Sem conseguir articular qualquer plano, diminuem as chances de Bolsonaro ser reeleito

O 'grande capital', como se dizia antigamente, despediu-se há tempos de Bolsonaro, e segmentos relevantes da indústria, finanças e varejo colocaram Lula no centro dos seus cenários.

Bolsonaro tem a caneta, mas não exibe projetos de governo

William Waack
Estadão

Jair Bolsonaro consolidou a posição de maior inimigo de si mesmo e suas chances de derrotar Lula estão diminuindo. As de promover um golpe também. O capitão rebelde nunca teve um plano bem acabado para qualquer coisa, limitando-se às improvisações táticas. Só deu certo em 2018, quando surfou uma onda que até hoje não entendeu.

O problema das redes sociais para qualquer agente político, e disso Bolsonaro não escapou, é supor que o “engajamento” de seguidores em temas barulhentos como ataques ao Judiciário significa apoio político decisivo para “emparedar” os juízes.

SEM INSEGURANÇA – Note-se que os integrantes do STF só demonstraram alguma insegurança quando os chefões do Legislativo se atrasaram em manifestar “solidariedade” aos tribunais superiores na ocasião em que Bolsonaro tentou arrastar as Forças Armadas para a irresponsável tática de contestar o sistema eleitoral.

De lá para cá a conjuntura se estabilizou contra Bolsonaro, e ela é menos volátil do que o barulho do noticiário sugere.

Não há apoio político do Centrão para esse tipo de aventura – os caciques partidários não estão interessados em bagunça, e servem-se de Bolsonaro para consolidar seu inédito poder sobre o orçamento público. Tampouco nas Forças Armadas, especialmente comandantes de tropas.

NÃO HÁ RECUO – O STF não recuou dos instrumentos (como o inquérito das fake news) que estrangularam fontes de financiamento e a ação dos apoiadores digitais do presidente, além de manter ele mesmo como alvo central.

O “grande capital”, como se dizia antigamente, despediu-se há tempos de Bolsonaro, e segmentos relevantes da indústria, finanças e varejo colocaram Lula no centro dos seus cenários (que já são de curto prazo).

O presidente conseguiu a proeza de rachar os produtores de grãos e proteínas, que o acolheram com entusiasmo há quatro anos.

INCERTEZA GERAL – O ponto central está nas expectativas: os agentes econômicos relevantes não sabem com certeza o que esperar de Lula, mas têm certeza de que não há muito a esperar de Bolsonaro.

Esse quadro piorou com a incapacidade de Bolsonaro de apresentar qualquer “plano” de combate à inflação e, em curtíssimo prazo, da subida dos preços de combustíveis, fatores que provocam imensa corrosão no cacife eleitoral de qualquer governo em qualquer lugar. Bolsonaro virou uma cópia de Lula dos tempos em que o ex-presidente, confrontado com as evidências de corrupção em seu mandato, repetia o mantra “eu não sabia”. O do atual presidente é “eu não sou culpado”.

Assim como aconteceu com Lula, não colou.

10 thoughts on “Sem conseguir articular qualquer plano, diminuem as chances de Bolsonaro ser reeleito

    • William é um dos poucos jornalistas que guarda autoridade por ser independente em suas opiniões inteligentes e amparadas em sua extensa experiência nos assuntos nacionais e é internacionais.

      Portanto, não procede tal chacota que mais parece inveja de quem tem serenidade e coragem de afirmar os fatos que saltam aos olhos de qualquer um que queira enxergar a realidade.

      Sinto muito.

  1. Quem acredita nessa: “eu não sou culpado”. Ora, se o presidente não é o culpado, então quem seria? O desespero levou esse homem ao poder e ele se mostrou sem competência para assumir o cargo. Para vergonha daqueles que o elegeu. E até agora não temos um plano Brasil que pudessem nortear o futuro da nação. Não o culpo por isso. Isto seria coisa para gente competente. E pelo visto até agora não surgiu nenhum iluminado e muito menos patriota para esboçar tal plano.

    • O presidente nem culpa pode ter pois não está nem aí para a coisa pública.

      Sua conduta de total alienação aos interesses do Brasil mostra sua incapacidade de ter vida pública à altura da grandeza do Brasil.

      Sem dúvida, é um leviano sem norte e somente comparável ao ex presidiário Luiz Inácio, por isso os dois têm o apoio irrestrito dos condenados da lava jato e dos que escaparam de Sérgio Moro.

  2. Há 132 anos nos enrolam com os seus golpes, ditaduras, eleições, fake news, mentiras e enganações, tipo estelionatos políticos, face aos quais o Brasil não tem futuro alvissareiro, por razões óbvias e ululantes, até porque nas mãos dos me$mo$ vai acabar tendo que vender até mesmo o nosso território para os gringos, tendo em vista o andar da carruagem. Que Deus tire o Bolsonaro de lá, não deixe o Lula voltar e nem os puxadinhos dos me$mo$ entrar, para que não continue TUDO COMO DANTES… Com o partidarismo ensimesmado, o golpismo fechado em copas e as candidaturas avulsas proibidas, as ruas do país tornaram-se a única alternativa viável à possível Revolução Redentora da política, do país e da população, a Nova Via Extraordinária, contra o possível golpe anunciado. PSOL, ruim de serviço, volta a pisar na bola outra vez, a exemplo de 2014, persistindo na contramão da oportunidade histórica de comandar as mudanças de verdade do Brasil, sérias, estruturais e profundas. Texto escrito aos 22 de maio de 2014. O problema do psol é que a chapa Randolfe-Luciana representa apenas Oiapoque e o Chuí, liga apenas o nada a coisa nenhuma, em termos de densidade eleitoral e proposta para o Brasil. E, de quebra, não tem projeto novo e alternativo de política e de nação capaz de empolgar todo o conjunto da sociedade, e, por conseguinte, sem discurso novo e alternativo a tudo isso que aí está, há 132 anos, com prazo de validade vencido há muito tempo. Tá tudo errado no arranjo eleitoral do psol com vista às próximas eleições, com o carro passado adiante dos bois, muito aquém da realidade e oportunidade históricas que aí estão, clamando por um Estadista com projeto inovador próprio. Temos o HoMeM, temos o Projeto e o Discurso Novo, mas temos o psol sob o domínio de Randolfe e Luciana, que se acham os donos da vez. São Paulo, o carro-chefe da federação, o maior colégio eleitoral do país, que nesta eleição está sendo preterido pelos grandalhões, não pode ficar fora da cabeça da chapa majoritária federal do psol, caso este queira ter alguma chance de chegar lá. Viemos para o psol com o Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, pilotado pelo HoMeM do Mapa da Mina do bem comum do povo brasileiro, para aditivarmos e levantarmos o psol, instigá-lo a pensar grande e fazê-lo subir a rampa do Palácio do Planalto já, em 2015, turbinado e empurrado pela RPL-PNBC-ME, mas, ao que parece, a ambição maior do psol é continuar elegendo apenas meia dúzia de gatos pingados, de modo que o nosso projeto é grande demais para um partido que pensa tão pequeno, e que, ao que parece, está satisfeito com a sua condição de nanico. Em assim sendo, na condição de incomodado com essa situação, paupérrima de espírito e de pretensão, e para não perder o Novo TreM da HIstória, já estamos dando adeus ao psol, e partindo em direção às Ruas do Brasil, única via confiável às mudanças de verdade, sérias, estruturais e profundas, porque os partidos, neste aspecto, todos ele$, negaram fogo, abandonaram o povo nas ruas, órfão de pai e mãe, sem representantes no congresso, os quais, infelizmente, optaram pela zona de conforto dos famigerados fundões partidários ladrões do sangue, suor, vidas e lágrimas da população, que, caso tenha consciência e vergonha na cara, terá que renovar o congresso em quase 100% , como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, para começar a furar os bloqueios e entrar na cena política das mudanças de verdade, sérias, estruturais e profundas. Ói, ói, ói o TreMM… https://www.metropoles.com/blog-do-noblat/ricardo-noblat/eleicao-de-lula-ou-de-bolsonaro-nao-fara-diferenca-para-os-partidos?fbclid=IwAR3lWpH4QwCk54EqUoF1_s9UBOrA5LIcVhR6hbfZ9GeXHS-Yf9vUgGA5qc0

  3. Cumpriu parte de exigida e “estranha”(pra nós) agenda, ditada pelos “mestres”!
    Pra piorar, talvez o substituam por outro mais “capacitado”, ou gastam todos os seus cartuchos em novo “desgastante/desidratante” período!
    Alçados e pretendentes lamentáveis, seus “padrões” são sem sentido, expelidos boca á fora!

  4. Se Bolsonaro for reeleito, coisa que até me arrepia, deve ficar de joelhos e rezar pela saúde da Segunda Turma do STF que liberou o grando Mentecapto.
    O STF também tem muitos pecados como o Bozo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.