Se os preços sobem sem parar, porque só os salários não podem subir?

Charge do Nef, reprodução do Jornal de Brasília

Pedro do Coutto 

A pergunta que faço no título traz em seu conteúdo uma resposta ao pensamento conservador que, equivocadamente, identifica nos valores do trabalho a causa do desequilíbrio financeiro que atinge as contas públicas brasileiras. Não é nada disso. Delfim Neto, ex-ministro de vários governos do período da ditadura militar, não tem razão. Formulador de teorias, fracassou nas práticas que adotou. A realidade tem sempre razão.

Dito isso, acho que o ministro Henrique Meirelles está certo quando afirmou a Martha Beck, Daniel Farielo e Bárbara Nascimento, O Globo de quinta-feira, não ter ocorrido derrota política do governo na votação da Câmara na noite de quarta-feira, no episódio da renegociação das dívidas dos Estados para com a União.

Vejam bem. O texto original em votação previa o congelamento salarial pelo prazo de dois anos, não bastassem as perdas de 10,6% ocorridas em 2015, sem reposição até hoje. Tal dispositivo caiu e, logicamente teria caído. Basta ler a reportagem de Mariana Carneiro, Folha de São Paulo também de quinta-feira, com base nos dados do próprio IBGE relativos ao mês de julho. A inflação continua percorrendo um roteiro de alta.

INJUSTIÇA TOTAL – O que desejam os conservadores? Que os custos do combate ao ciclo inflacionário recaiam somente sobre os ombros dos trabalhadores e funcionários públicos? Injustiça total. Eles não participaram da avalanche de corrupção que abalou fortemente a economia brasileira. Não participaram nem do mensalão, tampouco do petrolão, mas – isso sim – sofreram as consequências. O desemprego é a melhor testemunha.

O tema foi também abordado por Cláudia Safatle na edição do Valor, que destacou a interpretação de Henrique Meirelles, que separa as figuras do reajuste e do aumento.

Reajuste é apenas para repor a inflação de um período. Aumento real, aí sim, é o percentual que ultrapassa o índice inflacionário. A limitação de aumentos reais está contida no projeto de lei que proíbe os governos federal, estaduais e municipal de elevarem suas despesas além da taxa de inflação verificada no exercício anterior. Tem toda lógica. E é portanto lógico que tal obstáculo inclua os vencimentos os servidores. Por quê não? Pensar o contrário é concordar com os aumentos de modo geral, desde que excluídos os salários. Não tem sentido.

De fato, a barreira relativa a todos os gastos, incluindo os de pessoal, já se encontra implantada na limitação à base da correção monetária no ano anterior. A única ressalva capaz de ser colocada não se destina a conter vencimentos. Ao contrário. É a de que só comece a funcionar depois de compensadas as perdas verificadas em 2015. Uma corrida de obstáculos nestes tempos olímpicos.

DAQUI A 20 ANOS – Falando-se em Olimpíada, temos que nos referir à maratona. É exatamente o percurso proposto pelo ministro Henrique Meirelles no ítem 9 da exposição de motivos referente ao projeto de emenda constitucional que o presidente Michel Temer enviou ao Congresso Nacional.

O novo regime fiscal – está escrito lá – terá duração de vinte anos. Esse é o tempo que consideram necessário para transformar as instituições fiscais por meio de reformas que garantam que a dívida pública (hoje na escala de 2,9 trilhões de reais) permaneça em patamar seguro.

Logo, fica claro, o patamar de hoje não oferece segurança. Para chegarmos a ele temos que aguardar o desfecho de uma maratona de vinte anos. Não é pouco tempo.

Mas para Meirelles constitui o tempo real. Destruir é fácil, reconstruir é que é difícil.

27 thoughts on “Se os preços sobem sem parar, porque só os salários não podem subir?

  1. Caro Pedro do Couto, assino em baixo.
    Feijão, farinha de mandioca, leite, etc. virou comida de abastados, calculemos o gasto com “comida” BÁSICA” para uma família de 4 pessoas durante um mês, e chegaremos a conclusão, que o trabalhador com salário mínimo miserável, não pode ter uma saúde “saudável”, o “desgoveno” através dos impostos escorchantes, para serem roubados,o torna “escravo do governo”.
    FHC, deixou os funcionários sem aumento em seus desgovernos entreguistas, lamentavelmente seguido ao “Pé da letra” pelo PT/PMDB, ajudados pelos penduricalhos.
    FHC, o comprador de “consciências (se é que tem!!) dos politiqueiros, para REELEIÇÃO, onde se iniciou o descalabro atual, cujo “conserto” se fará a custa do “suor e Lágrimas”
    do trabalhador.
    O “saco de maldades” ficará para após eleição de 2016, queira DEUS que ilumine o trabalhador, para não reeleger, preparando para 2018, renovar o congresso corrupto em,
    90%, votando com consciência e dignidade, apesar do voto obrigatório anti-democrático, na filosofia de SÓCRATES.
    Oremos pelo JUIZ MORO, ESSE É JUIZ, entrará na GALERIA DE RUI BARBOSA, ambos AMANTES DA Sr JUSTIÇA QUE FAZ JUSTIÇA, QUE O JUÍZES, COM SUAS DENOMINAÇÕES, SE ESPELHEM NELES.
    PARA OS GOVERNANTES, O CIDADÃO TRABALHADOR É O CULPADO, E É, AO VOTAR SEM DIGNIDADE E HONRA, ELEGENDO OS POLITIQUEIROS!.
    COM 87 ANOS, NUNCA VI TANTA PODRIDÃO E HIPOCRISIA GOVERNAMENTAL NOS 3 PODERES, JÁ ESTOU COM O PASSAPORTE PARA O MUNDO DA VERDADE, FALTANDO O “ZÉ MARIA” CARIMBAR A ENTRADA, QUE ACONTECERÁ A TODOS NÓS, PARA A DEVIDA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE:” A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS” E PAGARÁS ATÉ O ÚLTIMO CEITIL” LEIS DIVINAS, COMUNICADAS POR JESUS, O CRISTO.
    POR UM BRASIL DECENTE E JUSTO.

  2. O que não entendo, é os alimentos que sofrem reajustes de 30, 40 ou até mais de 100%, ou seja, o consumidor sempre estará atrás com seus parcos salários, este país é esquisito, sobe tudo, mas o salário tem que ser reposto pela inflação do ano anterior, porque os alimentos também não podem ser reajustados pela inflação do ano anterior?

  3. QUE TAL FAZERMOS DAS ELEIÇÕES NO BRASIL UMA OLIMPÍADA DO SABER, DA ÉTICA, DA FORÇA DE VONTADE E DA DIGNIDADE, no lugar da maratona da bandidagem do partidárismo-eleitoral e golpismo-ditatorial, velhaco$, que aí está e sempre esteve há 126 anos, dos quais somos todos vítimas e reféns, com as mãos amarradas por ele$ ? Democracia Direta Já, com Meritocracia Eleitoral, porque evoluir é preciso. Liberdade, liberdade, abre o foco sobre nós. http://olimpiadas.uol.com.br/album/2016/08/11/todas-as-medalhas-de-michael-phelps-em-olimpiadas.htm?foto=2#foto=2

  4. Matéria perfeita , só faria um reparo no título, pois no caso não é aumento de salário e sim a recomposição do poder aquisitivo dos mesmos diante das perdas inflacionárias.

  5. O grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO, neste bom e compreensivo Artigo, chama atenção para a correção feita pelo Congresso na votação da Lei de Teto da Despesa Pública ( Federal,Estadual e Municipal) dos próximos 20 anos, que entre outras coisas, previa o “congelamento” por 2 anos dos Vencimentos dos Funcionários Públicos, item que foi VETADO pelo Congresso. Todos os Funcionários terão REAJUSTES (Aumento Nominal cf. Inflação do ano anterior, sem “congelamento” dos 2 primeiros anos).
    Acha o grande Jornalista que está certo o Ministro da Fazenda Sr. HENRIQUE MEIRELLES (70) PSD, dizendo que isso não foi derrota Política do Governo.
    E nós achamos até que esse item foi colocado de propósito pelo Ministro MEIRELLES, para o Congresso vetando, passar por “bonzinho”.
    O novo Regime Fiscal de 20 anos, com Balanço de situação ao 10º ano, é um Plano poderoso de Reajuste Fiscal, de efeito crescente com o tempo.
    Enquanto por 20 anos, a Despesa Pública fica contida em Valores Nominais ( só reajustada da Inflação), a Receita Pública vai crescer todo ano, com o crescimento da Economia, em termos reais, acima da Inflação.
    Agora só precisamos sair rápido da RECESSÃO/DESEMPREGO.

  6. E o salário mínimo?!
    E o salário mínimo?!

    Este, por acaso, não sofre as mesmas perdas que os demais vencimentos?!

    Ótimo para os servidores públicos que tenham reajuste em seus proventos, mas para quem recebe R$ 880,00 mensais está “congelado” qualquer aumento?!

    Vão me dizer que o salário mínimo é o vilão, o causador da nossa recessão econômica?!

    Não seriam os ganhos nababescos dos Legislativo e Judiciário, altos cargos no Executivo, os gastos maiores que as arrecadações pelo corrupto e incompetente governo, mas o salário mínimo?!

    Em junho, o salário mínimo ideal para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ser de R$ 3.940,24. O valor é 4,48 vezes o salário em vigor, de R$ 880,00.
    A estimativa é do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos).

    E querem me dizer que os R$ 880,00 pagos à maioria dos aposentados e trabalhadores brasileiros é … MUITO?!

  7. Enquanto o Corvo 2.º liberou , em caráter de urgência, mais de R$ 3,7 bilhões para a Olim piada, a sua ‘ Ponte Para o Futuro ‘ ameaça paralisar os maiores e mais caros centros de pesquisas do Brasil… Vamos virar Uganda, mas ‘ Habemus Circus ‘ ! kkkaas

    12/08/2016 09h46 – Atualizado em 12/08/2016 09h54
    Sem verba, universidades e centros de pesquisa podem ficar sem internet
    Entidade que faz conexões tem recursos para manter serviço até setembro.
    Ministérios que bancam os custos dizem que o repasse será feito ‘em breve’.
    Embrapa, Fiocruz, universidades federais, estaduais, centros de pesquisa, laboratórios e todo o sistema de ciência tecnologia e inovação do Brasil podem ter suas conexões de internet interrompidas em setembro. Isso porque a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) não recebeu do Governo Federal nenhum centavo dos R$ 136 milhões previstos em seu orçamento deste ano e não há mais dinheiro em caixa para manter toda essa estrutura. Localizada na Unicamp, em Campinas (SP), a RNP é responsável por fornecer internet de alta velocidade a 739 instituições de ensino e centros de pesquisas.

    http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2016/08/sem-verba-universidades-e-centros-de-pesquisa-podem-ficar-sem-internet.html

    • Virgílio,

      Se tivéssemos um Congresso decente, e não este antro de corruptos e desonestos, irresponsáveis e perdulários, incompetentes e inúteis, a questão da Internet seria alvo de uma CPI!

      Exemplifico:
      Inadmissível que a maioria do território brasileiro, especificamente os locais fora das capitais dos estados, NÃO POSSUI SEQUER FIBRA ÓTICA, e se quiser um sinal melhor de Internet, no máximo 5 mega de velocidade, e via antena de rádio, ridículo, mesmo assim, paga caríssimo!

      • Mesmo a em cidades maiores as operadoras de telefonia vendem 3 G e 4G que não existe. No Rio só tem 3 G na parte mais nobre da Zona Sul.
        Tem um aplicativo que mostra a cobertura REAL.

  8. Prezado Sr. FRANCISCO BENDL, também meu Mestre.
    Desde 2003, com o Governo LULA/JOSÉ ALENCAR, que o Salário Mínimo é regido por uma Política de Valorização. A cada ano, o Salário Mínimo tem um aumento NOMINAL dado pela Inflação (INPC-IBGE do ano anterior) + um aumento REAL função do crescimento do PIB (Produto Interno Bruto).
    Isso levou nos últimos 12 anos a uma Valorização do Salário Mínimo/2004 até 2016 de +- 75% acima da Inflação do período. Ainda é muito pouco, mas antes estava pior ainda.
    O Governo DILMA/TEMER em 2015 fixou a seguinte Regra:
    2016……..INPC + crescimento do PIB 2014 ( + 0,1%)
    2017……..INPC + crescimento do PIB 2015 ( – 3,8%)
    2018……..INPC + crescimento do PIB 2016 ( estimado – 3,4%)
    2019……..INPC + crescimento do PIB 2017 ( estimado + 2%).
    Vemos que na prática o Salário Mínimo até 2018 só será corrigido NOMINALMENTE pelo INPC, como os Funcionários Públicos.

    A meu ver, o Salário Mínimo ( R$ 880/mês), e muito pior nosso Salário Médio ( +- R$ 2.000/mês) são essa Miséria, porque sempre há muito mais Gente buscando TRABALHO, do que VAGAS sendo criadas. Agora na Recessão a situação se agravou, mas antes já era assim. Só em curtos períodos tivemos PLENO EMPREGO.
    E porque nossa Economia não cria anualmente mais VAGAS do que os Buscadores de Empregos?
    Boa tese para Mestrado, né.
    A meu ver, porque a Economia Brasileira NÃO OFERECE BONS LUCROS PARA OS EMPREENDEDORES HONESTOS.
    E sem SURPLUS, não tem solução.

  9. Mestre Bortolotto,

    Sempre uma honra para mim receber as tuas respostas sobre minhas indagações porque elas elucidam as minhas dúvidas!

    O teu último parágrafo foi providencial, pois tocou o dedo na ferida de modo indiscutível, qual seja, DIFICILMENTE UM EMPRESÁRIO CONSEGUE MANTER O SEU QUADRO DE FUNCIONÁRIOS COM AS EXIGÊNCIAS DA CLT E PAGANDO OS IMPOSTOS REFERENTES À COMERCIALIZAÇÃO DE SEUS PRODUTOS!!!

    Em outras palavras:
    O nosso problema mais grave reside na cobrança absurda de impostos, e não há quem resista!

    Prova?
    Não existe uma empresa neste País, média, grande, pequena, que não tenha problemas na sua contabilidade, tanto por ter pago impostos demais quanto a tê-los pagos de menos.

    A carga tributária é elevada, exagerada, então a sonegação imensa, forma encontrada de se manter uma empresa, pelo menos por um tempo, pois a arrecadação desses impostos se voltasse para o povo, o próprio empresário seria beneficiado mesmo pagando muito caro, mas a questão é o desvio dessa arrecadação para interesses e conveniências políticas, a corrupção, a desonestidade, então a decepção e o risco de se sonegar o máximo que se pode a cobrança desses impostos!

    De fato, mestre Bortolotto, um empresário honesto não abriria as portas de um negócio para vê-lo ser deteriorado por uma carga tributária imensa, e cobrado por governantes reconhecidamente ladrões, que usam o dinheiro arrecadado para enriquecer, e que aumenta os custos das mercadorias em mais da metade do preço ao consumidor.

    Desta forma, como bem escreveste, mestre, o desemprego em época recessiva aumenta, afora as empresas que quebram, e se novas poderiam abrir para oferecer vagas aos desempregados, seus empresários decidem não investir porque correriam sérios riscos de terem o mesmo destino!

    Muito obrigado pela deferência, mestre Bortolotto.
    Um forte e fraterno abraço.
    Saúde e Paz!

    • Fiz Direito até o oitavo período. No sétimo, estudei Direito do Trabalho e tive que comprar o livro da CLT. Nos primeiros capítulos, perguntei à professora se aquilo não era uma tentativa de desestimular a geração de empregos por parte do empresariado. Fiquei sem resposta. Afinal, era o ganha-pão dela.

  10. Todo cidadão que não foi eleito e que sua a camisa para ganhar o dia a dia da valor àquilo que recebe e foge dos aumentos (tem responsabilidade fiscal). Os Estados Unidos acabam de liberar a importação de carne bovina brasileira na certa aumentos virão e como vemos em entrevistas com consumidores eles compram menos e trocam por frango, suíno, ovo e assim com outros produtos mas o aumento vai para calcular a inflação, o aumento do cigarro para diminuir o consumo, sem uma gota de lógica, também faz parte do cálculo do índice, o limão um dia custa 2 reais noutro dia 10 depois volta a custar 1,99 então compra-se uma dúzia ou duas unidades e ninguém vai a óbito se não comer caviar.
    Mas ninguém consegue contornar os aumentos a título de reposição da “inflação” para as tarifas públicas como energia, transportes, comunicações, pedágios, remédios que é vital e o valor não recua é um “imposto” a mais para nossos representantes garantirem seu aumentos fazendo apenas uma coisa no seu dia a dia: ferrarem com a população e se locupletarem.

  11. “Em junho, 91.032 vagas de empregos formais foram fechadas no país segundo o Caged”
    “Brasil só cria vagas formais de até 1 salário mínimo, mostra Caged
    Em 2016, até maio, foram geradas 96,5 mil vagas de até 1 salário mínimo. Nas demais faixas, houve fechamento de postos de trabalho.”
    Desenhando novamente a marvada da cachaça, 2 reais é o custo mais 8 reais de tributos total 10 reais só 400% de escorcho, vulgo 80%.

  12. Bendl , continuando aqui.
    A internet que citei e de uso exclusivo de instituições de pesquisa, atualmente há muitas pesquisas feitas em tempo real em dois ou mais países, como no caso de cirurgias inovadoras. Vamos retroceder até quando. ???

  13. Virgílio,

    E quando que os nossos “representantes” pensam no povo, no seu bem-estar, no bem comum, quando?!

    Quando que estes parlamentares ladrões, corruptos, desonestos, inúteis, perdulários, irresponsáveis, pensam no Brasil, quando?!

    A começar pelo nosso atraso em ciência e tecnologia, o povo e país estão muito distantes da maioria das nações do planeta, e não vemos qualquer atitude no sentido de se instalar uma Internet pelo menos razoável e, em consequência , mais em conta para o bolso do trabalhador!

    Outro abraço.
    Saúde e Paz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *