por lá mesmo.

  5. É hora de alguém dizer ao Bolsonaro que o ele foi eleito para presidente por 4 anos e que a sua reeleição depende de seu desempenho.
    Em face desse comportamento infantil do presidente, tenho me inclinado por outros candidatos mais maduros e preparados (Doria, Witzel)
    Quanto ao PT, espero que o partido pague o que roubou do povo e seja extinto.

  6. O presidente adora pagar mico e este é mais um. Entendo que como pai a gente quer sempre o melhor para os filhos, mas o presidente está exagerando na dose, existem outros diplomatas mais bem preparados para este cargo.

Deixe uma resposta para Bertoldo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *