Temer terá que escolher entre limpar o Brasil ou se enlamear para sempre

Temer vai decidir se entra na História ou no lixo da História

Celso Serra

Lula, Dilma, Falcão e demais dirigentes petistas estão profanando a ordem pública ao atiçar os “movimentos sociais” – mantidos com verbas públicas – para provocar badernas, notadamente, os “exércitos” de João Pedro Stédile (sem terra, mas com time de futebol que joga no campo do Chico Buarque) e Guilherme Boulos (sem teto, mas que adora viajar para Brasília com as despesas pagas com dinheiro público), além das centrais que vivem sugando os que trabalham e os sindicatos dirigidos por pelegos.

Pretendem que esses militantes saiam às ruas e tumultuem a vida daqueles que trabalham para viver. Aliás, as verbas dos programas sociais poderiam ser reforçadas com recursos oriundos do corte total do dinheiro que é atirado no lixo atualmente, ao ser destinado aos fajutos e nocivos “movimentos sociais”.

Penso que Temer terá que escolher entre limpar o Brasil ou se enlamear para sempre. Adotando a opção da limpeza, poderá escrever uma brilhante página na história de nosso país, caso contrário será apenas uma nota de rodapé.

Vamos ver como irá se comportar o tratadista de livros de Direito Constitucional.

GRAVAÇÕES DE SUCESSO

Ao mesmo tempo, não devemos esquecer que foram as gravações de conversas que mudaram o ritmo do samba. As primeiras, feitas pelo filho do Cerveró com a intenção de salvar o pai, acabaram ajudando a salvar o Brasil.

As segundas foram as gravações da Polícia Federal entre Lula e diversos (as) comparsas, provando a tentativa de obstrução da Justiça para libertar o empresário Marcelo Odebrecht.

Se todos os inquéritos estivessem correndo no Supremo Tribunal Federal, na velocidade de cágado tetraplégico, nada saberíamos e todos os corruptos estariam festejando, inclusive a madame e seu criador.

Com isso, fica claro que a salvação do país é a atuação da força-tarefa da Lava Jato, sob a tutela do juiz Sérgio Moro, um brasileiro realmente notável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *