Temer desiste de demitir o ministro Alexandre Moraes, que é seu amigo pessoal

Resultado de imagem para alexandre de moraes e temer

Moraes é o único amigo que Temer nomeou ministro

Valdo Cruz e Débora Álvares
Folha

Apesar de ser aconselhado por assessores a demitir seu ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, o presidente Michel Temer avaliou que tomar essa medida seria uma admissão oficial de que seu assessor vazou uma operação da Lava Jato e decidiu mantê-lo em sua equipe.

Irritado com as declarações de Moraes, dadas no domingo (25) afirmando que “nesta semana” haveria mais uma fase da Lava Jato, Temer cobrou explicações.

Os dois se falaram por telefone, quando Moraes repetiu o que já dissera momentos antes à imprensa, que sua intenção era dizer que as operações não iriam parar nem ter interferência do governo. Ele disse só ter sido informado da nova etapa da Lava Jato, que prendeu o ex-ministro Antonio Palocci, quando a operação já estava sendo realizada nesta segunda (26).

COBRANÇA – Segundo assessores, Temer aceitou as explicações, mas cobrou dele que pare de dar declarações “desastrosas” e seja mais “cuidadoso”.

A Folha apurou que alguns interlocutores do presidente defenderam a demissão do ministro da Justiça, para dar um exemplo de que nem os amigos dele seriam poupados em caso de gerar confusões.

Pesou, porém, a avaliação feita por assessores com o presidente de que, em primeiro lugar, Moraes realmente não teria tido a intenção de vazar uma operação da Lava Jato. E que sua demissão seria uma admissão de culpa do governo e traria, de vez, o foco do dia para o Planalto.

OUTROS NA “LISTA” – Temer queria se encontrar pessoalmente com Moraes, mas o ministro só chega a Brasília nesta terça (27). O presidente decidiu que terá conversa particular de “enquadramento” com todos os ministros que têm dado declarações “desastrosas”.

 

Além de Moraes, estão na lista Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo), Ricardo Barros (Saúde) e Ronaldo Nogueira (Trabalho).

Depois, Temer estaria disposto a não ter mais tolerância com esses ministros. Segundo interlocutores, dois nomes da lista já estariam na “marca do pênalti” e correm risco de demissão em caso de reincidência: o próprio Moraes e Ricardo Barros.

NO VÍDEO – O Ministério da Justiça resolveu divulgar, nesta segunda (26), o vídeo do momento em que o ministro dá a declaração. As imagens foram feitas em Ribeirão Preto (SP) em um evento de campanha do candidato a prefeito Duarte Nogueira (PSDB), do mesmo partido de Moraes.

No vídeo, o ministro aparece entre ativistas de grupos anticorrupção e pró-impeachment e diz a eles que a Lava Jato tem apoio do governo Michel Temer. “Teve [operação] a semana passada e esta semana vai ter mais, podem ficar tranquilos. Quando vocês virem esta semana, vão se lembrar de mim”, diz Moraes, em meio a risos.

Não é usual que ministros saibam com antecedência de operações realizadas pela PF. A ex-presidente Dilma Rousseff disse que o episódio lança suspeitas de uso político da Lava Jato. As lideranças do PT na Câmara e no Senado vão apresentar representação ao Ministério Público e à Comissão de Ética da Presidência contra o ministro.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O ministro Alexandre de Moraes é amigo pessoal do presidente Michel Temer. Por isso, se falaram apenas por telefone, e o incidente já está superando. Os ministros Ricardo Barros e Ronaldo Nogueira estão evitando dar declarações à imprensa. Sempre que abrem a boca, é um desastre. Quanto a Geddel Vieira Lima, como cacique do PMDB, é praticamente indemissível. (C.N.)

24 thoughts on “Temer desiste de demitir o ministro Alexandre Moraes, que é seu amigo pessoal

  1. Temer tem vários ministros que só vivem abrindo a boca fora de hora.
    Só falta dar uma chance ao Eduardo Paes, daqui a três meses, que não se cansa de abrir a boca em hora errada.
    E olha que vou votar no Pedro Paulo (por exclusão, juro) porque o resto …. veio sob encomenda.

  2. Qual o valor da citação da Dilma Roussef sobre o episódio? Nenhum! No entanto o autor achou que valorizaria o seu artigo se o fizesse. Caros, Dilma é para ser esquecida definitivamente pelo mal que nos causou.

  3. Constata-se que Alexandre de Moraes é, de Temer, amigo da onça. Não demitir o ministro por se tratar de um amigo significa dizer que um “amigo” pode tudo e tudo pode. O que fizer ou deixar de fazer, mesmo que seja danoso à reputação do governo, não importa. O que vale não é a estabilidade institucional, a primazia da ética, da decência, da imparcialidade, do cumprimento do dever, e sim a amizade. Então, deve o ministro, como prova de amizade, pedir demissão. Ele próprio se afastar, para não deixar o amigo presidente em má situação. Mesmo se continuar ministro, Moraes perdeu a autoridade. A Polícia Federal deu-lhe uma lição. Mesmo assim Temer precisa afastar este ministro e nomear outro para a pasta da Justiça, à qual a Polícia Federal está subordinada. Que autoridade passa a ter Moraes para se impor à Polícia Federal?

  4. Atenção:

    Rio – Enquanto a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) não sai — a retomada do julgamento de ações sobre desaposentação será no dia 26 de outubro — aposentados do INSS que continuam trabalhando com carteira assinada conseguem ganhar processos em instâncias inferiores para trocar o benefício por um mais vantajoso. ]

    Nova decisão da Justiça Federal baseada na tutela de evidência garantiu revisão a um segurado do Rio. Ele terá uma correção de 39,1%. O valor da aposentadoria subirá de R$2.407,07 para R$3.349,06.

    PS: obviamente, da sentença, cabe apelação (ou da decisão, cabe recurso)

  5. Temer pode fazer o que quizer como “Agente da CIA”, Só não tem é coragem de demitir o advogado de Cunha. Ele dizendo que é amigo éstá mostrando ao povo que o governo é de amigos. Moraes além de ser advogado de Cunha, também é de Marcola o bandidão de São Paulo que é tratado como chefe.

  6. O saudoso prefeito Odorico Paraguaçu, que tinha como meta prioritária em sua administração na cidade fictícia de Sucupira a inauguração do cemitério local, sem titubear, diria que Temer “flatulenciou” no palco…

  7. Temer é uma decepção, o amigo pode estuprar e vilipendiar à Nação, e o Povo que se dane, em ver e sentir os efeitos da roubalheira, de seus Direitos Básicos. Quem nasceu para Vice, continua vice.
    A desculpa inicial, era interino, agora efetivo, continua interino, e cercado de acusados, para ele amigo não tem defeito, no inimigo, se não tem, coloca-se. Estou a beira do “fora temer”, mas, a situação é tão critica, pela sucessão, de mais uma vez, trocar seis por meia dúzia.
    Que as eleições municipais, sejam, ponto de partida, não reelegendo, negando votos aos partidos PT, PMDB e penduricalhos, não esquecendo o PSDB.
    Tá difícil, que situação: se correr o bicho pega, se parar, o bicho come.
    Que Deus nos ajude a ter o Brasil decente e justo, que sonhamos, para nosso povo trabalhador, sacrificado pela corja.

  8. Lionço, é isso aí, o que a AGU pode fazer que o MPF não pode? Eu estou mais preocupado com a economia do país. Temos que ficar de olho no Congresso, que tem como barrar a Lava Jato, é lá que mora o ´perigo.

      • Coluna do Lauro Jardim, que não é Moreno…

        GOVERNO.

        Alexandre de Moraes tem repassado informações da Lava-Jato ao Planalto.

        por Guilherme Amado
        26/09/2016 16:17 .

        A Polícia Federal divulgou uma nota dizendo que não informou Alexandre de Moraes sobre as ações da Lava-Jato nesta semana. Beleza. Mas o Palácio do Planalto tem sido municiado de informações da Lava-Jato por meio de Alexandre de Moraes. E não é apenas no dia das operações.

  9. São tantos corruptos que se revelaram nos governos petistas, que não passa uma semana sem que haja uma fase da Lava Jato. Certamente, semana que vem haverá outra e nas semanas subsequentes também. É o óbvio.
    O que não se pode dizer é o motivo, ou quem vai ser atingido pela operação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *