Temer tem de editar nova MP para manter Moreira com foro privilegiado

Resultado de imagem para moreira ministro charges

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Cristiane Jungblut
O Globo

A Medida Provisória que dá status de ministro para Moreira Franco como chefe da Secretaria Geral da Presidência, deve perder a validade essa semana. O próprio presidente Michel Temer disse a aliados neste final de semana que terá que editar três MPs que perderão a validade. Os aliados disseram que uma delas é sobre o novo Refis e a outra seria a 786, que trata do caso de Moreira.

Assim, Temer deve editar uma nova MP sobre a estrutura dos ministérios, colocando novamente a questão do status de ministro para Moreira Franco. A “promoção” de Moreira de assessor especial para ministro da Secretaria Geral da Presidência gerou polêmica, com os partidos indo ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a nomeação, sob o argumento de que Temer queria “blindá-lo” nas investigações da Lava-Jato.

Em fevereiro, o ministro do STF Celso de Mello manteve Moreira como ministro da Secretaria Geral da Presidência.

DESGASTE – Esse é mais um desgaste que Temer terá que enfrentar nesse momento de crise política ampliada pela delação da JBS. Moreira Franco é um dos seus principais conselheiros, mas nem na base há disposição de aprovar a medida porque muitos não enxergam nele um interlocutor.

– Ninguém quer entrar nesse desgaste agora. Temer que edite uma MP sobre essa situação de Moreira – disse um aliado da base.

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), tentará votar a MP nesta terça-feira, mas no Senado também não há disposição de aprová-la.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG É uma indecência atrás da outra.  O governo temer deveria ser proibido a menor de idade. (C.N.)

7 thoughts on “Temer tem de editar nova MP para manter Moreira com foro privilegiado

  1. Delação “delivery” por
    Fernando Rosa

    Uma delação (JBS) e um acordo que, diante da cronologia dos fatos, dos interesses envolvidos e dos métodos, levam a crer que o papel da PGR foi de apenas chancelar as operações feitas por outros.

    Não é a primeira vez que o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, Sérgio Moro e a Operação Lava Jato passam por cima do Estado Nacional, desta vez deixando até a Rede Globo, em um primeiro momento, fora do processo.

    Em Curitiba, Moro tentou impedir que delatores tornassem públicos os “acordos de delação” com autoridades e instituições estrangeiras, especialmente norte-americanas, patrocinados por eles, sem autorização do Executivo brasileiro.

    Em 2015, com a agenda externa do “Estado paralelo” já em vigor, encontro de Janot com Leslie Caldwell, procuradora-adjunta da Divisão Criminal do Departamento de Justiça dos EUA, resultou na “Operação Radioatividade” para investigar suspeitas na área nuclear brasileira.

    Uma história mal contada, passível de investigação, que já provocou o questionamento do Supremo Tribunal Federal (STF).

    https://goo.gl/v33Xq1

    O que nascerá das cinzas depois do incêndio da política, da industria de base nacional comum com apoio dos EUA?

  2. Vergonhosa MESMO foi fazer o homem da mala de 500mil ministro. E tinha pena do Temer por ser fraco, hoje tenho repulsa por ele ser tão desonesto. E fraco!

  3. Chega de imoralidade, de indecência de cretinice.Esse presidente já está chegando a uma desfaçatez sem limites.

    Presidente, seu governo acabou.Renuncie. é um bem que V. Execia faz ao Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *