Sindicalistas passaram a defender apenas interesses próprios

Jair Meneghelli ganha mais de R$ 70 mil no Sesi

Roberto Nascimento

Sinto vergonha e desprezo pelas atuais lideranças sindicais, que acreditam na falácia de pertencerem ao governo. Todos sabem que cumprem apenas um papel secundário. Quando vier a oposição de viés mais conservador, como farão para arregimentar seus filiados para a luta? Os trabalhadores perderão no futuro tanto quanto estão perdendo agora. Perda dupla, por falta de conscientização e visão do poder e suas consequências.

A passeata dos vermelhos e sindicalistas oficiais no dia 13 de março foi um rotundo fracasso. Depois, as centrais sindicais também experimentaram novo malogro, quando chamaram a classe para a luta contra a terceirização. Esse mal vem ocorrendo desde a terrível gestão de Collor, o pior governo para o trabalhador, seguido por FHC.

Então, só agora as centrais trazem o tema a lume? Isso deveria ser uma luta permanente, e não agora para criar fatos, em meio à falta de credibilidade de líderes pelegos e sem um verdadeiro compromisso com o emprego e melhoria de renda de seus filiados.

SEM PROTAGONISMO

Nunca em tempo algum, desde o governo João Goulart, quando a classe laboral tinha um protagonismo no cenário das relações entre o capital e o trabalho, os representantes do lumpesinato tiveram um sentimento de pessimismo com os inexpressivos líderes das centrais. Esse é o mal do Brasil, poucos sindicalistas estão preocupados com a melhoria das condições de vida da população. A maioria busca a carreira política e empresarial, em benefício próprio, é claro, como Jair Meneghelli, que ganha mais de R$ 70 mil mensais no Sesi, já fez operação plástica e tudo o mais.

E como fica o ajuste fiscal? O povo é penalizado com as medidas restritivas, enquanto os Poderes não param de criar despesas. Isso é incrível, fantástico e extraordinário. Um verdadeiro absurdo. O ministro da Fazenda fala aos borbotões e depois vem a público dizer que foi mal interpretado pela imprensa. Não tem coragem de taxar os ricos e as remessas de lucros, mas ainda quer que o povo aceite as medidas duras do ajuste fiscal nas costas de quem trabalha ou é aposentado?

22 thoughts on “Sindicalistas passaram a defender apenas interesses próprios

  1. Caros CN e Roberto Nascimento … Feliz Páscoa!

    Realmente Mamon é o desejo!

    Riqueza era dos reis!

    Adam Smith a transfere para os burgueses!

    Karl Marx a levaria ao proletariado; o problema são os intermediários pecadores.

    Só JESUS salva.
    … … …
    Feliz Páscoa para todas e todos … Bjs. E Abrs..

  2. Quando a esquerda consegue o poder, ela só quer caviar.

    Alguém já viu em algum tempo, em algum país comunista, um dirigente deixar o cargo e querer ser operário?

    • Mauro Vieira:

      A Direita também adora caviar, lanchas , helicópteros, mansões, dinheiro depositado na Suíça e em outros paraísos fiscais, enfim é o poder.

      Não posso responder pelos dirigentes dos países comunistas, se voltaram ao chão da fábrica após o exercício do poder ou não. Geralmente, os governantes não precisam mais trabalhar, quando terminam os mandatos, salvo uma minoria que se conta nos dedos. Tanto faz se é de direita ou de esquerda.

      Valeu ter comentado.

      • Mas todos nós gostamos de conforto, boa vida,etc. Quem não gosta?
        Mas, o fato, e isto já está claro, é que esquerda combate isso e é por isso, essa demagogia , que ela chega ao poder. Em chegando nele……hehehe.

        Ah, a esquerda.
        Ainda tem gente acreditando nela.
        Mentira tem perna curta.

  3. “Não tem coragem de taxar os ricos e as remessas de lucros, …”

    Faltou acrescentar o respeito e o bom uso dos 1,8 TRILHÕES que nos extorquem anualmente, dos quais nem sequer prestam conta.
    Quanto à remessa de lucros, as empresas pagam todos os impostos cobrados pelo governo e que não são poucos.
    Se eu montar uma empresa no exterior e depois de pagar todos os impostos devidos lá, além de reservar uma parte para reinvestir, tiver que sofrer uma nova taxação sobre a parte que cabe aos acionistas da minha empresa aqui no Brasil, não vejo vantagem em montar uma filial no exterior.
    Principalmente em um país onde o dinheiro dos impostos é completamente absorvido pela máquina pública como um fim em si mesmo. Num país que investe apenas 1,2% do que extorque das empresas e da população.
    Feliz páscoa Roberto.

    • Caro Martim Berto Fuchs

      Se não houvesse sonegação de impostos e a Operação Zelotes da Polícia Federal está comprovando isso, sobraria recursos para tocar a máquina pública, investir nas empresas privadas para geração de empregos e não precisaria de um ajuste fiscal em cima da classe trabalhadora.

      Feliz Pascoa

      • Caro Roberto.
        Sonegação de impostos há em todos países. Mas veja este detalhe para entender melhor a questão da sonegação e dos impostos e regras em nosso país:

        “José Chapina Alcazar, presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e de Assessoramento no Estado de São Paulo (Sescon-SP):

        “Após 22 anos de vigência da Constituição Federal foram editadas mais de 3,7 milhões de normas tributárias e a cada hora são criadas duas novas.
        Diariamente são publicados decretos, portarias e instruções normativas com alterações nas áreas tributária e fiscal. Muitas vezes, os textos são confusos, mal elaborados e contraditórios”.

        Já administrei empresas. Hoje em dia, não basta mais ter um competente escritório de contabilidade à teu dispor. Você precisa de escritórios especializados para entender a confusa legislação brasileira e mesmo esta gente se atrapalha.

        Quem entrega quase 40% (2015) do seu faturamento para o governo, e tem o desprazer de ver este dinheiro sumir pelo ralo da máquina pública, é que deveria estar indignado e não vice-versa. A mídia mostra todo dia o que os governantes fazem com o dinheiro arrecadado.
        E você ainda acha que só conseguindo acabar com a sonegação é que o governo conseguirá fazer alguma coisa ?
        Ora Roberto Nascimento, se aumentar a arrecadação pública para 2 trilhões/ano, eles dão um jeito de “desperdiçar” essa grana também. Por que você acha que uma arrecadação à maior, à partir de um certo valor, seria bem aplicada ?
        Não culpe os empresários pelas mazelas do país. Culpe os que roubam o dinheiro arrecadado.

  4. Por favor, articulista, desde o governo ditatorial Vargas que há pelegos oficiais no Brasil. No governo Collor ainda teve um a ocupar a pasta do Trabalho que concedeu algumas migalhas, como a garantia do pescador na entressafra, mas no regime militar nenhum. Reivindicação salarial era tratada como caso de polícia política. No do Sarney, o pelego Joaquinzão, cria da ditadura militar, teve enorme influência. A CUT sempre foi um apêndice do PT e seus militantes notórios, como esse aí em cima e o Vicentinho, seus afiliados. Queria o quê? Que eles fossem premiados com bocas baratas? As grandes centrais sindicais européias e a AFL-CIO norte americana são o quê em ultima instância? A troika (Comissão Européia, Banco Central Europeu e FMI) deita e rola em cima dos trabalhadores na Europa e essa norte americana AFL-CIO, dita poderosa, nem força tem reajustar o salário mínimo lá, congelado há mais de 6 anos e atualmente causa de greve nas lanchonetes, quanto mais enfrentar a terceirização de mão de obra, que chega até a níveis próximos à escravidão de trabalhadores estrangeiros nas mais de cem bases militares dos EUA espalhadas pelo mundo. Líder sindical norte americano é riquinho e muitos até conhecidos mafiosos, como aquele dos lixeiros de N.York que extorquiu o Ricardo Amaral para poder frequentar e infestar sua discoteca de mafiosos. O articulista menciona a falta de coragem do atual ministro da Fazenda em taxar a remessa de lucro (das multinacionais?), mas se esquece que foi uma das causas econômicas, senão a principal, que detonou o governo do Jango. Por fim, menciona a tributação aos ricos, quero entender como grandes fortunas. Aí, excetuando dois ou três minúsculos países escandinavos, nenhuma grande economia européia conseguiu e o governo Bush até conseguiu com seus republicanos no Congresso aliviar grandes fortunas de tributação às custas da classe media norte americana e dos trabalhadores com menos salários.

    • Caro Chamberlain:

      Os governos em geral temem taxar os ricos por medo das represálias. Eles começam a demitir, provocam desabastecimento e aí o governo cai. Simples assim. É mais fácil extorquir a classe média e a classe trabalhadora, com impostos crescentes. Que fazer?

  5. Um pais que grande parte da população não tem emprego e ganha sem trabalhar. São 45,8 milhões de beneficiados por bolsas do governo, “esmola” segundo o cachaceiro falava , sendo a maior parte concentrada no Nordeste e, especificamente, no Ceará e na Bahia.

    • O Bolsa Família foi necessário em virtude da miséria crescente das populações marginalizadas do processo social. São brasileiros que precisam do apoio do governo e da sociedade.

      O Bolsa empresário, oriundo do BNDES ultrapassou o que foi gasto com o Bolsa Família. Sobre esse pequeno detalhe nenhuma palavra dos críticos das Bolsas. Se houvesse emprego digno para todo mundo, não haveria necessidade das Bolsas.

      Enquanto os governos não adotarem as crianças abandonadas nas periferias, nas ruas, sem escola, sem comida, sem eira nem beira, um crime social contra a nação, as bolsas devem continuar existindo. Creio que deva ser assim.

  6. Vi, este sujeito pela primeira vez discursando em favor dos trabalhadores no RJ e agora, vejo outro personagem, que simplesmente hoje, aproveitando o partido que apoiou a vida inteira, para proveito próprio, imagino o que possa acontecer de conchavos, com salário destes é vergonhoso, ainda por cima, colocando seus apadrinhados com salários de R$ 25000,00, o Brasil não terá jeito enquanto tivermos estes aproveitadores a frente do governo, me sinto enojado desta corja.

    • Senhor Roberto

      Não há mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe. Os países vivem seus processos históricos, aprendem com os erros, voltam a retroceder, crescem, num processo dialético sem fim. Parece que é a mesma coisa, mas não é, pois a história não se repete, ela vem com nuances diferenciadas, apesar da semelhança.

      O que temo depois dessa tsunami, é a volta do mais puro conservadorismo. Tomara que não, porém, os fatos são desanimadores.

  7. Os líderes sindicais, em qualquer regime no Brasil, de esquerda, de centro ou de direita, não farão nada de útil e viverão sempre à sombra do governo enquanto os sindicatos, em vez de dependerem dos seus filiados, forem sustentados pela contribuição sindical obrigatória, relíquia do modelo fascista de Mussolini, que extorque dinheiro de todos os trabalhadores brasileiros para sustentar estes inúteis, que não se sentem obrigados a fazer nada em troca.

    • Coisa de Getúlio, admirador das vertentes nazista e fascista do socialismo que, com o comunismo também, acha que o estado dever ser dono de tudo e da vida de todos.

  8. “…os representantes do lumpesinato tiveram um sentimento de pessimismo com os inexpressivos líderes das centrais.”
    Que mal lhe pergunte, no caso é lumpesinato ou proletariado? Segundo o jargão marxista, lumpesinato seria uma classe abaixo do proletariado, composta de pessoas sem emprego fixo, com um pé ou dois no mundo do crime, e desprovida de valores morais e de classe.

  9. Deve ser o lumpesinato carioca “organizado”, jargão nascimentista do nosso querido articulista, como aqueles camelôs do centro do Rio que ocupam grande parte das calçadas, obstruem e dificultam o ingresso de pessoas nas entradas do metrô, que gritam adoidado nos ouvidos dos pedestres, como defronte ao edifício Av. Central, calçada da Av. Rio Branco, e que atiram pedras na Guarda Municipal quando reprimidos e acertam transeuntes. Não creio que ele tenha se referido aos que, entre 17:30 h e 19:00 h., descem a Av. Rio Branco em grupo “organizado” para praticar arrastões ou aos moradores de ruas que urinam e defecam pela cidade. E nos bairros, só de sacanagem, alguns defecam bem ao lado das portas dos carros estacionados em ruas escuras para que os motoristas descuidados pisem nos baitas excrementos ao entrarem em seus carros. Aliás, uma gari da Conlurb do Rio, RJ., me disse outro dia que está impressionada com a quantidade de fezes humanas que encontra em suas varreduras pelas ruas. Há muito que superou as dos caninos e dos pombos.

  10. Uma coisa já é certa na boa vida da família de menegueli: Os filhosquando novos visitarem a disneylãndia e, mais tarde, estudarem lá na terra do Tio Sam.
    Dinheiro não falta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *