Tucanos cada vez mais ficam em cima do muro

Deu no jornal O Tempo

A ascensão da ex-senadora Marina Silva na corrida presidencial e o desempenho tímido do senador mineiro Aécio Neves (PSDB) reavivaram antigas divisões no principal partido da oposição sobre a melhor maneira de enfrentar a presidente Dilma Rousseff em 2014.

Os resultados da mais recente pesquisa do Datafolhamostram que o senador mineiro perdeu quatro pontos no cenário mais provável. Marina Silva foi a única candidata no campo da oposição que avançou, indo de 23% para 26%. Ao mesmo tempo, a aparição na pesquisa levou o ex-governador José Serra a declarar abertamente que deseja uma “comparação” direta entre o seu desempenho e o de Aécio, ainda que ele resista em assumir-se como candidato.

“Independentemente de ser candidato ou não, curiosamente a pesquisa não permite uma comparação adequada entre mim e o Aécio”, disse Serra. “De todo modo, o que fica evidente é como o quadro sucessório é mutante”.

Sem mencionar Serra, Aécio, que é presidente nacional do PSDB, afirmou que, neste momento, os candidatos que já concorreram à Presidência estão em vantagem. “As pesquisas são estimuladoras, principalmente se analisarmos o conhecimento dos nomes colocados, o que, neste momento, é a informação mais relevante”, disse. “O PSDB, não tendo definido ainda sua candidatura, manterá sua estratégia, que é a de conversar cada vez mais com mais brasileiros”.

AÉCIO E SERRA

Aécio conta com os programas que o PSDB exibirá em cadeia de rádio e televisão em setembro para se tornar mais conhecido nacionalmente. Hoje o mineiro tem quase que a hegemonia no partido, o que levou o ex-governador Serra a estudar opções para poder se lançar pela terceira vez ao Planalto.

Nesse sentido, Serra passou a cogitar desde sair do PSDB – foi convidado pelo PPS – até disputar uma prévia com Aécio. A opção foi defendida pelo vice-presidente do PSDB, senador Álvaro Dias (PSDB-PR). “A especulação de que Serra vai sair só provoca instabilidade. Em vez de dividir o partido, deveríamos promover a unidade”, afirmou Dias.

A declaração gerou desconforto entre os principais aliados de Aécio. O deputado Marcus Pestana (PSDB-MG) disse que a posição de Dias não reflete a do partido.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *