Teria havido sequestro de Nelson Werneck Sodré?

Olga Sodré

Logo após ter sido anunciado o evento do dia 03/08/2012, na Biblioteca Nacional,” Narrações de uma geração amordaçada: a ditadura e o sequestro de Nelson Werneck Sodré”, um amigo me telefonou preocupado com esse título. Sabia das prisões de NWS e das apreensões de seus livros , mas achava que ele não tinha sido sequestrado.

A expressão foi utilizada pelo próprio Nelson Werneck Sodré, em seu livro “História da História Nova” (Petrópolis-RJ: Vozes, 1987, p. 128), ao se referir à prisão dos professores que com ele trabalhavam, entre eles Joel Rufino: “Tratava-se, caracterizadamente de sequestros, escreveu ele, operação não prevista em lei alguma do país”.

Estamos acostumados a ouvir falar de sequestros de pessoas feito por bandidos para obterem resgates, mas a expressão do título de nosso evento ( a ditadura e o sequestro de Nelson Werneck Sodré) – sugerida por Joel Rufino com o meu total apoio – tem respaldo nas definições do termo, apresentadas em anexo, com base no Código Penal Brasileiro.

Procurarei, portanto, testemunhar o que sei sobre a vida de meu pai, nesse período, mostrando que Nelson Werneck Sodré e os professores que com ele trabalhavam foram sequestrados pela ditadura, tendo ocorrido contra eles um ato que os privou ilicitamente de sua liberdade, mantendo-os em local do qual eles não podiam livremente sair. Além disso, os livros de NWS e desses professores foram sequestrados das livrarias, tendo sido igualmente apreendidos ilicitamente.

Nosso testemunho será aberto ao livre debate, e os diferentes pontos de vista (como o do amigo que motivou esse e-mail) só podem enriquecer nosso conhecimento desse período da História brasileira.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *