Toffoli antecipa julgamento de ação que parou inquérito de Flávio Bolsonaro e Queiroz

Resultado de imagem para toffoli"

Dias Toffoli se animou e decidiu liquidar logo toda a fatura

André de Souza
O Globo

O presidente do Supremo Tribunal Federal ( STF ), ministro Dias Toffoli , antecipou em um dia o julgamento da ação que paralisou investigações baseadas em dados compartilhados por órgãos de controle, como Receita Federal e Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf ). O caso será analisado na próxima sessão do plenário do STF, marcada para a manhã de quarta-feira (20) da semana que vem. Inicialmente, o julgamento estava previsto para a tarde de quinta-feira (21).

Em julho deste ano, atendendo a pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Toffoli determinou a suspensão de todos os processos judiciais nos quais dados bancários detalhados de investigados tenham sido compartilhados por órgãos de controle sem autorização prévia do Poder Judiciário.

LIMITAÇÃO – Toffoli determinou que os órgãos de controle só poderiam compartilhar dados gerais como a titularidade de contas e montantes globais movimentados.

A decisão de Toffoli abrange um processo conduzido pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) que investiga se Flávio recorreu à prática da “rachadinha”, como é conhecida a devolução de parte dos salários dos funcionários do seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Integrantes do Ministério Público alegam que a determinação de Toffoli atrapalha as investigações de lavagem de dinheiro em andamento no país.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Esta é a parte final do pacto da impunidade, celebrado tacitamente entre os três Poderes. Em nossa matriz USA, existem 22 órgãos que investigam irregularidades financeiras, lavagem de dinheiro e sonegação. Aqui na filial Brazil, só há três instituições desse feitio – o Coaf, a Receita Federal e o Banco Central. Mas agora estão completamente imobilizados pela determinação de Dias Toffoli, que blindou não somente Flávio Bolsonaro e seu ex-assessor Queiroz, mas também todos os pilantras financeiros do país. Apenas isso. (C.N.)

9 thoughts on “Toffoli antecipa julgamento de ação que parou inquérito de Flávio Bolsonaro e Queiroz

  1. Raio X dos corruptores não vê a sombra no pulmão do país:

    ‘Não podemos achar que 2ª instância é a única urgência do Brasil’, diz Maia
    Ao ‘Estado’, presidente da Câmara afirma que Congresso terá ‘cautela’ com o tema

    Toffoli critica radicalismo e diz que ‘Judiciário saberá agir a tempo e a hora’

    (retirado do site do Estadao)

  2. Carlos Newton, para felicidade dos homens de bem do Brasil, deixem de colocar post ou fotografias dessa “alma penada da vida jurídica brasileira”, o único caminho para esse cara é o esgoto fétido onde ele quer empurrar o povo brasileiro. Ele pensa, age, e criminosamente rasga a Constituição a serviço de seu “Chefe e Comandante o Maior Ladrão do Brasil” !! Esse cara não merece respeito e nem confiança é o pior que aconteceu na História do Brasil nesses últimos 30 anos, dá nojo olhar para essa figura, Traidor do Brasil , desmoralizou o Brasil Internacionalmente !!!

  3. Não se esqueça Newton de que os EUA legalizaram a corrupção depois de Watergate. Lá a empresa financiar a campanha do candidato a Presidente e depois conseguir contrato do Governo é absolutamente normal, trivial e legal. É aquela velha história, casa de ferreiro, espeto de pau, e assim eles vão cagando regra para o resto do mundo e praticando exatamente aquilo que condenam.

    • Lá nos USA, como aqui no Brasil, empresas usam lobistas para influenciar o governo. Mas não se consegue contrato sem competição:

      “Competitive bidding is a process of issuing a public bid with the intent that companies will put together their best proposal and compete for a specific project. By law, this process is required for every government agency that issues a bid.”

      Entretanto, aqui há exceções: no governo do Lula, o ladrão sem vergonha, havia diretorias da Petrobras que pertenciam a partidos!

  4. REPAREM BEM: E a decisão do STF de rever a prisão em segunda instância?

    Ciro Gomes: “Desde o episódio da judicialização do caso Lula todo cidadão tem um sentimento de justiça. E o que faz nossa mais Alta Corte, perante esse sentimento de justiça? Por 6 votos a 5 diz que a prisão em segunda instância vale. Um ano depois, sem nenhuma inovação ou mudança institucional, pelos mesmos 6 a 5, vai na direção contrária. Isso na cabeça do povo é absolutamente deletério em matéria de confiança, porque, quem gosta do Lula, vai sempre acusar o Supremo de ter feito política ao sancionar uma prisão precoce do Lula naquela data”. https://www.ocafezinho.com/2019/11/11/ciro-se-pronuncia-sobre-lula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *