TCU rejeita, por unanimidade, a suspeição do ministro Augusto Nardes

Carneiro teve aprovado seu parecer

Deu na Folha

Após cerca de uma hora de explanação, o relator Raimundo Carreiro terminou seu voto e recomendou que a ação de suspeição contra o ministro Augusto Nardes fosse rejeitada, e a decisão do Tribunal de Contas da União foi tomada por unanimidade.

O ministro citou outros casos de juízes acusados de parcialidade, como a ministra Eliana Calmon, que enfrentou — e venceu – um pedido de suspeição para julgar a Operação Navalha, da Polícia Federal, que investigou servidores públicos em 2013.

Carreiro disse que, no julgamento do mensalão, a defesa também pediu a suspeição de Joaquim Barbosa por conta de entrevistas do ex-ministro à imprensa. O pedido foi então negado pelo Supremo.

Ao final, Carreiro lembrou também que a decisão final do TCU sobre as contas de Dilma é um parecer, e que compete soberanamente ao Congresso Nacional efetivamente julgar as despesas.

2 thoughts on “TCU rejeita, por unanimidade, a suspeição do ministro Augusto Nardes

  1. O ministro André Luis de Carvalho diz causar “estranheza” o fato que foi mencionado de três ministros de estado concederem entrevista coletiva num domingo. Carvalho diz que eles quebraram o código de conduta, do alto funcionalismo….

  2. Seja como for, é importante que ministros, juízes, desembargadores, promotores, delegados – e outras autoridades envolvidas com processos (em sentido amplo) decisórios, investigativos e opinativos – NÃO falem demais, caso contrário darão bom dia para cavalo. Moro, por exemplo, fala muito, o que compromete sua técnica e, por conseguinte, sua imparcialidade.

    Todos deveriam refrear seus impulsos diante de câmeras, microfones e perguntas. Suas mentes são reduto de privacidade. Mas suas decisões, pareceres e afins estarão em autos de inquéritos, processos, em pareceres; todos, com as exceções previstas em lei, PÚBLICOS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *