Transferir verba do Bolsa Família para Secom foi “remanejamento contábil”, diz Ramos

Ramos classificou de ‘inverídica’ a cobertura sobre o caso

Daniel Gullino e Gustavo Maia
O Globo

O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, classificou como “parcial, falaciosa e inverídica” a cobertura da imprensa sobre a transferência de R$ 83,9 milhões do Bolsa Família para a comunicação institucional da Presidência. Entretanto, Ramos admitiu que houve um “remanejamento contábil de um órgão para outro”.

A transferência consta em portaria publicada na quinta-feira, dia 4, no Diário Oficial da União (DOU). O texto, assinado pelo secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, abre ao Orçamento da União em favor da Presidência da República, no valor de R$ 83.904.162,00. A portaria afirma que os recursos antes estavam destinados ao Bolsa Família.

PAGAMENTO GARANTIDO – Em nota divulgada nesta sexta-feira, dia 5, Ramos ressaltou que, como o Ministério da Economia já havia dito, “o pagamento às famílias carentes está garantido”, já que boa parte dos beneficiários optou por receber o auxílio emergencial do governo.

“O que ocorreu foi um remanejamento contábil de um órgão para outro, sem prejuízo de atender a política pública do Ministério da Cidadania e menos ainda para o programa Bolsa Família”, escreveu o ministro. “Os recursos orçamentários transferidos de uma rubrica de um programa de governo para outro é ajuste rotineiro no âmbito da gestão econômica do país”, acrescentou.

Ramos ainda disse que é obrigação da Secretaria Especial de Comunicação (Secom) “manter a sociedade brasileira informada das medidas adotadas pelo governo federal”. A Secom é subordinada à Secretaria de Governo.

DESGASTE – Para o ministro, parte da imprensa tenta “jogar a opinião pública e a população contra o governo, com o objetivo de desgastar sua imagem e lhe imputar atitudes que não correspondem à realidade”.Segundo a Economia, a instituição do auxílio emergencial em decorrência da Covid-19 garantiu que a maioria dos favorecidos pelo programa recebesse valores superiores.

O comunicado explica que, segundo o Ministério da Cidadania, a legislação não permite que sejam pagos os dois benefícios para os mesmos beneficiários, concomitantemente. E, portanto, esse espaço orçamentário pode ser utilizado para atendimento de outras despesas da União, “o que justifica o cancelamento citado na referida portaria”.

AUMENTO DE 60% – Na proposta enviada pelo governo em 2019 para o orçamento desse ano, a Secom solicitou R$ 336,8 milhões, mas o Congresso aprovou um valor menor, de R$ 136,1 milhões — sendo R$ 55,6 milhões deles condicionados a aprovação posterior. Ou seja, o órgão já tinha disponíveis aproximadamente R$ 80,5 milhões em 2020.

Os R$ 83,9 milhões do crédito suplementar oriundos do Bolsa Família representam um aumento de mais de 60% no montante destinado pelo Legislativo à comunicação do governo. Em 2019, foram executados R$ 82,3 milhões para a Secom.

20 thoughts on “Transferir verba do Bolsa Família para Secom foi “remanejamento contábil”, diz Ramos

  1. Ministro, não adianta explicar. Os orelhudos vermebiles não entendem de aritmética, quanto mais de remanejamento fiscal. Só conhecem o preço dos textos que vendem para para a central de difamação dos mé®dias.

  2. Faça um favor pra nós, seu general, vá cuidar de galinhas. É divertido, eu lhe garanto, e nem precisa de elocubrações mentais por vezes dolorosas pra quem não estão a elas habituado. Tá okey?

  3. Moreno,

    Escreveste o real conteúdo da propaganda:
    se precisa de divulgação, deixa a desejar!

    Bolsonaro tem feito um governo contra o povo, a verdade é esta, mas, seus defensores, seguidores, administradores, apoiadores, fanáticos e radicais, tentam postar o contrário.

    Diante dessa dificuldade, a solução encontrada por uma administração caótica, sem criatividade alguma, sem competência nenhuma, foi divulgar a si própria.

    Toda aquela conversa fiada de Bolsonaro, que iria fechar as torneiras das verbas de propaganda, cai por terra.
    Pior ou o mais vexatório:
    Distribuirá o MEU, O TEU, O NOSSO DINHEIRO, para os blogs que lhe apoiam, para seus escudeiros, seus robôs nas redes sociais!

    Mesmo que a verba extraída do Bolsa Família não trará problema algum para os condenados à miséria e à pobreza com este benefício, este falso projeto social, este dinheiro em cerca de dezenas de milhões de reais, em torno de 80, poderia ser utilizado em prol do cidadão, do desempregado, da saúde, por exemplo.

    Nessas alturas, qualquer tostão destinado a amenizar nossos problemas mais graves, indiscutivelmente seria bem-vindo.
    Mas gastá-lo em propaganda oficial sem qualquer necessidade porque nada tem sido feito, Bolsonaro age rigorosamente igual às castas que temos, judiciário e legislativo.

    O primeiro, quando licitou os alimentos de suas refinadas refeições à base de lagostas, camarões, bebidas finas e embaladas especialmente para os ministros se fartarem como reis de uma corte não mais alta, porém à rés do chão;
    o segundo, pelo fato de se conceder quase 200 mil mensais de salário mensal, “trabalhando” apenas e tão somente, 8 dias por mês!

    Por que o governo não pode gastar em seu próprio benefício, o suado dinheiro do povo?!

    E, desta forma, o presidente e sua SECOM me fazem retroceder no tempo, e me deparo com o mensalão;
    Lembram do quanto roubaram do povo, Lula e Valério, Zé Dirceu e tesoureiros do PT, parlamentares e dirigentes petistas, em falsas e incalculáveis fortunas em verbas de propaganda JAMAIS FEITAS??!!

    Quem poderá afirmar que os 80 milhões serão gastos criteriosamente?

    A começar, que tirar o dinheiro de auxílio do cidadão para propaganda já seria imoral!
    Depois, inexoravelmente, sabe-se lá quanto dessa verba não será desviada para outros destinos não lá muito claros.

    Enfim, mais um ato de desprezo pelo povo do senhor presidente!

    • Mas, se o Bolsonaro é tão ruim, por que você, o booner e resto da cumbuia, precisam ficar dedicando a vida á “fazer propaganda negativa” do governo Bolsonaro ?

      E se ele é tão ruim, por que esse trabalho todo de vocês (você, booner, e os adoradores da teta publica), não está surtindo nenhum efeito ?

      Ninguem acredita em vocês (só os mesmos funcionários da publica de sempre).

      • Robô piadinha,

        Apesar de eu me decidir me manter afastado, a tua ignorância, idiotice, estupidez e burrice, me impelem a te responder:

        Porque Bolsonaro está usando O NOSSO DINHEIRO para algo em proveito próprio, e não do povo e, principalmente, de quem tomou a verba que estava destinada, pobres e miseráveis.

        Se entendeste ou não, o problema é teu, mas eis uma das razões porque afirmamos que o teu amo e senhor faz um governo tão ruim!

        • Mas, não foi isso que eu questionei. Por que você sempre distorce as informações dos posts ?
          Por que você sempre distorce as respostas aos comentários de outras pessoas ?

          PS: É pergunta retorica; eu sei que você por ser adorador do esquema de governo chinês, não aceita ser pautado; acha, que tem o direito ( e até dever) de direcionar tudo que será entregue ao povo; povo este que não sabe decidir por si só.

    • Entra governo sai governo, sempre a mesma vergonha. E ainda afirma que não há corrupção. Ser honesto é uma obrigação, não é motivo de orgulho para ninguém.
      Tem certas atitudes, que são indefensáveis.

  4. “Transferir verba do Bolsa Família para Secom foi “remanejamento contábil”

    Luiz Eduardo Ramos

    ?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!

Deixe uma resposta para Jose Pereira Fiho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *