Sobe para doze o número de infectados da comitiva de Bolsonaro na viagem aos Estados Unidos

Teste de Bolsonaro deu negativo, mas o exame será refeito

Talita Fernandes
Folha

O GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência da República informou neste domingo, dia 15, que quatro integrantes da equipe que serviu de apoio à viagem do presidente Jair Bolsonaro a Miami, nos Estados Unidos, estão infectadas com o novo coronavírus. Com isso, sobe para 12 o número de pessoas que estiveram com Bolsonaro e tiveram resultado positivo para a Covid-19.

Também neste domingo, o publicitário Sérgio Lima, responsável pela Comunicação da Aliança pelo Brasil, sigla que Bolsonaro quer criar, informou que está com o novo coronavírus. A Folha confirmou que ele esteve com a comitiva do presidente nos Estados Unidos, na semana passada.

INFECTADOS – Além de Lima, ao menos outras seis pessoas que estiveram próximas a Bolsonaro durante viagem aos EUA, na semana passada, estão infectadas com o novo coronavírus. Um deles é o de um empresário que estava no grupo que acompanhou a visita do presidente aos EUA. Ele preferiu não se identificar.

Três outros casos são de integrantes da comitiva oficial de Bolsonaro na viagem à Flórida. Anunciaram que contraíram a doença o chefe da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social), Fabio Wajngarten, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) e o diplomata Nestor Forster, indicado para o cargo de embaixador do Brasil em Washington.

ISOLAMENTO – A advogada Karina Kufa, tesoureira do Aliança pelo Brasil, disse que seu exame deu positivo. Ela está em isolamento e, pelas redes sociais, tem atualizado seu estado de saúde. “Hoje acordei bem melhor, os sintomas praticamente sumiriam. Até agora não tive febre e falta de ar, que são os fatores de alerta”, escreveu a advogada neste sábado, dia 14.

Entre os anfitriões, o prefeito de Miami, Francis Suarez, anunciou, na sexta-feira, dia 13, ter recebido o diagnóstico positivo para o novo coronavírus. Ele participou de evento com Bolsonaro e sua comitiva na segunda-feira, dia 9, na Flórida.

A Folha também confirmou que o número 2 da Secom, Samy Liberman, teve resultado positivo para o novo coronavírus. Ele compareceu ao Palácio do Planalto na última semana, ao regressar da viagem, o que gerou reclamação e desconforto de funcionários da Presidência. Questionada formalmente, a Secom não quis comentar o resultado do exame de Liberman.

INCÔMODO – A confirmação de que pessoas que viajaram com o presidente estão infectadas levou à dispensa de diversos funcionários do Planalto na última sexta-feir., Segundo relatos feitos à Folha, os militares que trabalham na Presidência estão incomodados com o comportamento de Wajngarten, considerado irresponsável, por ele ter dito em transmissão ao vivo neste sábado que já estava doente quando embarcou no voo de volta ao Brasil.

O GSI não divulgou os nomes dos integrantes da comitiva que estão infectados, mas afirmou que tratam-se de novos casos, cujos resultados foram divulgados neste domingo.

ASSINTOMÁTICOS – “Os integrantes da equipe de apoio ao recente voo presidencial aos Estados Unidos da América foram submetidos ao teste do novo coronavírus e, desde a chegada ao Brasil, preventivamente optaram por um regime de auto-isolamento. Dentro desse grupo, quatro indivíduos apresentaram resultado positivo, porém todos eles estão com um quadro de saúde ainda assintomático. Dessa forma, cumprirão em suas residências o isolamento recomendado de 14 dias”, diz a nota.

O gabinete informou ainda que os demais integrantes, mesmo nos casos de resultados negativos, seguirão isolados para cumprir o protocolo determinado pelas autoridades sanitárias.

QUEBRA DE PROTOCOLO – Após ter resultado negativo para a Covid-19 na última sexta-feira, Bolsonaro interrompeu o isolamento e deixou o Palácio da Alvorada ao menos duas vezes. Neste domingo, ele foi ao Planalto e cumprimentou apoiadores com aperto de mão, além de ter tirado fotos com manifestantes.

Apesar de não estar infectado, o presidente deve ser submetido a ao menos mais dois exames para o novo coronavírus. O protocolo do Ministério da Saúde é de repetir o exame num intervalo de 14 dias, período durante o qual o vírus pode ficar incubado.a

23 thoughts on “Sobe para doze o número de infectados da comitiva de Bolsonaro na viagem aos Estados Unidos

      • Parece a música da Gabriela Cravo e Canela, né Ronaldo.

        “Eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou mesmo assim, sempre Bolsonaro”.

        Ou então, a máxima do grande filósofo baiano do grupo É o Tchan, Cumpade Washington:

        “Pau que nasce torto nunca se endireita…”

        Durma com um barulho desse.

      • Vc sabe que “descutir” com a galera de Fortaleza é dose ou doze…Cadê o Lula, neste momento? Morreu? E o clã dos Gomes?Alternativa ninguém dá…Quanto pior, melhor…Lamento a quantidade de “bestas quadradas” que denigrem, por perder determinadas “benesses”, o grandioso Estado do Ceará…

  1. E bem provável que no novo exame do Bolsonaro seja negativo, mas se for positivo, ficará logo bom.

    Uma senhora entra numa loja para comprar um vaso; a vendedora pergunta se queria um vaso bom ou ruim; a senhora pergunta pelo preço dos dois; a vendedora diz o vaso bom é R$ 20,00 e o ruim é R$ 60,00; a senhora pergunta por quê o vaso ruim é mais caro? responde a vendedora: vaso ruim não quebra

  2. César – Fortaleza, meu irmão nordestino,

    Que exagero!

    Que a sua atitude em se cercar de apoiadores foi imprudente e irresponsável, lá isso foi.
    Agora, culpar a sua administração é algo fora de propósito, é a militância midiática contra Bolsonaro.

    Quem dera que Lula tivesse essa rejeição da imprensa contra ele.
    Teria nos poupado Dilma e, sabe-se lá, se não estaríamos melhor agora?

    Abração.

  3. “Bolsonaro não participa de encontro virtual com presidentes de países do Prosul sobre coronavírus” (O Globo)”

    Participar porquê, não sabe nada. Melhor não ter participado mesmo, só assim poupa os outros presidentes.

    Esse “mito” é um zero à esquerda.

  4. O teu candidato e de mais colegas nossos na TI, Ciro Gomes, não vai ser entrevistado pessoalmente no Roda Viva.

    Esperto, atento, aproveitador, alegou estar com “gripe”, então responderá as questões por vídeo.

    Encontrou uma maneira de dar um tapa com luva de pelica no rosto de Bolsonaro, que merece!

    Abração (pela Internet pode).

  5. A Tribuna está com tudo e não está prosa.

    Quem faz , quem é influente está lendo a Tribuna para depois se posicionar.

    Hoje pela manha comentei num post:

    “E se os próximos exames demonstrarem que ele está contaminado e ele conscientemente, com sua grande sabedoria, contrariou a quarentena e infectou todas as pessoas que estavam lá, pode ser acusado de tentativa de homicídio?”

    Ai, depois de ler a Tri buna, a Janaina solta:

    Vídeo: Janaína fala em “homicídio doloso” e cobra saída de Bolsonaro da Presidência

    essa Tribuna……..

  6. Se alguém afirmar que Bolsonaro liberou um flato nessa reunião logo surgirão os acusadores que o tiro dado danificou a canada de ozônio provocando efeito estufa que se prolongou desde a extinção dos dinossauros até as queimadas na amazônia e que esse efeito ainda não investigado provocou mutações em alguns vírus e o atual corona é o sequela do flato inicial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *