Surge uma nuvem de tempestade a ameaçar os caminhos da democracia brasileira

Resultado de imagem para carlos bolsonaro charges

Charge do Aroeira (jornal O Dia-RJ)

Pedro do Coutto

O presidente Jair Bolsonaro, tão logo reassuma seu posto, inevitavelmente terá de decifrar a mensagem que o vereador Carlos Bolsonaro divulgou nas redes sociais afirmando que a transformação do país, ao nível do projeto do governo, não virá por via democrática. Acrescentou que, por causa do atual regime, mudanças não poderão ser feitas na velocidade almejada. Com chamada na primeira página, O Globo, edição de hoje, publicou com destaque o texto do filho do presidente da República.

Carlos Bolsonaro acrescentou outros conceitos nos quais baseia sua argumentação. Eis aqui uma de suas frases: “Só vejo todo dia a roda girando em torno do próprio eixo e os que sempre nos dominaram continuam dominando de jeitos diferentes”.  Destacou ainda que “como meu pai, também estou muito tranquilo. O poder jamais me seduziu”.

RADICALISMO – A afirmação ganha importância, a meu ver, na medida em que pode estar representando uma corrente de pensamento de grupos radicais. Vale frisar que o presidente Jair Bolsonaro chegou ao poder pelas urnas democráticas; da mesma forma, o deputado Eduardo Bolsonaro, e ele próprio, Carlos Bolsonaro.

Na verdade, o poder nunca pode estar vazio, pois isso corresponderia a um estado de absoluta anarquia. Para alcançar o poder só existem dois caminhos: as urnas ou as armas. Não há terceira via.

Foi pela via democrática que Jair Bolsonaro chegou a presidência da República, numa eleição que representou a manifestação muito forte da opinião pública, de repúdio ao PT e ao período de Michel Temer.

COMEÇAM ASSIM – As rupturas democráticas começam assim, com declarações fortemente colocadas como símbolo e meta de uma renovação, ou para afastar ameaças que atingem tanto o governo quanto a sociedade. E atingem sobretudo o regime de liberdade que caracteriza as democracias, das quais não queremos de forma alguma nos afastar.

Foi assim em 1937, quando Getúlio Vargas tornou-se ditador. Explico: Vargas chegou ao poder pela Revolução de 30. Em 34 foi eleito indiretamente, em novembro de 37 implantou uma ditadura (Estado Novo) que se estendeu por 8 anos. Sua permanência no poder estendeu-se por 15 anos. DE 1930 a 1945.

Passados 19 anos, a crise do governo João Goulart levou a implantação de uma ditadura político militar. Durou 21 anos. A liberdade – essencial para a dignidade humana – foi suprimida e em seu lugar vieram atos institucionais e fechamento da estrada que leva a plenitude democrática.

DITADURAS – Experiências de chegada ao poder assim não faltam. Por esse motivo, o presidente da República,eleito por esmagadora maioria, está na obrigação de esclarecer o episódio destacado nesta segunda-feira, inclusive pelas redes sociais.

Aliás. Na terça-feira, as redes sociais continuaram a refletir a repercussão intensa e as manifestações contra a ameaça contida nas palavras de Carlos Bolsonaro.

 

O episódio reflete bem a reação da opinião pública. Não à ditadura e sim à democracia.

21 thoughts on “Surge uma nuvem de tempestade a ameaçar os caminhos da democracia brasileira

  1. Tanta gente falando, mas tanta gente falando e se “horrorizando” com as postagens dos filhos dos outros (ainda que seja do presidente), mas em casa muitas vezes o próprio filho ou filha se prostituindo e se drogando nas barbas do papai e nenhum pio ou atitude!! Falar mal dos outros é bom, né? Galerinha, olhem o próprio rabo primeiro, viu?

  2. É muita baboseira que temos que aguentar daqueles que votaram em candidatos que perderam as eleições. Essa mesma gente que leva a sério focas e pesquisas do Ibope e datafolha.
    Já virou um problema psiquiátrico.

  3. -Simples: Se o Bolsonaro é ditador, na próxima votemos todos no Lula, o democrático que representa o oposto do que é o atual presidente!
    -Sem brigas, portanto.

  4. O 02 não precisa explicar. Os bem intencionados entenderam o que ele quis dizer.

    Carlos Bolsonaro: “CANALHAS!”
    O Antagonista

    Carlos Bolsonaro, no Twitter:

    “O que falei: por vias democráticas as coisas não mudam rapidamente. É um fato. Uma justificativa aos que cobram mudanças urgentes.

    O que jornalistas espalham: Carlos Bolsonaro defende ditadura.

    CANALHAS!”

  5. Acho que virei analfabeto funcional.
    Não entendo mais o que os políticos escrevem.
    Eles falam e escrevem, depois são criticados por suas declarações e aí eles sempre declaram que não foi nada disso.
    Agora já aprendi, vou ler e escutar e entender o contrário, talvez assim, adivinhando, consiga me inserir novamente na conjuntura política nos dias de hoje.
    Valha-me Deus!
    Atenciosamente.

  6. Será que o casseta e planeta e outras sátiras políticas vão retornar na mídia? Itamar, FHC, e tantos outros eram satirizados com muito humor. No governo democratissíssimo do capo lula elas foram retiradas do ar. E olha que el era um prato cheio. A Globo, em troca de 30 dinheiros, acabou com o humor político para não melindrar seus sócios no poder. O admirável mundo novo do coronel-sindicalismo reinou incólume às sátiras. Só a dilmona sofreu piadas graças a internet, que derrubou a autocensura da mídia com sua banda larga.
    Parece que agora, na tão propalada ditadura que os que perderam insistem em gritar, isso será permitido novamente na mídia-ativista. Longa vida ao humor, mas para isso é bom lembrar que se os “democráticos” esquerdinhas mimizentos voltarem, seremos censurados sorrateiramente. De novo.

  7. Nem me aborreço mais: sinto pena.

    Se não pode amarelo, caíremos no vermelho…

    Ou seja : para alguns, só existem essas duas cores.

    Não é de estranhar que tenhamos chegado aonde chegamos.

  8. É óbvio que as Instituições foram tomadas pelo crime organizado. Maia, Gilmar Mendes, Temer, FHC, Serra, Aécio, Tòfolli e muitos outros estão acima da lei. Portanto, quando isto acontece só tem uma solução: fazer com estes meliantes cumpram suas obrigações como qualquer brasileiros. Quando alguns estão acima da lei, só uma solução: a Intervenção Militar. Ou alguém acha que as Instituições tem força para prender um Rodrigo Maia, um Temer ou um Gilmar Mendes.

  9. Tão dando visibilidade a esse beócio.Tem mais é q deixar esse estupido falando sozinho.

    Tão dando visibilidade pro cara. Deixem esse beócio falando sozinho. Vai se perder na própria insignificância.

  10. Boa noite , leitores (as) :

    Senhor (a) Rodrigo Borges Delfim , Thais Arbex
    ( Folha ) , Senhor Marcelo Copelli e Pedro do Couto, ironia do destino , ontem os filhos ( meliantes e corruptos ) do Presidente Jair Messias Bolsonaro queriam “ fechar o STF , usando apenas ” UM SOLDADO e UM CABO ” , só que hoje eles usam esse mesmo ente do Estado Nacional , STF como escudo para se protegerem , passando IMPUNEMENTE por cima de toda ” Á HIERARQUIA JURÍDICO INSTITUCIONAL BRASILEIRA” , com o agravante de contarem e encontrarem guarida e respaldo de alguns ” Ministros /Juízes ” corrompidos e de má índole do próprio ” Supremo Tribunal Federal – STF ” , que eles queriam fechar , com a participação ativa dos chefes dos três poderes da República , ou seja , ” LEGISLATIVO , JUDICIÁRIO e EXECUTIVO ” .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *