Senado tira do ar enquete que registrou 98,5% de repúdio à reeleição de Alcolumbre

Proposta de alteração da Constituição havia sido alvo de críticas

Após registrar 98,5% de rejeição, entre os mais de 10 mil votos que recebeu, uma enquete lançada pelo site do Senado Federal para a reeleição do atual presidente Davi Alcolumbre (DEM) foi retirada do ar.

A proposta de alteração da Constituição para viabilizar a reeleição dos atuais presidentes da Câmara e do Senado havia sido alvo de críticas por vários parlamentares e populares na enquete promovida pelo site “eCidadania”, do próprio Senado.

MANOBRA – Como se não bastasse o resultado que refletiu a grande insatisfação diante da proposição, a gestão de Alcolumbre pensou que seria possível encobrir os números simplesmente  tirando a pesquisa do ar. Isso aconteceu no início da noite desta quinta-feira, dia 10, no momento em que a PEC 33 só tinha apoio de 1,5% dos mais de dez mil participantes.

O repúdio à PEC 33 por 98,5% dos participantes da enquete não surpreendeu o senador Alvaro Dias (Pode-PR). Alvaro chamou de “acachapante” a rejeição à reeleição de Alcolumbre e Maia. Para ele, a PEC “diminui a instituição, humilha seus integrantes.” 

A exemplo do que é feito com diversos projetos, o Senado publica enquetes para que a população possa avaliá-los  virtualmente. Entretanto, ao visitar a página, a mensagem que consta é: “Desculpe o transtorno. A ferramenta de Consulta Pública está em manutenção para correção da exibição da ementa e autoria das proposições”.

A PEC da reeleição foi apresentada pela senadora Rose de Freitas (sem partido-ES), aliada de Alcolumbre, na última semana, e gerou polêmica entre seus colegas, inclusive com o então partido da parlamentar, o Podemos. Ela se desfiliou da legenda. A proposta também beneficia o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

7 thoughts on “Senado tira do ar enquete que registrou 98,5% de repúdio à reeleição de Alcolumbre

  1. E tempo de mudanças Maia ( Dem – Rio ) – votou e controlou a votação para tirar direitos na reforma da previdência e mais tirado de quem já não tem, que coisa desumana com os pobres no Brasil, uma vergonha nacional.

  2. Obs. A liberdade de Imprensa e de Opinião e exatamente isso a população Brasileira -ficando sabendo de tudo pela Imprensa do que acontece dentro do Poder no País, Estado, Município e Cidade – defendo está liberado e temos no Brasil entidades que sempre defende a liberdade e desde 1954 o SJMRJ e que digo sempre o Sindicato dos Jornalistas do Brasil e ação no Brasil em pleno 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *