Senado: subterraneos mais importantes que a luz do sol

A situação do Senado não é parlamentar e sim para lamentar. Não é trocadilho, nem jogo de palavras, e sim a espantosa, tremenda e assustadora realidade.

Muitos senadores não estão saindo de Brasilia como habitualmente. Se reunem por horas e horas. Só que raramente aparecem no plenario. O que se sabe: essas reuniões são “fechadas”, e sem “acesso” a quem defender Sarney e seu grupo.

Unico assunto tratado nessas reuniões: “QUEM SERÁ O NOVO PRESIDENTE DO SENADO”. Tratam desse fato com a maior naturalidade, como se a Presidencia da “casa” estivesse vaga. E, na verdade, moralmente está. (Exclusiva)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *