Temer é citado pela Odebrecht no listão das propinas e doações eleitorais

Resultado de imagem para perspectiva politica charges

Charge do Laerte (www2.uol.com.br/laerte/)

Carlos Newton

Às vésperas da divulgação dos nomes dos 316 parlamentares, governantes e autoridades que estão incluídos na lista de propinas e doações da Odebrecht, Brasília é hoje uma terra em transe, exatamente 50 anos depois da filmagem da obra de Glauber Rocha. Conforme já salientamos aqui na “Tribuna da Internet”, há duas leituras da delação. Se houver envolvimento direto (propina) do presidente Michel Temer, é um quadro sinistro; se o envolvimento dele for indireto (doação eleitoral), a situação política é menos tenebrosa.

Pelas informações que circulam em Brasília, Temer não será citado por corrupção, ao contrário do que ocorrerá com a grande maioria dos integrantes do listão da Odebrecht, que inclui cerca de 200 parlamentares federais, 20 governadores e dezenas de prefeitos. Muitos deles não se reelegeram ou já deixaram a política, e alguns morreram, como os ex-deputados Sérgio Guerra (PSDB-PE) e José Janene (PP-PR).

Quanto aos atuais ministros, é certo que alguns serão citados no listão – entre eles Eliseu Padilha, da Casa Civil, Geddel Vieira Lima, da Secretaria de Governo, José Serra, do Exterior, e Moreira Franco, do Programa de Parceria de Investimentos.

QUESTÃO DE TEMPO – Como já se espera, Temer não demitirá os ministros envolvidos com a Odebrecht. Apenas Geddel deverá sair, porque não tem como se livrar do massacre da mídia, que a cada dia descobre mais denúncias contra ele.

Para tentar amainar a crise, foi “plantada” a informação de que o próprio presidente Temer chamara ao palácio o líder André Moura (PSC-CE) e lhe orientara a fazer o manifesto de apoio a Geddel e colher assinaturas de líderes e vice-líderes.

Como diria Lula (antes do curso intensivo de português a que foi submetido para ser candidato a presidente), isso “é menas verdade”. Quem articulou o manifesto e o apoio foi o próprio Geddel, que se relaciona com as lideranças diariamente.

Qualquer político que tenha um mínimo de juízo hoje quer distância de Geddel. E não foi só Temer que adotou essa estratégia. Reparem que até agora o grande amigo Eliseu Padilha não deu um só palavra de apoio ao colega, vejam como esse povo é ingrato. Na verdade, Padilha está lutando pela própria sobrevivência. Não foi candidato em 2014, se sair do ministério vai ficar ao relento.

REFORMA MINISTERIAL – O que se diz é que Temer já prepara uma reforma ministerial para o início de 2017. Mas tudo é boataria, pura especulação, porque os rumos da política dependem agora do listão da Odebrecht e da maneira com que cada um é citado. Quem comprovadamente levou propina será carta fora do baralho, porque vai entrar na alça de mira da Lava Jato.

Temer se comporta como quem está esperando ser citado apenas como doação de campanha ou no máximo caixa 2, cuja anistia é o principal item do bolo da Operação Abafa, que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já no colocou no forno para confeitar na semana que vem.

O fato é que em Brasília as noites estão cada vez mais insones. Nesta sexta-feira, já começam os burburinhos sobre as capas das revistas de opinião, e há sempre a possibilidade de que alguma delas antecipe a edição com o vazamento dos nomes dos contemplados no listão da Odebrecht. O suspense é de matar o Hitchcock, como diria Miguel Gustavo, nosso vizinho aqui no Edifício Zacatezas.

6 thoughts on “Temer é citado pela Odebrecht no listão das propinas e doações eleitorais

  1. Newton, você é bem informado sem dúvida. Mas não creio que houve plantação da notícia do manifesto mandado fazer por Temer. É quase impossível o Globo News em horário nobre dar essa notícia sendo algo plantado. O Globo News como todos sabem tem no mínimo 12 profissionais plantados diuturnamente no Congresso entrevistando e conversando com todos parlamentares. Senadores, deputados , ministros e mais e mais..Ninguém faria isso sem autorização de Temer. Temer é sem dúvida o chefão.

  2. Amainar a crise com a informação de que Temer estaria por trás do manifesto de apoio´a Geddel?

    WOW!!!!! Que imaginação!!!!

    Se uma informação dessas foi plantada para “amainar” a crise, o autor da idéia é tão inteligente quanto a Janete Dilmanta……

  3. Aguardar a tão badalada lista?!

    Para quê?!

    TODOS os parlamentares estão envolvidos em falcatruas, corrupção, roubos os mais diversos, então por que esta expectativa?!

    Aqueles que não estarão relacionados como fiéis amigos da construtora Odebrecht, certamente fazem parte do clube que assalta o erário através de suas despesas pessoais, quantias que recebem como indenização a título de “manutenção da função parlamentar”, que não resistiria cinco minutos de auditoria isenta e imparcial!

    Este tipo de “ansiedade” não me atinge mais, pois sabemos o comportamento do político brasileiro, invariavelmente corrupto e desonesto!

    Ontem assisti parte da sessão na Câmara, exatamente quando Lorenzoni pedia para seus pares que considerassem as assinaturas de mais de dois milhões de cidadãos a respeito do decálogo anticorrupção, e votassem a favor do relator. Pois a reação da “plateia” foi de VAIÁ-LO!!!

    OS LADRÕES VAIARAM UM PROJETO QUE ESTABELECIA AUSTERIDADE!!!

    E vou me preocupar com esta lista?

    Reitero apenas o seguinte:

    Aprovado ou não o pacote anticorrupção, a verdade é que estamos sendo governados desde a ditadura por ladrões, corruptos e desonestos, razão pela qual o povo e país se encontram nessas condições, de falidos econômica e financeiramente, ética e moralmente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *