Segundo o FMI, a economia mundial deverá recuar 3 trilhões de dólares até dezembro

Charge do Bruno Galvão (Arquivo Google)

Pedro do Coutto

O Fundo Monetário Internacional classificou a crise do coronavirus como ainda pior do que a crise dos Estados Unidos em 1929, que causou grande depressão no planeta. O produto da economia mundial, pelos últimos dados que tenho, eleva-se a praticamente 72 trilhões de dólares. Portanto, o recuo de 3% representa uma retração muito forte.

Os EUA vão sofrer um encolhimento da ordem de 5,9%. O Brasil sentirá seu PIB descendo 5,2% sobre o total de 6,6 trilhões de reais. Dessa forma, em números absolutos nosso país terá uma perda em torno de 300 bilhões de reais. O quadro estatístico foi publicado no Globo de ontem e analisado por Paola de Orte e Pedro Capetti.

DOIS GRANDES ASSUNTOS – Este artigo está dividido em duas partes. A primeira a respeito dos dados do FMI. A outra focaliza  o que classifico de um enigma chamado Wanderson de Oliveira.

Como se constata, haverá uma recessão econômica da qual somente estão fora a China e a Índia. São os dois países que, apesar do cenário universal, dizem que obterão resultados positivos. A China deverá crescer 1,2% e a Índia 1,9%.  São exceções que afirmam esperar avanço economicamente, portanto não sendo atingidas por números negativos que só depois saberemos.

No panorama global, portanto, a circulação de bens e serviços vai ser reduzida nos próximos meses, o que, em nosso caso, agrava a crise do desemprego. Trata-se de uma nova economia mundial que, quando superada a pandemia do coronavírus, demorará algum tempo para se restabelecer. Para o FMI. serão dois anos, pelo menos.

ELEIÇÕES NO FIM DE ANO – Dentro desse quadro vão se realizar eleições nos Estados Unidos em novembro e no Brasil, caso não haja adiamento, estão marcadas para outubro. Nos EUA o ex-presidente Barack Obama apoiou a candidatura de Joe Biden, que recebeu também o apoio do senador Bernie Sanders, definindo assim a luta contra Donald Trump pela Casa Branca. Como se sabe, Joe Biden foi vice-presidente nas vitórias de Obama na eleição e reeleição.

Outro assunto é que o Ministério da Economia está propondo destravar crédito de 100 bilhões de reais destinados às micro, pequena e médias empresas. Os recursos virão da Caixa Econômica, Banco do Brasil e BNDES. A preocupação é evitar o desemprego decorrentes da paralisação de restaurantes, salões de beleza, academias, bares etc. Essas áreas de serviço empregam nas grandes cidades 600 mil trabalhadores.

O CASO WANDERSON – E há um enigma chamado Anderson de Oliveira. Na manhã de ontem, causou surpresa Wanderson de Oliveira ter pedido de demissão do cargo de Secretário de Vigilância do Ministério da Saúde. Desceu na realidade uma sombra envolvendo o episódio. Ele havia enviado carta ao ministro Henrique Mandetta.

Entretanto, à tarde, na entrevista coletiva, o ministro Henrique Mandetta disse que não aceitou a demissão. E a entrevista continuou com o titular da saúde tendo ao lado o próprio Wanderson de Oliveira e o Secretário Executivo João Gabardo.

Na ocasião Mandetta afirmou “estamos juntos no ministério, e dele sairemos também juntos”. Ficou um enigma a ser decifrado dentro de pouco tempo.

2 thoughts on “Segundo o FMI, a economia mundial deverá recuar 3 trilhões de dólares até dezembro

  1. Lembremos Pedro que o ministro Mercadante pediu exoneração IRREVOGÁVEL do cargo de ministro e o que fez o “nine fingers”?!!!
    Quem admite e demite sou eu, volte para o seu posto e fique calado e “tamu conversado”.

  2. O grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO analisa a Recessão prevista pelo FMI em função da queda de Produção causada pela pandemia do Covid-19. Em função da atividade das Autoridades Econômicas, emissão de Crédito, teremos uma recuperação mais rápida ou mais lenta da Recessão.

    Os objetivos do Governo BOLSONARO/MOURÃO
    na Crise Covid-19 são:
    1- Salvar o máximo de Vidas evitando o colapso do Sistema Público/Privado de Saúde.
    2- Salvar o máximo de Empregos retomando TODA a Economia com SEGURANÇA no menor Prazo possível que a Ciência Médica permita, passado o Pico, com Testes Rápidos nos Suspeitos de Contaminação, bons hábitos de Higiene, uso de máscaras e distanciamento social de 2m.

    A nosso ver, a recuperação Econômica dessa Crise Covid-19 é mais fácil do que as Crises anteriores citadas, 1929, que resultou na II Guerra Mundial, 1987, e especialmente 2007/2008 sub-prime, porque essas Crises todas anteriores foram FINANCEIRAS, e a do Covid-19 é por parada de Produção.
    Nas crises Financeiras caracterizadas pelo inflar crescente de uma bolha de Crédito até o estouro, as Águias Financeiras que sabem surfar a onda e principalmente o momento certo de sair dela, saem com muito Capital em prejuízo da grande Maioria que sai em Deficit, e isso implica em grande desequilíbrio na Balança Demanda/Oferta.
    Já numa crise de parada da Produção, não há grande transferência de Riqueza que gere desequilíbrio na Balança Demanda/Oferta.
    Portanto a recuperação Econômica dessa Crise será bem mais fácil, embora quanto mais hábeis forem as Autoridades Econômicas, menos sofreremos porque TODOS teremos perdas. Governo, Empresas, Pessoas Físicas, e o negócio é Minimizar essas perdas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *