Serra resgata a importância política do Itamaraty

José Serra foi logo colocando Maduro no seu devido lugar

Eliane Cantanhêde
Estadão

Na falta de anúncios concretos na economia, o maior gol do primeiro dia de interinidade de Michel Temer foram as notas claras e afirmativas do Itamaraty contra a petulância e a ingerência externa do presidente da Unasul e dos tais países bolivarianos em questões internas do Brasil. Em resumo, as duas notas querem dizer o seguinte: não vem que não tem.

Essa resposta à altura à acusação, ou insinuação, de que há um golpe no Brasil marca uma guinada importante na política externa brasileira, que passou em branco e amarelou nos últimos cinco anos, menos por culpa dos três chanceleres do período e mais pela contaminação ideológica emanada do Palácio do Planalto de Dilma Rousseff.

O novo ministro, José Serra, agiu com firmeza e tempestivamente. Chega de ouvir desaforos de países que não têm a menor autoridade moral para questionar a força e a saúde das instituições no Brasil, maior e mais rico país da região. Quem são Cuba, Venezuela, Equador, Bolívia e Nicarágua para ensinar o que é democracia?! Cuba?! Venezuela?!

CAOS NA VENEZUELA

Quanto à Unasul: gastaria muito melhor sua energia investigando e agindo sobre o caos político, econômico e social que assola a vida dos venezuelanos, que não têm nem o que comprar em meio a uma recessão desesperadora. Se há alguma população sufocada pela falta de democracia no Cone Sul é a da Venezuela. A do Brasil está sofrendo por motivos diferentes: risco de três anos consecutivos de recessão, 11 milhões de desempregados. Mas isso tende a ser corrigido.

Se essa turma aí quiser confrontar o Brasil, pior para eles. Bem fará o Brasil se se unir à nova Argentina e ao novo Paraguai para se aproximar do bloco que dá certo e que mantém suas economias sob controle, como o Peru e a Colômbia.

Eles tentaram emparedar o Brasil, mas descobriram que José Serra não vai se pautar por ideologias e vai reunir os grandes quadros da nossa diplomacia para lutar pela imagem, pelos interesses, pela soberania e pela imensa capacidade comercial do Brasil no mundo. Ele não tem nada a ver com punhos de renda, é um osso duro de roer.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGEm poucas linhas, mas diplomaticamente, Serra bateu pesado nos países que se arvoraram no direito de denunciar que está havendo um golpe no Brasil. O governante mais afoito, Nicolas Maduro, que tinha dado uma de machão e chamara de volta a Caracas o embaixador venezuelano, imediatamente colocou o galho dentro, como se dizia antigamente. Tem hora que esse negócio de punho de renda tem de ser substituído por um tamanco lusitano.  (C.N.)

19 thoughts on “Serra resgata a importância política do Itamaraty

    • Caro Antonio,

      Vou filosofar aqui, no bom sentido, e expor como vejo as coisas:

      1. De uma forma geral o cérebro humano adota um comportamento de manada e a necessidade de pertencer a um grupo.

      2. A tecnologia atual através da comunicação global e smartphones faz com que a mensagem possa ser levada com mais eficiência, frequência e fidelidade;

      3. As igrejas de uma forma geral promovem líderes;

      Somando-se esses 3 fatos e a diretriz adotada pela corrente evangélica de entrar para a política, tem-se “curral eleitoral” fiel e participativo.

      Um Forte Abraço,

  1. Convenhamos que tamancadas lusitanas tem uma vantagem sobre os punhos de renda : todo mundo entende sem que seja preciso tradução.

    E para quem pensa que o Temer jamais desce do salto alto ou perde a fleuma de mordomo inglês, recomendo a leitura deste trecho de uma coluna do Jorge Moreno:

    “Em brigas com ministros da Dilma, Michel Temer está calejado. A mais grave delas ocorreu quando o PMDB ameaçava votar contra uma medida do governo e Temer recebeu um telefonema do então ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, no qual percebeu na hora que estava em viva-voz para Dilma poder ouvir. Palocci começou a conversa com voz alterada e desrespeitosa. Temer o enquadrou no ato:

    — Ministro, mude, por favor, o tom e o conteúdo da sua fala porque o senhor está se dirigindo ao vice-presidente da República, que, de acordo com a Constituição, lhe é hierarquicamente superior.

    Palocci baixou a voz, mas partiu para a ameaça. Insinuou que ao permanecer nessa posição, o PMDB poderia perder ministérios importantes, como o da Agricultura, cujo titular na época, Wagner Rossi, era indicado de Temer.

    Sentindo-se diretamente atingido pela chantagem de Palocci, mesmo sabendo que Dilma estava ouvindo, Michel Temer abandonou, pela primeira vez na vida, a sua reconhecida classe e elegância e respondeu pausadamente para que todos os participantes ocultos dessa verdadeira teleconferência pudessem ouvir:

    — Podem ficar com esse ministério de merda!

    E desligou o telefone.”

    Agora… falando sério, às vezes lendo nos jornais e blogs da vida as críticas ao novo governo que ainda não começou, eu tenho a impressão de estar em um playground, no qual aborrecentes se divertem a atirar pedras nas janelas de vidro do condomínio.

    Infelizmente , em um ano e meio, Temer é o que temos e, com certeza, não fará milagres mas poderá salvar a vida da Pátria , hoje estrebuchando em cima de uma maca, na Emergência .

    É como se Pindorama tivesse dado entrada no Pronto Socorro , com concussão cerebral, fraturas expostas nos quatro membros e uma brutal hemorragia interna. Vai ser preciso
    PRIORIZAR as condutas médicas.Urge estancar a sangria antes de cuidar do esqueleto.É isso ou a paciente deixará de respirar.

    O que está nos matando neste exato minuto é a economia.O problema é que o Brasil lê com grande desconfiança o economês dos especialistas.Além do mais é menos cansativo e mais divertido esculhambar o ministério legislativo.

    Nesta manhã domingueira foi esclarecedora a leitura, na Folha , de um artigo do Samuel Pessôa ,doutor em economia pela USP e pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da FGV intitulado .

    Estrutural horrível, o ciclo ajuda

    Nele o autor começa pelo óbvio:

    1.
    “A situação estrutural da economia é horrível, pois estamos em plena crise fiscal estrutural e a solução requererá repensar todo o desenho de nosso Estado. A lista de medidas que precisam ser adota- das é longa e interferirá na vida de quase todos.
    2.
    “No entanto, o ciclo ajuda. O elevadíssimo custo social, na forma de desemprego e perda de produto, que a sociedade já pagou até o momento, sugere que nos próximos trimestres o ciclo econômico será favorável: a inflação vai cair, a taxa Selic deve iniciar um ciclo de baixa na virada de 2016 para 2017 e a economia deve voltar a crescer no segundo semestre do ano que vem”..

    A partir daí ele desenvolve um raciocínio muito bem fundamentado , e nos oferece como prováveis desfechos para a tragédia causada pela irresponsabilidade do desgoverno petista ,
    dois cenários: um otimista e um pessimista.

    Para concluir após narrar-nos ,em detalhes, tanto o happy quanto o unhappy ends :

    “O cenário pessimista lembra que Temer não foi eleito. Não houve um processo de discussão franco e aberto pela sociedade de nossos problemas fiscais. Não há, portanto, delegação para Temer.

    O cenário político otimista assevera que os políticos que votaram favoravelmente ao impeachment da presidente Dilma Rousseff vincularam seu futuro político ao sucesso do governo Temer. Particularmente, um retorno de Lula em 2018 seria muito ruim para eles.

    Esses políticos olham o futuro. Se forem convencidos por Temer de que a aprovação de medidas difíceis é necessária para a economia estar bem em 2018, eles as aprovarão. O custo político agora será mais do que recompensado pela elevação da popularidade de um governo Temer, se a economia e o emprego estiverem bem melhores em 2018 do que estão agora.

    Façam suas apostas.”

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/samuelpessoa/2016/05/1771374-estrutural-horrivel-o-ciclo-ajuda.shtml

  2. Os bolivarianos, parasitas do esquerdismo caolho do PT, estão chiando e com justa razão.
    Onde é que buscarão dinheiro fácil e gratuito, para substituir as “bondades” proporcionadas pelo velho e camarada BNDES?
    O Temer se quiser o apoio pra valer do povo brasileiro, tem mandar fazer urgentemente uma auditoria nos bancos estatais e principalmente, um levantamento em toda a dívida de países, aos quais o lula e a Dilma perdoaram.
    Todo o montante apurado, deve ser cobrado na justiça da dupla perdulária, afinal, este dinheiro hoje faz falta e muita ao pais.
    Processar criminalmente a dupla pelo perdão das dívidas como também pelos financiamento a juros subsidiados a países estrangeiros.
    O que os petistas fizeram com a economia do pais, não pode ficar por isso mesmo, ainda mais
    agora que o governo acena com aumento de impostos, justamente para cobrir estes rombos.
    Se destituíram o petismo para para sanear o pais, a faxina tem de ser completa.

  3. Uma das jornalistas amestradas ligada inteiramente ao partido do Capo do Paris….
    A festa de arromba no apartamento da Avenue Foch não acaba mais…
    A propósito, porque a jornalista do psdem-bos não pergunta ao Vampiro da Móoca o não cumprimento novamente do MANDATO inteiro???
    eh!eh!eh
    VIVA LA FRANCE.!!!!

  4. Schoss, e o Capo já está lá ha mutio tempo no Apartamento que não é dele, mas que o bom Samaritano Família do Sodre o empresta gentilmente sem cobrar nada…….
    Por que não Embaixada da França???

  5. Caro CN,
    Eu peço licença para dar uma dica de leitura aos amigos do blog.

    Nicolás Maduro , entre outras coisas mais , deu um APAGÓN na mídia golpista venezuelana . Ou seja , domesticou toda e qualquer iniciativa jornalística decente. Não se pode confiar em jornais naquelas paragens.

    Sendo assim , faz já alguns anos, sigo um blog chamado Caracas Chronicles , inicialmente fundado por aquele que considero ser um dos melhores jornalistas venezuelanos: Francisco Toro.

    O blog hoje é comandado por Juan Cristobal Nagel , um economista venezuelano radicado no Chile que, em 2013 , associou-se à ativista da oposição e cientista política Emiliana Duarte.

    O objetivo do blog é esclarecer a opinião pública internacional sobre a “insanidade do chavismo” – por isso é editado em inglês- e a maior parte de seus comentaristas é formada por notórios expatriados – advogados, economistas , professores , engenheiros etc – que , via de regra , são extremamente bem informados.

    Em 2013 ,por exemplo, los hermanos já chamavam Dilma de Rou$$eff , detalhavam as obscenidades da Odebrecht em território venezuelano e seus generosos pixulecos para as campanhas petistas.

    Vejam um trecho de um comentário sobre o entrevero Serra X Maduro feito ,na data de hoje,
    na coluna:

    “Em primeiro lugar, as chances de que Dilma irá retornar são extremamente pequenas. Na verdade, seu destino foi concluído depois que ela perdeu na Câmara dos Deputados. É simplesmente impensável que o Senado iria salvá-la , depois de ela não conseguir ter 1/3 dos votos na câmara baixa. É game over para ela. Em segundo lugar, Lula tem nenhuma chance em 2018. Ele está atualmente rejeitado por quase 60% dos eleitores. PT deverá ser destruído nas eleições locais deste ano. Eles não podem mais contar com o aparato estatal. Eles já não poderão dizer que a oposição vai acabar programas sociais como o Bolsa Família, uma vez que este e os outros vão continuar. E Lula provavelmente irá para a cadeia, nas próximas semanas.
    Quanto à relação com a Venezuela, a parte interessante é que o novo ministro das Relações Exteriores é José Serra, um homem muito competente, viciado em trabalho, mas que tem fama de ser irascível e teimoso e de ser um eterno candidato a presidente. Como tal, ele quer estar no noticiário. Então, eu acho que ele vai entrar na luta contra os bolivarianos. Os governos da Venezuela, Bolívia, Equador e Cuba são desprezados pela maioria daqueles que marcharam nas ruas a favor do impeachment. Por isso, acho que o Brasil não só irá retirar seu apoio a Maduro,como poderá opor-se ativamente ao regime venezuelano.”

    No blog já tive acesso a excelentes matérias .Foi lá que me deparei , por exemplo, com o vídeo abaixo , de março de 2014 , no qual com a maior cara de pau e sem mandato , RUI FALCÃO, discursa em Caracas , em nome do governo brasileiro.

    https://www.youtube.com/watch?v=_g1_L3J4fcI

  6. Temos que começar a reverter essa história de que o Brasil é um anão diplomático.

    E começamos muito bem com José Serra mostrando aos signatários do Foro de São Paulo que o Brasil não se tornou um boneco do Foro. Que aqui não é a “casa da mãe Joana”.

    Esse é o Itamaraty que queremos e merecemos.

    Fora Foro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *