Se não é apartheid, o que é o regime de Israel?

Ran Greenstein
(Iran News)

Primeiro, examinemos o significado de apartheid. O termo define um regime baseado em raças, de dominação política e marginalização social que governou a África do Sul entre 1948 e 1994.

O regime israelense é baseado em uma distinção étnica/religiosa entre os de casa, judeus, e os estranhos, palestinos. Ele expande a cidadania para além de seus territórios, potencialmente, a todos os judeus, sem importar as suas ligações ao país, e contrai a cidadania dentro dele: palestinos nos territórios ocupados e refugiados fora deles não têm cidadania e não podem se tornar cidadãos israelenses.

O regime combina modos diferentes de governo: autoridade civil com instituições democráticas dentro da Linha Verde (fronteiras pré-1967), e autoridade militar para além dela. Em tempos de crises, o modo militar de governo se esparrama para além da linha e se aplica aos palestinos cidadãos em Israel. Em todo momento, o modo civil de governo se esparrama para além da linha e se aplica aos colonos judeus [nos territórios palestinos].

Como resultado, a distinção entre os dois lados da linha está erodindo constantemente, e as normas e práticas desenvolvidas sob a ocupação também se aplicam em Israel.

Israel, como um “Estado judeu democrático”, é “democrático” para os judeus, e “judeu” para os árabes.

O país é, na realidade, um “Estado demográfico judeu”. A demografia (o medo de que os judeus se tornem uma minoria) é a preocupação principal por trás das políticas do Estado. Todas as instituições e práticas estatais são alinhadas para corresponder ao empenho por uma maioria judia permanente que exerça o domínio político absoluto.

Essas condições são particularmente visíveis nos territórios ocupados: os colonos judeus vivem em comunidades exclusivistas, das quais os palestinos locais são barrados (com a exceção, ocasionalmente, dos “lenhadores e dos que trazem água”). Eles viajam por estradas exclusivas para judeus, gozam da proteção militar israelense e ao acesso a todos os privilégios e serviços que acompanham os direitos da cidadania, inclusive o do voto no Parlamento israelense.

SEM DIREITOS

Os palestinos têm acesso negado a qualquer um dos direitos citados, e não têm palavra sobre qualquer aspecto da forma como são governados. “Nenhum imposto sem representação” é um princípio político nobre que não se aplica a eles, apenas aos colonos israelenses.

Como podemos chamar um regime que deixa milhões dos seus sujeitos sem qualquer direito político, que pratica a segregação em todos os aspectos da vida, e que nega a eles o direito básico de determinar o seu futuro?

Verdade, também há a Autoridade Palestina, mas ela não tem qualquer poder sobre questões cruciais de segurança, terras, água, de movimento de pessoas e bens, indústria ou comércio.

Tudo o que importa é controlado pelas autoridades militares israelenses, que opera em nome e em benefício dos colonos e dos grupos de interesse israelenses. Que os territórios não foram anexados formalmente a Israel é irrelevante; isso não muda qualquer das práticas opressivas às quais os palestinos são sujeitos diariamente.

Algumas pessoas preferem não dar nome a este regime de apartheid porque ele é, realmente, diferente (não melhor), em alguns aspectos, daquele existente na África do Sul, antes de 1994. É justo, mas então, existe termo melhor?

Ran Greenstein é um professor do Departamento de Sociologia da Universidade de Wits, na África do Sul.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

7 thoughts on “Se não é apartheid, o que é o regime de Israel?

    • O que o hamas faz com a palestina eh uma covardia, vc quer dizer. Israel envia remedios, agua e comida, mas o hamas nao deixa os caminhoes com ajuda entrarem em gaza para nao receber ajuda de Israel. E ai o q sai na midia eh q Israel nao ajuda…

  1. No momento em que o Irã acena com efetivos propósitos de paz, Israel rejeita tais movimentos.
    Netanyahu … é um terrorista!!! Para ele, só interessa o seu lado, e nada mais!!!

  2. Ué..onde estão aqueles que sempre diziam serem os Alemães na epoca da segunda guerra
    os autênticos “racistas e exterminadores” ? HA..HA..HA..HA..(ROYALTIES PARA HÉLIO F. )

    Onde estão aqueles que “aprenderam nos livros do sistema” que os ALEMÃES na segunda
    guerra , eliminaram 6 MILHÕES de (hebreus) , não existe judeus ..isso é MENTIRA, existem
    HEBREUS.

    Onde estão aqueles que “lavados mentalmente pelos filmes de hollyood” se comoveram com
    o filme “sinfonia de auschiwitz (será que escrevi direito..HA…HA..HA..HA..HA.. ) ?

    Onde estão aqueles..que sem denotarem um minimo de lógica…aplaudiram o criminoso
    ” julgamento de nuremberg”..onde pessoas foram julgadas à morte por um “tribunal” das
    nações “aliadas” totalmente tendencioso e com nitidos objetivos de vingança ?

    Onde estão agora TODOS …OU TODAS AS NAÇÕES que sempre “fechararm os seus olhos” diante
    do que sempre fez e faz essa nação dos infernos ? Onde estão ?

    Vcs que julguem com a verdade…

    YAWHE SEJA SEMPRE LOUVADO….( Este sim é que pode lhe dar a PAZ E A VERDADE ).

    Carlos de Jesus – Salvador -Bahia

  3. Prezados ..só para complementar…

    No filme O PIANISTA ..de Romam Polanski…Há uma cena de HEBREUS..no gueto..amontoados
    como gado..( pelo menos assim Polanski..passou), se , nos atentarmos nas fotos
    com que os “atuais HEBREUS tratam os palestinos..não nos faz comparar estes com os
    que vimos nos filmes, ou fotos da época como se fossem as mesmas pessoas praticando ?

    Que quero dizer : Não seria na verdade uma VERDADE…que os HEBREUS de
    hoje ..são na verdade os “alemães” de ONTEM …se não ..então NOTEM A FOTO ACIMA QUE FAZ
    PARTE DO ARTIGO QUE ORA ESTAMOS COMENTANDO.

    Ao mais sigamos em frente…

    YAWHE SEJA LOUVADO…(O resto é pura conversa fiada).

    Carlos de Jesus – Salvador -Bahia

  4. O q eh Israel? UMA DEMOCRACIA!
    Onde todos sao livres independente de cor, religiao ou orientacao sexual. Onde as pessoas nao sao mortas por defenderem suas ideias, como em gaza, onde hamas mata a todos, ou no iraque ou na siria…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *