Suíça bloqueou US$ 5 milhões nas contas de Eduardo Cunha

Jamil Chade
Estadão

A Suíça congelou perto de US$ 5 milhões em ativos em nome do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e de seus parentes. Uma auditoria interna do banco que guarda esses valores, cuja identificação não foi divulgada, foi responsável pelo informe que levou à abertura de ação criminal no país europeu por suspeita de lavagem de dinheiro. Essa investigação foi enviada pelo Ministério Público suíço à Procuradoria-Geral da República no Brasil.

A instituição financeira entregou aos procuradores da Suíça, em abril de 2015, um informe em que apontava para as irregularidades e fazia duas constatações: Cunha havia criado uma estrutura para tentar esconder seu nome da conta e a renda movimentada era muito superior ao que o peemedebista havia declaro como salário.

O alerta deu um início a uma investigação formal, que resultou em um congelamento dos ativos de Cunha e de parentes em diversas contas.

“O Escritório do Procurador-Geral da Suíça confirma que abriu um processo criminal contra Eduardo Cunha sob a base de suspeita de lavagem de dinheiro, ampliando em sequência para corrupção passiva”, indicou o MP suíço.

“Em abril de 2015, a Procuradoria recebeu um informe de lavagem de dinheiro por um banco suíço”, confirmou o escritório do procurador Michael Lauber.

LAVA JATO.

A Suíça investiga pagamentos relacionados à Petrobrás desde março de 2014, quando foi deflagrada no Brasil a Operação Lava Jato. Durante meses, o Ministério Público suíço pediu que bancos entregassem à Justiça detalhes sobre dezenas de contas. Até agora, mais de 300 já foram identificadas e bloqueadas.

No caso de Cunha, a confirmação veio justamente do informe de um banco. “Depois de abrir um processo, os ativos de Eduardo Cunha foram congelados”, confirmaram as autoridades suíças.

Fontes próximas do caso indicam que os documentos enviados ao Brasil apontam para cerca de US$ 5 milhões congelados em nome do deputado e de seus familiares, em diferentes contas e com diferentes ativos. Mas o MP suíço prefere não divulgar o valor oficialmente por enquanto.

BENEFICIÁRIO

Os suíços passaram a examinar com cuidado os dados dos depósitos depois que ficou claro que Cunha aparecia como “beneficiário” de uma conta apontada pelo banco como “suspeita”. Segundo investigadores suíços, a manobra é normalmente usada por quem tenta esconder algo, seja da Justiça ou de algum ator exterior.

O banco também encontrou “disparidades” entre a renda do deputado declarada e os valores transferidos, além de registrar que parte dos depósitos vinham de contas que já estavam sendo rastreadas.

Sob pressão da Justiça, mais de 30 bancos suíços passaram a colaborar desde meados de 2014 no caso, entre eles o Julius Baer, Pictet, Cramer, HSBC e outros de grande porte. A Suíça chegou a alertar que o «caso Petrobras » teve um importante impacto na praça financeira suíça e revelou a fragilidade dos controles dos bancos em identificar a origem do dinheiro.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGCunha está liquidado. Não conseguirá comprovar a procedência dos US$ 5 milhões. No caso de Eduardo Paes no Panamá, a conta do pai dele tinha o equivalente a R$ 20 milhões, e o assunto foi sepultado, ninguém fala mais nisso e o prefeito quer ser até presidente da República, vejam quanta pretensão. No caso de Cunha, embora seja pastor evangélico, ele não terá esta benção, vai ser condenado e preso. A política tem dessas coisas no Brasil. (C.N.) 

12 thoughts on “Suíça bloqueou US$ 5 milhões nas contas de Eduardo Cunha

  1. Os petralhas foram aliados de Cunha por mais de 10 anos. Quando este foi eleito presidente da Câmara, ousando ser independente ao governo federal, passou a ser diuturnamente difamado pela mídia chapa branca, tentando desqualificá-lo perante a sociedade, por ser dele a competência de colocar em pauta para votação o processo de impedimento da farsanta do partido dos trambiqueiros. A bola está com Eduardo Cunha. Repasse-a ao plenário e pelo voto nominal cada parlamentar vai ter que mostrar a cara e se entender com suas bases nos municípios! Mais de 90 % dos brasileiros querem outro rumo para o Brasil! Petralhas nunca mais!

  2. Newton, você conheceu o Eduardo Cunha ainda novinho na política. Tão novinho que parecia uma cascavel recém nascida toda engraçadinha e enrodilhada. Acontece que os animais peçonhentos tem veneno. Cunha destilou o seu veneno com tanta força que por ele atingido.Eu disse que não apostava um tostão furado em Cunha seguindo apenas a lógica. Tem mais, se puxarem o novêlo para valer vai aparecer até o bandidão argentino La Sálvia parceiro de Cunha em roubalheiras. É esta a razão de todos quererem derrubar Dilma. Ela fora do governo tudo vira pizza. Com ela os corruptos no mínimo serão processados inclusive os do PT. Espera para ver. A não ser que encontrem o rastro da Dilma em algum crime. Digo isso não porque seja petista nunca fui e nunca serei.Sou trabalhista seguidor de Vargas, Jango e Brizola. O que não engulo é covardia e chantagem desses bandidos. Como entender que Cunha, Renan e Temer sejam os três mais importantes políticos do Brasil depois da presidente? Você, Newton é um profissional da imprensa, mas tem gente fanática que “mata e morre dizendo que Cunha está sendo perseguido”.

    • A política está podre, meu amigo Aquino. E Dilma faz parte da podridão. Agora mesmo, ela está desmontando a CGU, único órgão do governo que combate a corrupção. Respeito sua opinião, mas não acredito que, com ela fora do governo, tudo vire pizza. Ela está de dieta, mas é quem prepara a pizza dos petistas.

      Abs.

      CN

  3. Deveria ser assim aqui no Brasil, confiscar o dinheiro de todos que roubaram o erário público, aí sem este país seria outro, enquanto continuarem rindo da justiça, a mesma fica mais desmoralizada do que está, o Brasil merece um líder que se preocupe com o povo e com o país e não uma cambada de MERCENÁRIOS, o país está carente de grandes líderes, é falcatrua para todos os lados.

  4. A presidente Dilma Rousseff equilibra-se sobre fios de navalhas dessas cúpulas, transpondo pressões como não se encontra paralelo na história desde os presidentes Getúlio Vargas e João Goulart. Diferente dos presidentes mais contemporâneos, é fato que ela tem se posicionado diante das questões do país gerando desconfortos e incompreensões sobre seus atos, o que também é natural dada a importância do cargo que ocupa. Mas observem que se isto ocorre é questionável a ideia de ‘barco à deriva’ perdido em alto mar, que anda sem visão de porto seguro para atracar. http://www.valor.com.br/politica/4251524/cunha-diz-que-decide-sobre-todos-pedidos-de-impeachment-em-ate-15-dias

    Eu, por exemplo, achei péssimo o veto presidencial à impressão do voto eletrônico porque garantiria a materialidade das eleições e possibilitaria requerer auditagens eventuais sobre os resultados, o que no sistema vigorante não é permitido. Outros aplaudem ancorados na questionável alegação de que isto adicionaria um gasto de R$ 1,8 bilhão ao processo eleitoral. E alguém se ocupa em medir o custo-benefício da medida ou o nível de pressão a que possa ter se submetido a presidente para esse veto? São questões que importam saber, para melhor aplaudir ou criticar. http://www.facebook.com/photo.php?fbid=1664770373739227&set=t.100006188403089&type=3&theater

    O que ocorre no Brasil é a chamada ‘briga de cachorro grande’ e essa denúncia contra o deputado Eduardo Cunha, que ainda preside a Câmara dos Deputados e como tal chega ao ponto de travar a sessão do Congresso Nacional provocando contornos dramáticos à crise. Agora, a questão é saber qual será o seu limite e quantos mais serão desmascarados entre aqueles oitocentos titulares de contas secretas do HSBC, que negociou a lista com o suíço. http://www.facebook.com/CartaCapital/photos/a.398773133477440.85693.229151370439618/1010029425685138/?type=3&theater

    NOVO MINISTRO – O Deputado André Figueiredo confirma que se licencia da função de líder do PDT na Câmara para assumir o Ministério das Comunicações. “Nesse momento em que o Brasil atravessa uma grande crise, nós fizemos uma reflexão e decidimos aceitar o convite da presidente Dilma Rousseff. Trabalhar para minimizar a crise política que se retroalimenta na crise econômica é responsabilidade de todos nós”, declarou ele. http://www.facebook.com/DeputadoAndreFigueiredo/photos/a.348346821903783.78050.345829265488872/962049613866831/?type=3&theater

  5. Companheiro Stédile, você tem conhecimento de sobra e aborda o momento político com muita propriedade. Como sou, assim com Newton, “testemunha ocular da história” desde 1950 quando estava na Marinha e Getúlio foi eleito, sem polemica, digo o seguinte: Nós trabalhistas do PDT não devemos comparar a crise que atravessa o governo petista de Dilma, com os acontecimentos que levaram Getúlio ao suicídio em 1954 e a deposição de Jango em 1964, são totalmente diferentes. Contra Getúlio estava a UDN, as Forças Armadas, a Imprensa em quase sua totalidade e a oligarquia brasileira comprometida com o capital internacional e, atrás de tudo, tacitamente os americanos.
    A dita corrupção no governo Vargas era em sua maiora fruto de mentiras publicadas na imprensa principalmente no jornal “Tribuna da Imprensa” de Carlos Lacerda que publicava o que lhe desse à cabeça. Depois do assassinato do major da Aeronáutica Rubens Vaz, a prisão de Gregório Fortunato e a devassa em seu arquivo, descobriram-se alguns documentos com pedidos os mais singelos. O que causou grande alvorosso e foi explorado a exaustão foi um recibo da venda de uma fazenda pelo filho de Getúlio a Gregório, que não ganhando o suficiente para comprar uma fazenda, falou-se logo em corrupção. Depois foi revelado que Gregório apanhara emprestimo em um banco com aval de João Goulart, como todos sabemos Jango era um homem riquissímo. Não era crime portanto avalisar um empréstimo. Não fora a morte do major da Aeronáutica, Getúlio teria terminado seu mandato.
    Jango foi derrubado com o pretexto de combate ao comunismo e a corrupção, com o apoio da UDN, dos militares golpistas e ostensivo dos EUA, que mandaram para as costas do Espírito Santo uma Força Naval poderosa para invadir o Brasil em caso de resistência.
    O caso do governo Dilma é a corrupção” amazônica e a incapacidade (burrice principalmente do PT em defender sua presidente). Dilma até agora não tem nada que a coloque diretamente envolvida na Lava Jato. Falam em pedaladas. O que é afinal pedaladas: É pedir que a Caixa Econômica ou outro banco pagasse despesas do governo com Casa Minha Vida, Bosa Família etc,. O governo ficou devendo por algum tempo depois pagou. Dizem: tem mais, tem mais! Não existe fundamento jurídico para “impeachment”. Vão fazer um carnaval e vai ficar como está.

  6. Outra coisa Stédile, a bem da verdade histórica devo dizer que Brizola não não foi chamado de ” el raton” por José Dirceu e sim por Sebastião Nery. Nery saiu da prefeitura do Rio de Janeiro em 1984 brigado com Brizola e passou a falar coisas absurdas contra ele. Dizia que o dinheiro que Cuba dera aos exilados brasileiros no Uruguai tinha sido surrupiado por Brizola. Castro teria então passado a chamaá-lo de el raton. Mentira que o governo cubano levou a sério, tendo Fidel Castro vindo ao Brasil e visitado Lula em São Paulo e Brizola. em seu apartamento em Copacabana. Nery deu depois de muito tempo notíciaa furada que Castro tinha morrido, está proibido até hoje de entrar em Cuba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *