Senado aprovou MP dos Portos sem conhecer o conteúdo

Pedro do Coutto

A afirmação contida no título foi do próprio senador Renan Calheiros, presidente da Casa, ao concluir em tempo recorde a aprovação da Medida Provisória que modifica o sistema portuário nacional. Encontra-se publicada na reportagem de O Globo, edição de sexta-feira, assinada conjuntamente por Júnia Gama, Danilo Farielo, Carolina Brígido, Paulo Celso Pereira e Maria Lima. Excelente reportagem que destacou todas as contradições e atropelos verificados principalmente quando a MP foi aprovada pela Câmara numa sessão que se estendeu por 21 horas seguidas. Depois dessa escala, o Senado, que recebeu o texto pela manhã, o aprovou em poucas horas. Ao anunciar o resultado, Renan Calheiros afirmou: foi a última vez que o Senado aprecia uma Medida Provisória sem que os senadores tenham tempo para conhecer o conteúdo.

Não foram levadas em conta as alterações no primeiro parecer do senador Eduardo Braga. O problema tornou-se simplesmente político e sua solução, mesmo da forma com que ocorreu, teve como objetivo evitar uma crise com o Executivo. Pelo menos foi essa a impressão deixada no ar. Tanto assim que o próprio Eduardo Braga considerou ter havido uma mudança substancial no seu texto: a que leva à renovação automática os contratos de arrendamento de terminais firmados após 93.

A ESSÊNCIA DO DEBATE

A renovação, primeiro contida na emenda aglutinativa do deputado Eduardo Cunha, depois de rejeitada, reapresentada pelo deputado Sibá Machado, e aprovada, destacava praticamente a essência do debate. O governo acabou cedendo. Possivelmente a presidente Dilma Rousseff vetará o texto. Mas a questão pode não ser tão simples. Dois aspectos. Se de um lado, a derrubada de um veto é mais difícil do que a aprovação de um projeto ou de uma emenda, de outro há casos em que o veto simplesmente cria um vazio no diploma legal, não modificando, caso da concessão dos terminais, o que o governo deseja mudar.

Portanto é necessário que se analise toda a legislação atual e o conteúdo da emenda Sibá Machado, como aconteceu no desfecho final. As lideranças do Planalto ou não verificaram detidamente a questão ou então contribuiram para iludir o próprio governo quanto a eficácia do veto ou dos vetos. Mas esta é outra questão. O problema essencial é o Senado ter aprovado uma proposição sem tempo para estudar seu conteúdo. Aspecto bastante crítico, refletido na própria afirmação de Renan Calheiros. O Senado votou de afogadilho pela última vez. Logo, o exemplo, segundo a visão do presidente da Casa, não deve ocorrer novamente. Neste caso, na hipótese de a situação se repetir, o Senado se recusará a votar. Ora, mais que adiante a ameaça depois do fato negativo consumado? Nada. Representou uma derrota para o Parlamento e para o panorama político brasileiro, como inclusive assinalou o jornalista Merval Pereira, também na edição de sexta-feira de O Globo.

O episódio em nada acrescenta, nem ao governo, tampouco ao Congresso. Pelo contrário. Demonstra a forma com que leis importantes são votadas. E se os senadores podem votar sem conhecer o que estão votando, não há como exigir-se da população o cumprimento da mais comum das regras do comportamento humano: a consciência do que se está fazendo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

11 thoughts on “Senado aprovou MP dos Portos sem conhecer o conteúdo

  1. “Não foi lula nem dona dilma que ‘inventaram’, ‘criaram’, ‘implantaram’ ou que verbo se queira usar,a CORRUPÇÃO no brasilsilsil!”
    Assim escreveu por aqui a dona Dione:

    Dona Dione,
    Qualquer brasileiro que tenha alguns neurônios que pensam, sabe que a corrupção existe desde 1500. Sabemos que não foi Lula/Dilma que inventaram ou criaram este mal que nos assola.
    Em 1989 o Jornal Estado de S. Paulo publicou reportagens dominicais mostrando a corrupção no Brasil.
    Comprei todos os domingos, mas como não tive onde guardar tanto jornais e revistas velhas tive que desfazer deste material por falta de espaço. Mas lembro-me que eles pegaram desde o período colonial, passando pelo período do império, período da República velha, época do regime militar até o início dos civis no poder iniciado com Sarney.
    Aliás, recentemente um editorial do Estadão com o título ‘Lula e a falta de ética’ diz o seguinte: É claro que Lula e o PT não inventaram o toma lá dá cá, a corrupção ativa e passiva, o peculato, a formação de quadrilha na vida pública. Apenas banalizaram a prática desses “malfeitos”.
    O grande problema senhora ou senhorita, é que com a chegada do PT como partido oriundo das classes trabalhadoras apareceu uma luz no fim do túnel e através dela nós os brasileiros mais pobres e remediados, onde podem incluir aí os trabalhadores, os pés descalços, os pés de fábrica como eu, os injustiçados por um capitalismo dito selvagem, enfim nós da plebe esperávamos que esta luz nos guiasse até o purgatório, pois sabíamos (eu sabia) que o céu nunca foi para todos, mas no purgatório seria meio caminho andado para alcançarmos nem que saiba a periferia do Céu.
    – O PT odiava o Capitalismo e amava o Socialismo,
    – tinha pinta de revolucionário,
    – vivia a denunciar os erros das elites conservadoras,
    – a todo o momento pedia uma CPI quando se descobria mais uma corrupção no governo da direita,
    – o PT era a ética pura e divina,
    – Lula chegou a falar que no Congresso tinham 300 picaretas, ele não diz, mas supõe-se que os petistas não faziam parte destes 300.
    – seus membros não tinham pecados veniais e muito menos pecados mortais, eram como se fossem anjos enviados do Céu para democraticamente subir ao altar e levar seu povo sofrido ao Jardim do Éden. Lá encontrariam a felicidade eterna.
    – Tá no Google, (coisa boa esta Internet!) para quem quiser ver aquele passado do PT onde o partido era contra tudo que de bom (algumas poucas coisas) outros partidos construíram para termos um país melhor e mais justo.
    Foram contra a eleição de Tancredo Neves e de quebra ainda expulsaram os deputados que votaram nele, vota contra a Nova Constituição de 1988, não participou e foi contra o governo de coalização criado pelo presidente Itamar Franco. O PT votou contra o Plano Real por achar a medida eleitoreira, foi contra a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal. Em 1996 o PT votou contra a reeleição, mas hoje a defende e pasmem o PT foi contra a criação do que hoje é a galinha dos ovos de ouro do seu governo (que lhes dá milhões de votos), estou me referindo aos programas sociais (o Bolsa Escola, Vale Alimentação, Vale Gás, Programa de Erradicação ao Trabalho Infantil e outras bolsa) criados no governo de FHC e que, além do PT votar contra ainda o classificava como esmolas eleitoreiras e insuficientes.

  2. Em 1974, aos 20 anos comecei a votar em Salvador e por não acreditar em político algum anulei meu voto. Nesta eleição de 1974 votei no Colégio Amado Bahia na Ribeira. Quando fui votar percebi que na entrada da Rua Santos Titara (bairro da Massaranduba) tinha uma Kombi distribuindo pãezinhos e algo tipo geladinho. Claro, o cabo eleitoral “bondoso” dava o lanche, mas orientava o eleitor votar no seu candidato.
    Em 1978 anulei meu voto.
    Em 1982 transferi meu título para Baixa Grande (interior da Bahia) e votei num candidato a prefeito e vereador.
    Em 1986 votei num candidato a prefeito e num candidato a vereador de Baixa Grande.
    Em 1988 votei em Baixa grande, só que a eleição era para Governador/Senador/Deputado Federal e Estadual. Anulei o voto, mas torci pelo Waldir Pires ganhar, e ele ganhou.
    Em 1989 veio a eleição para presidente (Lula x Collor) e anulei o voto, mas torci para o Lula. Eu “amava” Lula e gostava do PT.
    A bem da verdade continuei anulando meu voto até a última eleição. Sou mal patriota? Não, não sou e eu diria ao Bertold Brecht que aquela sua longa frase só deveria ser aplicada no país dele e em outras nações desenvolvidas por terem um povo capaz de entender o conteúdo da famosa frase.

    Alguém pode até questionar o porquê de não votar no Lula desde quando eu o admirava e achava que o mesmo faria um bom governo. Eu achava que ele faria um bom governo dando nem que saiba o básico para a população brasileira.
    EU SÓ VOTO NUM CANDIDATO se souber (é difícil saber) que ele será um ótimo presidente e elevará nossa nação à altura de países do primeiro mundo.
    TORÇO MAS NÃO VOTO EM UM CANDIDATO se eu souber (é difícil saber) que ele fará um bom governo e que dê ao povo nem que saiba o básico, coisas como uma boa educação, emprego, bom sistema de saúde, segurança e moradia. Achei que o Lula seria um bom presidente e como já expliquei, torço, mas não voto num bom presidente.
    NÃO VOTO EM UM CANDIDATO a presidente se eu souber (já aí é fácil saber, pois assim é o Brasil onde todos foram fracos no seu desempenho como presidente) que ele fará um governo fraco onde seu povo terá uma má educação, mau sistema de saúde, segurança e muitos dependerão de favores do Estado. Assim funciona o governo petista, como não votei neste governo não posso ser culpado do nosso atraso.
    Como eu já conheço como funcionam as coisas gerenciadas por nossos governantes (do presidente ao vereador) achei por bem nunca esperdiçar meus votos. Bem verdade que dei votos no interior para candidatos a prefeito e vereador, mas não fizeram diferença alguma a nível nacional.
    Volto a dizer neste texto, só darei meu voto a algum político no dia que não ser forçado a votar e perceber que realmente o Brasil tem jeito, os políticos e governantes derem um giro de 360 graus para se tornarem honestos.

  3. Também naqueles tempos imaginava o seguinte:
    – Bom, eu sou contra a implantação de Comunismo/Socialismo no nosso país. Forçosamente até prefiro uma ditadura de direita que a de esquerda. Mas João, o Lula é socialista! Sei, mas ele é um socialista democrático. Um homem de boa índole jamais implantará um regime cruel no nosso país, ele é do bem e mesmo que queira fazer do Brasil uma ditadura de esquerda os EUA e as elites brasileiras não o permitirão.
    Eu com meu pensamento bobo.
    E olhe que eu nunca acreditei nos políticos e governantes deste país. Mas o Lula, o PT!
    + ou menos em 1993 num barzinho, um amigo falou-me: João, este país só muda na bala!
    Falei-lhe: – Não, este país pode mudar através do voto.
    Eu achava que a solução do Brasil era o PT no poder. Mas, nunca achei que o PT faria do Brasil uma Dinamarca ou uma Suécia, não sou tão ignorante ao ponto de imaginar que algum governante brasileiro colocará nossa nação no 1º mundo.
    Antes da eleição de 2002 o Lula falou que não era Deus. Entendi que ele quis dizer que não fazia milagres. Até aí concordo com ele. Mas, o Brasil esperou mais dele e ele nos decepcionou. Hoje após 10 anos, 4 meses e 20 dias de governo petista nós brasileiros podemos dizer que fomos enganados, enrolados, tapeados…

  4. Certa vez minha irmã questionou-me querendo saber por que eu só sabia criticar e o que afinal de conta eu queria.
    Disse-lhe: – É que o Brasil que eu gostaria de ter e viver nele nunca conseguirei vivenciar. Nem eu, nem meus netos, bisnetos, trinetos.
    Eu pensava que Lula no poder as velharias da política (Sarney, ACM, Marco Maciel) sumiria, eu pensava que os corruptos e aproveitadores do poder sairiam da vida pública, eu pensava que a palavra CORRUPÇÃO não ia conviver tanto nas páginas dos jornais e revistas como em governos passados, eu pesava que Lula realmente fosse governar para todo o povo.
    Um jornalista da Tribuna da Bahia contou que certa vez, quando ainda era “companheiro” de Jackson Lago (PDT), hoje governador cassado do Maranhão, o presidente Lula disse que a família Sarney era uma espécie de maldição para o Maranhão, conforme tinha revelado o próprio Lago, ao deixar o Palácio de Governo, em entrevista à Bandnews FM.
    Agora, Roseana Sarney assume o governo, embora tenha perdido as eleições, sob as bênçãos de Lula, também conforme ela própria declarou. Em outras palavras, Lula está “assim” com Sarney, que, como se sabe, é um dos mais terríveis coronéis da política brasileira e verdadeiro dono do Maranhão (dizem, inclusive, que o falecido ACM era “fichinha” diante de Sarney).
    Nos dias de hoje Lula acha que: “O Sarney tem história no Brasil suficiente para que não seja tratado como se fosse uma pessoa comum.”
    Hoje Lula é amigo e recebe apoio do próprio Sarney, Collor, Maluf, Delfim Neto, Renan Calheiros, Romero Jucá e outros antigos inimigos do PT.
    Ele também é amigo dos grandes empreiteiros e até chamou o poderoso nº 1 do Bradesco (acho que o Lázaro Brandão) de “meu amigo”.
    MAS O LULA SÓ TEM QUE TER AMIGOS POBRES? Não, o problema é que Lula achava que só estas ZELITES se beneficiavam da riqueza do Brasil e que eram eles os capitalistas que deveriam ser combatidos pelos defensores do sofrido povo.
    No poder Lula se faz amigo deste povo e inimigo do Ministério Público, da Imprensa e do poder Judiciário.
    Acho que ele quer o caminho limpo para seguir com seu projeto de “ajudar” os pobres com mais Bolsa Esmola e menos Educação.

  5. – João chega deste nhem-nhem-nhem sobre Lula, todos eles são iguais…
    – Ok amigo, só mais essa sobre o antes e depois da trajetória petista…
    Coisas que um dia o PT criticava hoje faz parte do seu projeto de governo, segundo um blog.
    “O projeto de Lula, que é também…
    * o projeto de comprar o Congresso com dinheiro sujo, e subordiná-lo ao Executivo,
    * o projeto de que cooptou quase todo o leque partidário à custa de cargos, vantagens e tudo o que antes se criticava da “velha política” brasileira no afã de alcançar, dispor de e manter o poder até onde a vista alcança,
    * o projeto de quem, propositalmente, martela nos ouvidos da opinião pública que quem se opõe aos desígnios do PT “é contra o Brasil” — como fazia a ditadura militar com o “ame-o ou deixe-o”,
    * o projeto de quem distribuiu cargos gordíssimos e bem remunerados em conselhos de estatais e de fundos de pensão de funcionários de estatais a sindicalistas “companheiros” — não pela competência, mas pela afinidade ideológica,
    * o projeto de quem inchou com milhares de militantes partidários os quadros da administração pública,

    O jornalista Carlos Chagas falou que ele, o Lula, não buliu com o andar de cima.
    Novamente repito: Ele não melhorou a educação, a saúde a segurança e outros itens essenciais à população.
    Eu não quero viver num país onde exista um tipo de assistencialismo barato e explícito. Nós o povão, queremos dignidade e não caridade. Se nós quiséssemos caridade elegeríamos para presidente ou presidenta o São Francisco de Assis e a Madre Teresa.

  6. EU ESTAVA CEGO
    Às vezes eu penso, como me deixei enganar tanto? Eu colecionava e lia muitos jornais e revistas e não sabia sobre a “Carta aos brasileiros”, só soube em dezembro de 2007 e quando apareceu o escândalo dos “Cartões Corporativos” eu achei que este governo estava lá para mamar demais nas tetas do dinheiro público e comecei a abrir os olhos. Hoje percebo que o Lula continuou (se não obedecesse não se elegeria e se, se elegesse não governaria) a politica econômica do FHC, colocou um ministro da fazenda imposto pelos banqueiros, o Programa Bolsa Família? Ora, Lula (o governo do PT) pegou o Bolsa Escola, Auxílio Gás e o Cartão alimentação que foi um programa implantado no governo FHC e unificou estes tipos de caridades dando o nome de Bolsa Família. E para mostrar que o boom do Brasil não foi só por mérito do Lula e sim, também em função do cenário internacional o Delfim Neto falou: “O nível do mar subiu e o navio subiu junto. De vez em quando, o governo pensa que foi ele quem elevou o nível do mar.”
    E o Prouni? Pessoas acham: Ah, mas agora os pobres entram na faculdade!
    Sim, mas a que preço?

    Leia este texto que tirei da Revista Caros amigos:
    “O escândalo do Prouni: governo sustenta ensino privado com verba pública.

    Lúcia Rodrigues (Revista Caros Amigos)

    Apesar de no discurso de 10 entre 10 governantes a educação aparecer como a prioridade das prioridades, na prática a história é bem diferente. A degradação a que foi e continua a ser submetida, cotidianamente, revela o grau de descaso com que tem sido tratada por estes mesmos dirigentes que a enaltecem apenas na retórica.
    Os empresários da educação continuam a não ter do que reclamar. No caso específico do ensino superior, que está no âmbito de atuação da União, o Programa Universidade para Todos (Prouni), instituído no primeiro mandato do presidente Lula e que concede bolsas de estudos para jovens pobres cursarem faculdades privadas, caiu como uma luva na mão dos donos desses centros de ensino particular. O nível de inadimplência nessas instituições era elevadíssimo.
    “A inadimplência tinha chegado há 40% nessas instituições. O Prouni foi uma mina de ouro para esses empresários”, revela o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP).
    O governo garante às faculdades que aderirem ao Programa, isenção em vários tributos que deveriam ser pagos à União. Segundo informações do Ministério da Educação, desde 2005, quando o Prouni foi efetivado, até o segundo semestre de 2010, o governo federal concedeu mais de 748 mil bolsas de estudos.
    “A preocupação do governo não é colocar o jovem pobre na universidade, mas, sim, assegurar a preservação dos lucros dos capitalistas da área educacional. Por isso, garante a isenção de impostos para essas instituições”, critica a professora Marina Barbosa Pinto, presidente do Sindicato Nacional dos Docentes de Instituições de Ensino Superior, o Andes.
    “Recentemente, também se descobriu que 30% das instituições particulares que aderiram ao Prouni não dão a contrapartida exigida pelo governo. Esses empresários, apesar de não pagarem impostos, não mantêm alunos bolsistas em suas salas de aula. Isso é um escândalo”, ressalta a professora.
    Encerrando, a professora Marina diz: “Infelizmente, o governo opta por transferir recursos públicos para resolver problemas do setor privado.”

  7. E AGORA FAÇO UM COMENTÁRIO A RESPEITO DO ARTIGO PUBLICADO NA REVISTA CAROS AMIGOS:
    Parte desta fortuna de dinheiro público que o governo Lula/Dilma está entregando aos empresários da educação particular deveria ser usada para trazer cientistas desempregados da Europa em crise e da ex-URSS para nos passar seus conhecimentos.
    Destes alunos bolsistas do Prouni não sairá nenhum gênio, nenhum Premio Nobel de Física, Química ou Medicina, pois são eles que levantam uma nação e não chutadores de bola, carnavalescos, atores de novelas, sambistas, batedores de tambor, capoeiristas e pregadores de autoestima que tenta nos fazer crer que o Brasil vai muito bem.
    E MAIS,
    No dia que neste país entrar um presidente, ao sair do poder após 8 anos e notar-se que no seu governo houve um avanço na qualidade do ensino Fundamental e Médio,
    ao fazer-se um Ranking das 500 melhores Universidades do Mundo e na listas ter no mínimo umas 20 do Brasil (mesmo que este citado governo tenha repassado milhões à iniciativa privada),
    o Programa Pisa (de avaliação internacional de estudantes) avaliar os estudantes de 65 países e o Brasil ficar em 15º lugar (Em 2009 ficou em 53º lugar, atrás até do Chile, Uruguai e México),
    Aí sim! Acharei que o presidente fez um bom investimento em pro da educação.

    Eis a contribuição dada à Educação do Brasil por um ex-ministro do governo petista, segundo um bloguista da VEJA:
    – ministro que comandou a maior transferência de recursos públicos de que se tem notícia na história para as mantenedoras privadas de faculdades e universidades.
    – ministro em cuja gestão os universitários não totalmente alfabetizados saltam de 24% para 38% do total.
    – ministro em cuja gestão os universitários analfabetos propriamente saltam de 2% para 4% do total.
    – ministro em cuja gestão exames públicos que deveriam primar pelo rigor técnico são escandalosamente fraudados.

    Acredito que muitos que critica o governo do PT são pessoas racionais, estão criticando a postura do governo petista não por serem anti-petistas e sim, por quererem um Brasil melhor e mais justo. Infelizmente Lula & Dilma com seu PT não está nos fazendo viver num mundo melhor. Volto a repetir: Nós da classe pobre, queremos dignidade e não caridade. Se nós quiséssemos caridade elegeríamos para presidente ou presidenta o São Francisco de Assis e a Madre Teresa.
    No entanto alguns socialistas pro PT com sua ideologia ultrapassada e que não funcionou na prática em lugar algum acham que governar bem é monopolizar o Estado para administrar distribuindo esmola para a grande maioria e riqueza e bem estar para alguns poucos.
    “A desvantagem do capitalismo é a desigual distribuição das riquezas; a vantagem do socialismo é a igual distribuição das misérias” (Winston Churchill)
    Os socialistas morrem de medo quando se fala no Estado mínimo, eles (os novos ricos da CUT, da UNE, os mamadores de recursos da Petrobras e de outras estatais, etc.) sabem muito bem que o capitalismo lhes dá a chance de subir na vida, progredir, enriquecer, só que, tem de trabalhar duro.

    Nos discursos da presidenta ela tenta nos mostrar (infelizmente tem gente que acredita) que estamos a meio caminho do primeiro mundo. É incapaz de falar que prometeu 6 mil Creches até dia destes não a construir nem 100.
    Apesar de que, não se mede a prosperidade de uma nação através de creches e entregas de ambulância/ônibus escolar às prefeituras do interior.

  8. ENCERRANDO, encerrando…
    O PT ganhou as eleições em 2002 e de lá até os dias de hoje se livrou de muitos companheiros, amizades problemáticas e até de alguns intelectuais do seu quadro.
    PESQUISANDO POR AÍ LI QUE: O partido teve que abrir mão de convicções, amigos de fé, irmãos camaradas e muitas pessoas honestas e de princípios se afastaram do partido.
    Intelectuais da mais alta estirpe se afastaram do partido, seguida de um grupo liderado por Plínio de Arruda Sampaio Junior.
    A expulsão de Heloisa Helena em 2004 levou junto Luciana Genro e Chico Alencar, entre outros.
    Os militantes ligados a Igreja Católica também começaram a se afastar, primeiro aqueles ligados ao deputado Chico Alencar, em seguida, Frei Betto.
    Recentemente, o senador Flávio Arns, de fortíssimas ligações familiares com a Igreja Católica.
    Os ambientalistas, por sua vez, começam a se retirar a partir do desligamento da senadora Marina Silva do partido.
    QUEM FICOU NO PT?
    Afinal, quem do grupo fundador ficará no PT? Os sindicalistas.
    Por isso é que se diz que o PT está cada vez mais parecido com o velho PTB de antes de 64.
    Controlado pelos pelegos, todos aboletados nos ministérios, nas diretorias e nos conselhos das estatais, sempre nas proximidades do presidente da República.
    Recebendo polpudos salários, mantendo relações delicadas com o empresariado. Cavando benefícios para os seus. Aliando-se ao coronelismo mais arcaico, o novo PT não vai desaparecer, porque está fortemente enraizado na administração pública dos estados e municípios. Além do governo federal, naturalmente.

    Este partido está doido para nos levar para o inferno. Sim, se pudessem já teriam transformado o Brasil numa Venezuela a caminho de Cuba.
    Se pudesse, este governo já teria amordaçado a mídia e lhe tirado o seu direito de liberdade de expressão, liberdade de imprensa e usando o linguajar popular, eles querem tirar o poder da imprensa informar e divulgar as malesas e falcatruas do governo petista.
    A Câmara através da PEC 37 quer restringir, quer tirar o poder de investigação do Ministério Público.
    A base aliada da Dilma quer bloquear o surgimento de novos partidos políticos.
    E pior, o Congresso tá querendo controlar o Supremo Tribunal Federal. Eles querem submeter o STF à rédea curta.

    Agora sim, encerro com este texto de um jornalista ao falar do livro do Lobâo:
    “No país do carnaval, futebol e novelas, onde reina a paralisia cerebral, a mesmice, o conformismo com a mediocridade, a voz rebelde de Lobão é uma rajada de ar fresco que respiramos na asfixia do politicamente correto, sob a patrulha de esquerdistas que idolatram Chico Buarque e companhia não só pela música.
    Em um país de sonâmbulos, anestesiados com uma prosperidade ilusória e insustentável; em um país repleto de gente em busca de esmolas e privilégios estatais; em um país sem oposição, onde até mesmo Guilherme Afif Domingos, que já foi ícone da alternativa liberal, rendeu-se aos encantos do poder; o protesto de Lobão é mais do que bem-vindo: ele é necessário. Precisamos de mais Lobão, e menos Chico Buarque.”

  9. PS. Peço desculpas ao Hélio Fernandes, Carlos Newton e comentaristas por ser um pouco repetitivo, fazer texto longo etc. Só estou desabafando minha INDIGNAÇÃO contra este partido e seu líder. Líder que com Pelé e Roberto Carlos eram meus ídolos brasileiros.
    Em 2002 eu dizia que minha felicidade neste citado ano seria minha filha passar no vestibular da UFBA, o Santos ser campeão nacional e Lula ser presidente. O Santos foi campeão, Lula presidente e minha filha perdeu no vestibular, mas passou em 2003.
    Também notarão que este texto tamanho família tem minha opinião e algumas coisas tirada de blogs e de uma revista. Sim, tenho capacidade de escrever um texto com minhas próprias palavras, mas como não sou jornalista, não tenho costa larga e não sou poderoso não posso sair por aí falando só o que penso e o que vem da intuição. Minha fonte são vocês.
    Por exemplo, se alguém me perguntar quem me falou que o Lula diz ser amigo do poderoso do Bradesco eu respondo: – Li num post do Hélio Fernandes.
    Sobre o PT eu diria que, FOI-SE A ESPERANÇA…

  10. Nós pobres mortais ficamos até sem jeito de tentar falar alguma coisa, com tanta disputa sobre quem está mais informado do que o outro.

    Parem com isso.

    Vivemos o hoje e temos que discutir o momento que vivemos. O passado só nos serve de orientação para que não façamos o mesmo.

    A sociedade de hoje representada pelos seus cidadãos deve participar e tentar mudar essa porcaria que está aí.

    O resto são só palavras que se perdem no vento.

    VAMOS ACORDAR, CAMBADA (NESSA RELAÇÃO COM CERTEZA ESTAMOS TODOS).

    Me desculpe os “intelectuais” de plantão, mas a vida é isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *