Sérgio Machado vai depor sobre propina a Temer no próximo sábado

Resultado de imagem para Sergio machado charges

Charge do Lute, reprodução do Arquivo Google

Deu em O Tempo
(Agência Brasil)

O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, um dos delatores da Operação Lava Jato, vai prestar depoimento na ação de investigação eleitoral em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, eleita em 2014. O depoimento será no próximo sábado, dia 22, na sede do Tribunal de Justiça do Ceará, em Fortaleza, onde Machado cumpre prisão domiciliar, benefício obtido em troca das informações prestadas à investigação.

Em dezembro de 2014, as contas da campanha da então presidenta Dilma Rousseff e seu companheiro de chapa, Michel Temer, foram aprovadas com ressalvas, por unanimidade, no TSE. O PSDB questionou a aprovação por entender que há irregularidades nas prestações de contas apresentadas por Dilma. Conforme entendimento atual do TSE, a prestação contábil da chapa é julgada em conjunto.

Nos depoimentos de delação premiada, Sérgio Machado falou sobre um “acordão” para barrar as investigações da Lava Jato, uma doação de R$ 40 milhões do Grupo JBS para o PMDB (partido de Temer), um suposto repasse de recursos ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) para viabilizar a candidatura dele à presidência da Câmara dos Deputados em 1998 e um pedido de recursos que teria sido feito por Temer para a campanha do ex-candidato à prefeitura de São Paulo Gabriel Chalita.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Na delação, Machado disse que no “contexto” da conversa com Temer em 2012, quando o então vice-presidente lhe pediu apoio financeiro para a campanha de Chalita, ficou claro que se tratava de propina. É exatamente isso que Machado terá de explicar no depoimento do próximo sábado, sob um suspense de matar o Hitchcock, como diria nosso vizinho Miguel Gustavo. (C.N.)

12 thoughts on “Sérgio Machado vai depor sobre propina a Temer no próximo sábado

  1. Vai ficar só no gogó? Nenhuma prova? Que premiada moleza, né? Falou e pronto. Se alguém duvidar ele chama a esposa e diz: “é mentira Terta? e ela responde…Verdade…”

  2. Naquela época era normal e legal os partidos pedirem dinheiro para campanha. A diferença é se o Temer pediu dinheiro de propina para a campanha, ou se apenas pediu dinheiro para a campanha do Chalita,. Se todo o dinheiro de campanha foi de propina, todos partidos e respectivos políticos estão envolvidos.
    O erro foi a lei permitir dinheiro de empresas privadas para campanha, e o crime maior foi os operadores que exigiam a propina para seu próprio enriquecimento e dos partidos da sua base, principalmente os que estavam no poder.

  3. Suspense….
    No próximo sábado, dia 22, é chegada a hora da onça beber água….
    Olho no olho, abrindo e separando as pilhas de denúncias, com a palavra, o graudão da Transpetro.
    Terá a derradeira oportunidade de provar o que fez por merecer. A garantia da prisão domiciliar…
    À conferir tamanha bagagem e que acontecerá com o carregador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *