Serão as Forças Armadas a única coisa que funciona?

Gelio Fregapani

O Exército Brasileiro desenvolveu uma tecnologia de produção de fibra de carbono a partir do piche de petróleo que nos tornará o primeiro país a produzir comercialmente esse material, com aplicação na indústria automobilística.

Os estudos foram realizados no Centro Tecnológico do Exército (CTEx), em parceria com um Centro de Pesquisas da Petrobras. As propriedades mecânicas das fibras de carbono que foram desenvolvidas excedem os requisitos da indústria automobilística. O CTEx pesquisa materiais de carbono há mais de 30 anos.

A estimativa de custo é de entre US$ 10 a US$ 15 por quilo,  valor que se enquadra nos parâmetros de viabilidade econômica da indústria automobilística. Hoje, a fibra negociada internacionalmente custa entre US$ 50 a mais de US$ 1000 por quilo, dependendo do tipo e especificação.

De alguma forma você pode se orgulhar do seu Exército.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

17 thoughts on “Serão as Forças Armadas a única coisa que funciona?

  1. Por que de alguma forma orgulharmo-nos do Exército brasileiro, Fregapani?!
    Nossas Forças Armadas jamais deram motivos para que fosse o contrário, pois se me alegarem o período que vivemos sob a égide militar, a absoluta maioria de nossas tropas esteve ao largo dos casos de tortura e desaparecimentos, restritos a meia dúzia que extrapolaram as suas funções e, exatamente por isso, deveriam ter sido condenados na razão direta daqueles que, do outro lado, cometeram os mesmos crimes em nome de uma falsa luta democrática.
    Nenhum governo, de direita ou de esquerda, deixou de cometer suas injustiças. A História, curiosamente, confirma terem sido os regimes de esquerda os que mais subjugaram povos às suas determinações, e que permanecem neste papel odioso de cercearem liberdades coletivas e individuais.
    Interessante tem sido esta campanha que se percebe vigorosa ultimamente contra o Exército, revolvendo um passado de quase três décadas e como se tal atitude fosse corrigir os erros atuais de governos civís que tivemos, cujas características têm sido a incompetência, incapacidade e corrupção.
    Portanto, se há tantas reclamações daquela fase, e eu as entendo partindo de quem sofreu pessoalmente ou na sua família as injustiças e perseguições, prisões, demissões e violências, afirmo que os governos de lá para cá não foram diferentes dos militares com relação aos direitos humanos, a começar pelo estado de nossos presídios, as cracolãndias, os assassinatos nas grandes cidades, a violência sem controle, o tráfico de drogas e armas, a prostituição infantil, as omissões da Justiça com referência a julgamentos que interessam à população e seus atrasos injustificáveis, tomando eu, como exemplo, os 34 anos de espera da Tribuna pela sua indenização!
    Milhões de vezes loas ao Exército que a qualquer partido político brasileiro, indignos, traidores de suas próprias origens, vendilhões de si mesmos.

  2. SENHORES…

    Ao invés de falar o que eu tenho achado da nossa democracia, vejam esta carta publicada aqui no ano de 1212, em resposta ao leitor Percival:

    AONDE IREMOS PARAR?

    “Caro Percival,
    A pergunta que VSa fez eu já me fiz diversas vezes: aonde iremos parar? Qual será o destino do país? Até quando aceitaremos viver nesta baderna? Será que foi por isso que desarmaram a população?

    Acredito que o país esteja doente, muito doente.

    ACREDITO QUE O PAÍS ESTEJA COM UMA FEBRE DE 39 GRAUS E OS RESPONSÁVEIS POR CUIDAR DA SUA SAÚDE, IRRESPONSAVELMENTE, FICAM RECEITANDO CHAZINHOS E FLORAIS.
    Parece-me que, apenas quando o doente estiver em convulsão, aparecerá um líder de coragem que aplicará o medicamento correto, esperado de 1988 por quem trabalha, paga impostos e tem entes-queridos para se preocupar. Só não acredito que tal pessoa exista entre os quadros atuais dos siameses PT e PSDB, partidos de comportamentos equivalentes! Surgirá alguém antes de 2018? Acho difícil!

    VEJA A SITUAÇÃO DA NOSSA EDUCAÇÃO:
    Nas escolas, os diretores e professores estão sem autoridade sobre os alunos, os quais assistem às aulas pressionados por bandidos, que sabem que não serão expulsos mesmo que assista a aula armado ou agrida um professor; no máximo, serão transferidos para outro colégio, onde continuarão se impondo pela força, intimidando os mais fracos, traficando, usando drogas e atrapalhando a aula de quem quer aprender. A ação do Estado consiste apenas em lavar as mãos e transferir o problema de lugar, para outra escola: “-que outros alunos e professores se virem com ele!, dia a autoridade.”
    O Anuário Brasileiro da Educação Básica-2012 mostra que o nível de aprendizagem entre estudantes brasileiros é muito baixo, especialmente de matemática. Em 2009, apenas 11% dos alunos brasileiros mostram proficiência esperada na disciplina ao chegar ao 3º ano do ensino médio.

    JÁ NA SAÚDE…
    Só para servir de exemplo, em agosto de 2012 um senhor de 70 anos ficou quatro dias internado sentado em uma cadeira no hospital de Sobradinho, cidade satélite de Brasília, por não existir uma cama para deitá-lo…
    Enquanto isso, as obras do estádio estão maravilhosas, fazendo a felicidade das construtoras, mesmo sabendo que no Distrito Federal não existe “um único” time que saiba mais jogar futebol do que lavar dinheiro público!

    E A SEGURANÇA?
    Então, quando se fala de segurança, aí então a coisa está desandando para o caos e para a inversão de valores:
    No mês de outubro um grupo de bandidos, digo, adolescentes do DF que estavam presos, digo, cumprindo medidas socioeducativas, foram para o México para participarem de um Concurso da 9º Bienal Internacional do Rádio, onde foram mostrar os seus “posicionamentos sobre a aplicação das medidas socioeducativas, a ressocialização e a forma como a mídia apresenta os atos infracionais”, como se a opinião de bandido fosse importante para aqueles que, decentemente, querem construir uma nação com o trabalho, com o emprego, com os impostos e com vergonha na cara e que são vítimas deles. Adivinha quem pagou a passagem e hospedagem da viagem??
    Já a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência mantêm um programa de proteção para 612 viciados e/ou traficantes que se sentiram ameaçados pelos seus sócios! Adivinhe, novamente, quem está pagando a conta?
    No entorno do DF, no mês de dezembro, a Secretaria de Segurança Pública de Goiás anunciou que resolverá o problema de superlotação da cadeia da cidade de Planaltina de Goiás soltando parte dos presos do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), que anão conseguiram receber as benesses das nossas leis e ainda estão presos. O Poder Executivo local construiu apenas duas celas na unidade (provavelmente superfaturada), com capacidade para cinco detentos cada, mas já abrigam aproximadamente 30 homens. VSa já ouviu aquele papo de que é melhor construir escola do que presídios – muito ouvido no Distrito Federal durante o governo do professor Cristovam Buarque? Pois é! Acabaram não construindo nem escolas, nem presídios!
    Como naquela cadeia só tem estuprador, assaltante, homicida e traficante presos, provavelmente já devem ter escolhido os “menos perigosos”. E que morem longe das suas mansões, claro!
    Mas a pérola da segurança mesmo aconteceu aqui, em Brasília, no ano passado: para tentar diminuir a crescente violência (segundo o balanço da época, o estupro teve aumento de 47,7%; o tráfico de drogas, 54,1%; o roubo com restrição de liberdade, 11,1%), a secretaria divulgou uma ideia maravilhosa:
    As viaturas passarão a circular sempre com as luzes (rotorlight) acesas e em intervalos de 20 minutos elas deverão tocar as sirenes por cinco minutos. Segundo o subsecretário, essa barulheira inibiria a ação dos criminosos. Nas fazendas de soja faz-se a mesma barulheira para espantar as aves!!!
    Mais uma vez os governantes chutando o problema para outro lugar! Ora, se tais ações são apenas para dar a sensação de segurança, seria mais barato distribuírem Lexotan…

    E na política?
    Veja a carta do Sr José Carlos Werneck de hoje: em uma só balançada de galho caíram, oficialmente e diretamente, pelo menos sessenta larvas apadrinhadas que parasitavam o nosso dinheiro! Até na Ceasa local, uma simples feira, tinha apadrinhados! Quantos outros milhares de Schitossoma Mansoni continuarão parasitando o sangue dos nossos impostos?

    Aonde iremos parar? Não sei.
    Abraços.

    PS: DEMOCRACIA É ISTO? ERA ESSA A DEMOCRACIA IDEALIZADA PELOS NOSSOS DEMOCRATAS?
    Então chamem o Figueiredo.”

  3. nada mudou. não é o exército em si. trata-se da compra dos comandantes do exército (com apoio da midia) que se venderam aos americanos (fato já comprovado em toda a america latina). com a dita “democracia”, o exercito foi substituido pelos politicos, que sao respaldados pelo judiciário. prestem atencao, toda a america latina segue a mesma cartilha, sendo planifica (antes ditadura, hoje corrupção, privatização, gente morrendo nos hospitais, professores recebendo baixo salarios (voce investira em seu filho para ser professor), segurança publica inexistente. enquanto a direita (americano), invade suas comunicacoes, invade qualquer pais, e voces nada percebem, nao conseguem enxergar, vendados pela midia. acordem

  4. O Exército tem como função a defesa do país contra ameaças externas, aí incluídas tanto a pesquisa científica de materiais e equipamentos, quanto a construção de infraestrutura onde não haja possibilidade de fazê-lo de outra forma. Se as pesquisas resultarem em produtos de uso comercial, será uma bônus, que recebam o resultado financeiro, para que desenvolvam mais pesquisas. Nesse aspecto, nada há que criticar às Forças Armadas, embora considere uma temeridade afirmar que são a única coisa que funciona. Quanto à tutela, por parte das Forças Armadas, da ´segurança interna´, é uma questão inteiramente ideológica, que, por mais que se discuta, não se resolve. Quanto a mim, sou contrária a essa tutela, e nada vai convencer-me do contrário, mas por questão de justiça, não posso ignorar os méritos que têm as FA em outros aspectos.

  5. Senhores. Parabéns ao exército pela garra e empenho. Mas, a verdade é que este tipo de notícia é tão escasso em nosso país, que fica patente a impossibilidade de um desenvolvimento estritamente nacionalista – com capital e tecnologia nacionais. Isso, por fatores culturais e morais de nosso povo. É lógico. No Brasil impera a incapacidade induzida pela bagunça da corrupção de modo exponencial; numa sociedade desprovida do sentimento nacionalista. No linguajar popular a ideia que impera é: “farinha pouca, meu pirão primeiro”. Todos os que assumem a máquina pública querem se locupletar e não resolver os problemas. O problema foi induzido pela educação, cultura.

    A educação no Brasil é uma tragédia persistente, crônica. E o mal começou por aí. Lecionei no ensino público até 2004, quando desisti de continuar. Percebi que, neste exercício de cidadania, as frustrações só iam acumular se continuasse na empreitada. Já que os problemas sociais extrapolam a condição do professor de dar uma contribuição definitiva. As crianças e adolescentes enxergam a escola não mais como um lugar de aprendizado, mas um lugar para se obter alimento ou usufruir de convívio social que lhes falta nos lugares onde moram.

    O quadro é triste e desalentador. Passei todo um semestre lecionando somente um assunto da matemática – matrizes e determinantes – e não consegui avançar na matéria por total falta de capacidade de todas as cinco turmas para quem eu lecionava. Raríssimas as exceções daqueles que estudavam a matéria em casa. E, por conseguinte, fixavam a matéria. Falta ambiente e estímulo na realidade que cerca esses alunos em suas casas e no meio onde vivem.

    Os problemas sociais no Brasil são seríssimos. E não será de uma hora para outra que iremos solucioná-los. É crônico e irreversível para estas gerações.

  6. Mais um motivo para que o governo destine verba de maneira adequada e suficiente, para que nossas FORÇAS ARMADAS sejam equipadas e modernizadas,pois capacidade de desenvolver e aprimorar tecnologias está aí comprovada.

  7. Parabéns, sr.Bendl! A gente chega num limite que não dá p/ segurar. Determinadas pessoas só veem um lado, mas o que a esquerda e seus terroristas mataram, também pessoas inocentes, ninguém se atreve a condenar. Inclusive a terrorista que está no governo, que o diga os pais do soldado Mario Kozel.

  8. Não eram militares eram bandidos, assassinos e estupradores, deveriam ir todos para o paredão. Além da desgraça social que legaram ao pais, são traidores do exercito que esta perdendo a possibilidade de limpar o nome das forças armadas com a comissão da 1/2 verdade, não deveria deixar esta possibilidade passar, por que a justiça ainda vai ser feita, mas só vai sujar o nome deles porque estarão todos já no inferno.

  9. Apesar de eu saber quem é o autor verdadeiro do comentário que falsamente me acusou de tirar e pôr qualquer texto no Blog, respeito a sua decisão de manter-se no anonimato, apesar de imaginar proteger-se aravés deste escudo de evitar ser reconhecido.
    Enganou-se quando cometeu o deslize de comentar sobre um livro que prometera dar de presente para um dos frequentadores deste espaço tempos atrás, mas eu me lembro bem de quem havia feito a promessa.
    Desta forma, penso que as pretensas “alfinetadas” precisam ser melhor ponderadas, caso contrário haverá o risco do vexame, da correção instantânea, e da falha cometida desnecessariamente, justamente porque a intenção não era de colaborar, mas de implicar com um comentarista!

  10. Nelson,
    Tu estás mais acostumado a frequentar bailão que escrever para um blog onde o respeito e educação devem prevalecer.
    Assim, decididamente, tolo é quem não sabe discernir entre um e outro.

  11. Se Bailão é o teu nome verdadeiro, humildemente as minhas desculpas pela analogia que fiz, reconheço.
    Agora, presta atenção:
    Estou me penitenciando pelo erro, no entanto, deixaste de fazer o mesmo quando o mediador do Blog afirmou teres escrito uma mentira e me acusando falsamente de uma responsabilidade que não me diz respeito!
    Ainda bem que teus conceitos sobre as pessoas se confundem, razão pela qual nem o porão poderias frequentar!

  12. O comentário acima foi retirado, Newton, quando escrevi que o lugar do covarde Darcy era o galinheiro.
    Eu o estou refazendo, portanto, pois fui provocado a reagir.
    Ou tu impedes que nós dois tenhamos acesso ao Blog ou não impeças ninguém ou, então, declaras quem tu preferes que deve permanecer participando da Tribuna!
    Anteriormente deletaste comentários meus quanto do covarde por que, então, agora somente a minha resposta ao nazistazinho de meia pataca foi retirada?
    Tens uma batata quente nas mãos.
    Age conforme a tua consciência, e não te importas comigo, mas põe fim a esta forma degradante de ofensas e provocações de uma vez por todas ou abre as portas à permissividade, falta de educação e respeito definitivamente, mas não vou mais deixar de responder ao covarde nazistazinho.
    Lamento este procedimento que estou adotando e não vou pedir desculpas por ele, haja vista que não é a maneira como me comunico neste espaço há quase dois anos, porém, uma vez provocado e sendo constantemente ofendido na minha honra, caráter e personalidade por um reles covarde e anônimo, este cafajeste terá as minhas respostas a cada insulto escrito.
    Um abraço, meu caro Newton, pois sabes o quanto te admiro e reconheço o brilhante trabalho que desempenhas à testa deste Blog incomparável.

  13. Meus amigos, não se trata de ser o Exército melhor ou pior que ninguém ou que qualquer outra organização. Trata-se de seriedade. Nas escolas militares o ensino e o estudo são levados muito a sério. Não há “cola” e se houver algum caso, é alijado pelos próprios alunos. Os programas são estabelecidos e cumpridos. As cargas horárias são cumpridas. Por isso é que os institutos de pesquisa das Forças Armadas apresentam resultados. O meio civil também tem expoentes, mas na grande maioria deles, o futuro de nossos estudantes é a mediocridade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *