Trocaram o Mano pelo Felipão para isso?

Helio Fernandes

O técnico de 2002 convocou mal, escalou mal, trocou mal. A seleção da Itália é fraquíssima, ameaçou nos 7 primeiros minutos, Julio Cesar fez quatro defesas impossíveis e indiscutíveis. O Brasil a seguir fez 2 a 0, aproveitando duas jogadas e dois passes magníficos de Neymar.

Ridículo

No segundo tempo, a Itália em 11 minutos empatou o jogo. Felipão trocou os berros e os gestos ridículos por ações efetivas, só que erradas. Botou o Kaká, vá lá, tirou o Oscar, quando o estádio inteiro viu que quem devia sair seria o Hulk.

Mais 10 minutos, chamou o Ferd e botou Diego, que não viu a bopla. Fred não vinha jogando bem, a não ser o gol, com a bola posta nos seus pés por Neymar. Fred vai garantir a vaga por falta de concorrentes. A Itália ameaçou, perdeu gols, não saiu desse 2 a 2, que condena os dois técnicos.

A mídia quase toda, vai fazer o habitual, engalanar, endeusar e consagrar Felipão. Ele ganhou (ele?) em 2002, com três jogadores, os melhores do mundo: Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo. Isso, há 11 anos. Felipão não percebeu, continuou com as “palmeiradas”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *