Sistema da educação pública está sendo demolido

Antonio Henrique Dantas Silva

Na Bahia, desde o segundo mandato de Jaques Wagner há uma política de desvalorização da Educação pública, primeiro com a criação do malfadado EJA que antes era conhecido como “Aceleração” que servia para que pessoas que haviam se afastado da escola por muito tempo concluísse o ensino médio, ou seja, adultos.

O programa passou a se chamar EJA (Educação de Jovens e Adultos) e incluir qualquer um acima dos dezoito anos, dividido em duas modalidades: Ciências Humanas e Exatas, cada ciclo com um ano, onde nada é exigido, apenas que o aluno frequente vez ou outra, essa é a chamada Pedagogia do Coitadinho, não há as avaliações tradicionais e ainda há outro maneira desse aluno que não se importa em aprender, conseguir “concluir” o nível médio, o CPA, através de uma série de provas realizadas em determinadas datas, que o interessado faz e a depender das notas, (pouca ou nenhuma exigência) ele consegue seu certificado de conclusão de segundo grau.

SUCATEAMENTO

Isso traz como consequência o sucateamento da escola tradicional, onde a presença do aluno é fundamental e o processo de ensino aprendizagem se dá normalmente. E agora a Secretaria de Educação, a pedido do governador, está fechando o noturno, que antes oferecia, além do maldito EJA, as séries normais de 1º, 2º e 3º anos do ensino médio, que era a oportunidade para alunos que trabalham durante o dia.

Mas a Secretaria de Educação não oferece mais essa opção, prejudicando de forma irreparável esse jovem que deseja concluir o ensino médio e participar no ENEM. Até o ano passado, essa medida de fechamento só havia atingido o noturno, pois a Secretaria exige que se tenha pelo menos cem alunos matriculados.

No passado, ministrávamos aulas para turmas com mais de setenta alunos, o governo achava isso normal, menos professores igual mais economia, agora com esse esvaziamento simplesmente fecha-se o noturno e fim de conversa.

TAMBÉM À TARDE

Este ano a crise já chegou ao vespertino, já há escolas com possibilidade de oclusão (termo usado pela Secretaria para designar o encerramento de turno) de turmas. Na unidade onde trabalho, uma turma de 2º ano do ensino médio foi encerrada, o noturno só está na possibilidade de funcionar devido ao empenho dos professores (sem o apoio da diretora, que boicotou os esforços em conseguir alunos para esse turno), que usaram o tempo de férias e seu dinheiro para confeccionarem faixas e contratarem serviço de rádio para divulgar que haveria sim o funcionamento do noturno. Até o momento só foi possível formar duas turmas de Humanas e uma de Exatas.

A secretária da Direc II, agora denominada Núcleo Regional de Educação 19, desautorizou a formação de turmas para os 1ª, 2ª e 3ª séries do ensino médio para esse turno, nem comento sobre a corrupção.

CRISE ECONÔMICA
E daí, o que tem a ver com a situação econômica? Tudo. Enquanto os países da Ásia investem pesado na educação, pois esse é o pilar que sustenta toda a sociedade, é desse setor que sai tudo para o crescimento de uma nação, aqui os políticos – com especial zelo, a patota do PT – demoliram esse pilar

A atual demolição da classe C é fichinha, no máximo 10% voltaram à classe D, e os 90% que ficarem, vão voltar à classe D num prazo maior, eles não terão o conhecimento que só a uma educação de qualidade pode oferecer. Se houvesse algum interesse do governo em ressuscitar a Educação, levaria uma geração inteira para nos igualarmos aos países da América Latina, a exemplo de Chile e Argentina. Isso é extremamente grave e está passando ao largo das discussões. É o dinheiro dos nossos impostos sendo jogado no ralo da corrupção e do descaso. Ninguém irá reclamar até já ser tarde.

12 thoughts on “Sistema da educação pública está sendo demolido

  1. Educação é Humanismo, demora, dá trabalho, custa dinheiro, como no tempo de Juscelino Kubitschek. Claro, devemos adaptar às tecnologias contemporâneas. As atuais Altoridades (salário muito alto) fazem de tudo para deixar o povão na vala da ignorância. Bom futuro será para uns poucos. Se querem mesmo Pátria Educadora é preciso voltar ao Humanismo, chamar Educadores em sala de aula e não Tecnocratas em gabinetes refrigerados. Mas o PT/governistas, parece, só querem se equilibra na Corda Bamba dos Poderes.

  2. É uma covardia o que fazem com a educação neste país, fora deficiência de estrutura, onde em pleno século 21 assistimos reportagens que nos causa espanto, como o 7º pib mundial vermos crianças fora da escola, paralisações por falta de pagamento a terceirizados, crianças estudando em baixo de árvores e a roubalheira comendo solta, além disso colocaram um débil para comandar o Ministério da educação, com tanta gente da área de educação, com maior competência para comandar a educação, mas tem os conchavos políticos, enquanto isto não mudar teremos sempre esta educação, salvo exceções pelo esforço do educador, precária, destruída pela política do toma lá dá cá.

  3. Idem com batatas em São Paulo…..
    28anos destruindo o Estado mais francês destePlaneta…
    E olhem quando estão em campanhas, são os maispreparados, os mais dos mais, osque tem mais ideias, senão fosse nóis não existiria a França…….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *