Tudo indica que o Brasil caminha para uma espécie de chavismo pré-pago. Garotinho, presidenciável pelo Partido Socialista, teve 15 milhões de votos, Campos está por perto? As irregularidades impunes do PCdoB. Marco Maia não suporta o ostracismo. FHC presidente: ‘Sem medida provisória não há governabilidade’.

Helio Fernandes

Todas as análises e observações são preocupantes. O país caminha aceleradamente para a obsessão pelo Poder, manobrada perigosamente pelos que estão no Poder e querem mais. Ou seja, o que se vê, e não precisa de binóculo político ou eleitoral, é a implantação de uma espécie de chavismo pré-pago, e sem bolivarianismo.

Seria o terceiro golpe em 73 anos. É muito? Não é não, em vez do terceiro, poderíamos aumentar o número, passar a contar a partir de 15 de novembro de 1889, quando ocorreu a posse indireta dos marechais Deodoro e Floriano. Que vieram brigados da estranha Guerra do Paraguai. Fizeram as pazes, pelo Poder.

PARLAMENTARES ATACAM O SUPREMO
E “LIVRAM A CARA” DO EXECUTIVO

Sempre foi o Executivo que oprimiu o Legislativo. É ele que tem o Poder de distribuir favores, cargos e privilégios, para que o Congresso aceite a “opressão”, gostosa e gloriosamente. O Judiciário não tem o que oferecer, a não ser julgamentos constitucionais.

MEDIDAS PROVISÓRIAS, SÓ
“URGENTES E RELEVANTES”

A Constituição de 1988 criou esse tipo de votação, mas condicionou para casos “urgentes e relevantes”. Só que passou a servir para tudo e para todos os presidentes, até hoje. FHC, no cargo, retumbou a advertência que está no título da matéria.

DE GAULLE CRIOU ESSAS MEDIDAS
PARA ACELERAR E NÃO PARA DOMINAR

Eleito presidente da França, enviou para o Congresso medidas provisórias, com sentido inteiramente diferente. Precisavam ser votadas em 30 dias. Votadas, ganhava o Congresso ou o Executivo. Se não fossem votadas nesse prazo, eram arquivadas, o assunto não poderia mais ser discutido durante 2 anos. O inverso do que fazemos.

MARCO MAIA ESTÁ
DE VOLTA AOS HOLOFOTES

Presidente da Câmara, ficou deslumbrado durante 2 anos. Saiu do cargo, desapareceu. Agora apresenta projeto, retumbando tudo o que desgasta a relação entre os Poderes.

Como presidente, exagerou nas tolices, saiu sem vaias ou aplausos, ignorado.

RENAN SATISFEITÍSSIMO: “AGORA O
SUPREMO VAI ARQUIVAR MEU PROCESSO”

No plenário, Executivo e Legislativo fingiam brigar, debater, defender convicções. Houve um resultado, a presidente VETOU. Pois ninguém se incomodou, os VETOS foram se acumulando, Executivo e Legislativo pareciam não saber de nada. Quando um ministro do Supremo mandou examinarem os VETOS, não havia solução. Como votar aquela enxurrada, ”esquecida”?

AÉCIO NEVES ESTÁ
CONVERSANDO ERRADO

No Paraná, tem procurado o governador Beto Richa (PSDB, o mesmo dele). Mas devia conversar com Alvaro Dias (também PSDB), que tem mais história e mais votos do que o governador. Além do mais, Beto é um oceano de ambição, não liga para ninguém.

O candidato a prefeito de Curitiba era do seu partido, negou-lhe a legenda, ele trocou de partido, foi eleito, ganhou do ex-correligionário.

Alvaro Dias foi governador, senador duas vezes, líder no Senado. Disputa a reeleição em 2014, apesar de haver apenas uma vaga, favoritíssimo.

AS IRREGULARIDADES DO PCDOB
CONTINUAM IMPUNES

Aldo Rebelo é ministro do Esporte. Orlando Silva, do mesmo PCdoB, teve que deixar o cargo por excesso de irregularidades. Não aconteceu nada, impunidade ampla, geral e irrestrita, se candidata a vereador, ficou como primeiro suplente. Lógico, deram um “jeito”, assumiu.

Agora, membros desse mesmo PCdoB estão envolvidos em desvio de dinheiro alto do “Minha Casa, Minha Vida”. Dona Dilma, que aposta grande parte da reeleição nesse projeto, não toma providências. A Dilma “faxineira” existia apenas no início do mandato. Agora, esquece inteiramente os autores desses desvios de um projeto dos mais saudáveis e satisfatórios.

OS DILEMAS E  PROBLEMAS
DE EDUARDO CAMPOS

Precisa desesperadamente eleger o governador de Pernambuco, ou seja, fazer o sucessor. Para ser presidenciável, é obrigado a deixar o cargo em março/abril de 2014. Assume o vice João Lyra Neto do PDT. O antigo partido de Brizola, convencido de que Campos sai mesmo, não se interessa em conversar, quer assumir sem compromisso.

UMA HIPÓTESE: FAZER
ACORDO COM O PDT

Digamos que se entendam, a desincompatibilização de Campos será aparentemente tranquila. Só aparentemente. Fernando Bezerra, do PSB, é todo poderoso ministro da Integração Nacional. Não esconde que pretende ser candidato a governador, com apoio explícito, aberto e franco de Eduardo Campos.

Se não tiver o apoio do governador, Bezerra deixará o PSB, irá mesmo para o PT, seria candidato com apoio de Dilma e Lula. Nem é inédito. Em Brasília, Agnelo Queiros era candidato a governador pelo PCdoB. Foi pedir apoio a Lula, ouviu a resposta: “Só se for pelo PT”. Agnelo não conversou, mudou para o PT, foi eleito, apesar de todos os rumores e indícios.

UM COMPARAÇÃO DE CAMPOS
COM ANTHONY GAROTINHO

Em 2002, era governador do Estado do Rio, tinha a reeleição garantida. Pertencia ao PSB (o mesmo de Eduardo Campos), largou tudo e foi candidato a presidente. Surpresa quase geral, teve 15 milhões de votos.

Apesar de estar diariamente iluminado pelos holofotes, Campos está longe dos 15 milhões de Garotinho. Se não tiver isso, desgaste completo. E a fusão do estadual com o nacional, desastre total. Se Dilma romper com ele, massacre político e eleitoral.

PS – Câmara e Senado, completamente vazios na semana do feriado do Dia do Trabalhador, ontem. Pelo menos, discurso de Chico Alencar. Importante pelo comportamento, está com uma cabeleira que parece com a dos membros da Câmara dos Lordes.

PS2 – E ele é mesmo um lorde, só não pode ser governador, pertence a um partido pequeno. Se for candidato, não se elege e deixa o mandato de deputado. Preferimos que continue deputado. Atuante como sempre.

PS3 – Barcelona e Bayern repetiram o espetáculo e o objetivo da véspera. O Barça precisava de um gol rápido, para melhorar a situação. Não chegou nem perto. Jogo em alta velocidade, nenhum perigo de gol. A defesa do Barcelona batia cabeça, atrasou várias bolas para o goleiro.

PS4 – Em dificuldades, Daniel Alves atrasou, Valdés pegou com a mão, o jogo seguiu. Terminado o primeiro tempo, um amigo telefonou. Sabia que eu estava vendo o jogo: “Helio, liguei a televisão depois do jogo começado. Me diz: o Messi não está jogando?” Dava mesmo a impressão. É lógico que fez falta, mas não teria levado o Barcelona à vitória.

PS5 – Voltaram para o jogo, o Barcelona precisando ainda de 4 gols para os penaltis. O Real Madrid tinha que fazer 3 gols e não fez (obrigado, Darcy Leite, foi um lapso , esqueci que o Real Madrid fizera um gol na casa do adversário, não haveria penaltis de jeito algum).

PS6 – Aos 4 minutos do segundo tempo, o Bayern fez o que o Barcelona tinha que fazer, um gol. Na verdade, golaço de Robben. Aí o Barça precisava vencer de 6 a 1, quem acreditava? Aos 28, o segundo do Bayern, gol contra, até isso no currículo do Barça.

PS7 – Virou goleada como no primeiro jogo. Muller fez o terceiro, já fizera 2 no jogo inicial. Aos 35 minutos, sem emoção ou expectativa, dava vontade de desligar, com o Bayern jogando em ritmo de “olé”.

PS8 – Acabou o jogo num plenário com quase 96 mil assistentes. O Barça, em dois jogos, levou sete gols e não fez nenhum. Não adianta nem entrar com liminar no Supremo, mesmo tendo a garantia de Luiz Fux como relator.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

16 thoughts on “Tudo indica que o Brasil caminha para uma espécie de chavismo pré-pago. Garotinho, presidenciável pelo Partido Socialista, teve 15 milhões de votos, Campos está por perto? As irregularidades impunes do PCdoB. Marco Maia não suporta o ostracismo. FHC presidente: ‘Sem medida provisória não há governabilidade’.

  1. Carissimo Hélio Fernandes, poucos percebem a postura o jeito garotinho do gov. Eduardo Campos, está faltando o mentor Fernando Lyra. Ele age como um garotinho a empolgação do COLLOR 89. Como disse claramente o Ciro Gomes, os candidatos de oposição não tem projeto politicos para o Brasil. Marina piorou, Aécio piorou, Eduardo passa como traidor, não me admiraria se de repente o Serra for candidato para tirar votos do Aécio. Falta prejeto para um BRASIL CARENTE, quer dizer vai continuar a mesma politica.

  2. VOCÊS DESCOBRIRAM ISSO AGORA? POIS POR MAIS DE 10 ANOS QUE VENHO DIZENDO: “NÓS
    SEREMOS A VENEZUELA/ARGENTINA AMANHÔ!

    MAS, TEM SOLUÇÃO: ABAIXO DE DEUS, NA MINHA OPINIÃO, SÓ O GEN HELENO, SALVARIA
    O BRASIL.

    COM A PALAVRA, O POVO BRASILEIRO!

  3. Helio, se o Garotinho se candidatasse a presidente hoje, teria mais do que os 15 milhões de votos obtivos quando ainda estava no minúsculo PSB. Ele não só conseguiu provar a sua inocência contra as acusações que lhe fizeram como foi indenizado pela mídia caluniadora (Especialmente Globo e Veja) que sempre lhe negaram o direito de resposta. A sua atuação como Deputado Federal tem sido excelente. Tem feito várias denúncias da tribunas da câmara com farta documentação provando todas elas. Tem feito um trabalho jornalistico e de investigação melhor do que muitos jornalistas (Mesmo sem ser jornalista). Só não ganha pra Governador do Rio se houver armação. É um dos poucos no congresso que enfrenta os Bancos e a Mídia mesmo sabendo que será prejudicado por essa posição.

  4. Garotinho em 2002: falha estrategica, devia ter sio reeleito pra voltar com forca para 2010.
    Brasil-bandalha? E’ o projeto do Reich dos mil anos do PT!
    Maioria das acoes petistas tem fundamentacao nacional-social-trabalhista.
    Lula e’ o nosso “Abraham Hitler”.

  5. Garotinho em 2002: falha estrategica, devia ter sio reeleito pra voltar com forca para 2010.
    Brasil-bandalha? E’ o projeto do Reich dos mil anos do PT!
    Maioria das acoes petistas tem fundamentacao nacional-social-trabalhista.
    Lula e’ o nosso “Abraham Hitler”…

  6. Caro Helio, entre os candidatos a Governador do Rio, o menos ruim é o “Garotinho”.
    O sistema financeiro do Brasil, concentrado no Governo Federal, que só libera “dinheiro”, se o necessitado lhe for simpatico ou obediente, é o “cancer” que deixa os Estados e Municipios na “UTI”.
    O Povo é escorchado em Impostos, e não temos saúde, escola que ensine, segurança, infra estrutura, etc..
    Quem poderia por o “Trem” nos trilhos do Progresso, o “Congresso”, não o faz, muito pelo contrário, os politiqueiros, que lá estão, só pensam e realizam as maracutaias, mergulhando o País nessa Corrupção desenfreada.
    Só nos resta a Esperança de 2014, o Cidadão (ã) votar com Consciência e Dignidade, não reelegendo Executivos e Legislativos, ou votando NULO.
    Que sáiamos da hipocrisia, para um Brasil decente e justo.

  7. O trabalho da Oposição Política (PSDB-DEM-PCB), fica muito difícil porque o último Presidente da Oposição Sr. Fernando Henrique Cardoso declarou com empáfia: “A era VARGAS acabou” e fez um Governo fraquíssimo, com 3 quebras iternacionais de Balanço de Pagamentos com intervenção do FMI, Recessão econômica quase contínua o que equivale a altíssimo Desemprego e Desânimo, e só chegou ao fim do Mandato pela brilhante atuação do grande Economista Sr. Armínio Fraga que colocou ordem nas coisas. FHC nem sabia que a Inflação Aleija, mas o Câmbio MATA.
    A atual Situação PT-BASE ALIADA teve um Líder, ex-Presidente Lula, que tinha como modelo o grande Presidente Vargas, dizia isso a todo mundo, e até não tinha vergonha de se comparar com o próprio Vargas. Junto com seu grande e saudoso Vice Sr. José Alencar, que teve grande influência naquele Governo, fizeram uma boa Administração.
    Tanto que fizeram com facilidade a Sucessora Presidenta Dilma, ganharam a Prefeitura de São Paulo mesmo em cima da AP-470 na TV, etc, a re-eleição da Presidenta Dilma está bem encaminhada e “metem medo” na Eleição para Governador de SP e MG.
    Isso não é bom para a alternância de Poder numa bem regulada Democracia, mas os erros Políticos do Presidente FHC foram tão grandes, que deram nessa situação.
    Mas o Brasil é muito maior e infinitamente mais complexo do que a Venezuela, e mesmo do que a Argentina, e não cairá na triste trajetória Política desses Países irmãos.

    Lembremos na virada do mês de pagar Mensalidade CEF/Lotéricas/Itaú, R$20/10 ou mesmo 5, mas façamos um esforço para Todos pagar, porque Saco vazio não para em pé. Muito Obrigado.

  8. Como pensam as elites mundiais.

    Como sabemos o império Romano se manteve no poder por muito tempo com a política do pão e circo.

    Têm-se tentado aplicar esse mesmo princípio em nossa realidade atual.
    Porém os tempos mudaram devido aos avanços da tecnologia e da ciência.

    As necessidades do povo se tornaram mais amplas e vivemos uma nova “política de dominação” que se manifesta de forma cada vez mais clara.

    Para se manter no velho jogo do poder é preciso hoje ampliar as antigas concepções. Pão e Circo já não bastam. O povo necessita de novos elementos:

    -Pão (alimento)
    -Status (o velho circo, com uma nova roupagem)
    -Saúde (que significa ter um mínimo acesso as benécies da ciência)
    -Moradia (um lugar para repousar, enquanto se espera a morte).

    Esses elementos foram analisados minuciosamente pelas classes dominantes, que buscam nos dar esse “pacote básico” para que não enxerguemos a realidade.

    Educação e cultura não são necessários, pois podem nos levar a questionar a base de todo esse sistema. Esse é o motivo pelo qual os sistemas educacionais estão cada vez mais sucateados.

    Para levar a cabo essa contínua dominação, é necessário que se dê ao povo:

    1° – Pão. Ou seja, na produção de alimentos. Vejam bem, ignora-se a qualidade destes (transgênicos, agrotóxicos, hormônios, etc…), mas desde que sejam produzidos em grande escala para serem empurrados goela abaixo na população(ração?).

    2° – Status. Eis o elemento mais complexo, visto de baixo, mas extremamente simples e inteligente se visto de cima. Consumo! Tudo se resume a isto. Como incitar o consumo das massas para manter o sistema funcionando? Incute-se o seguinte pensamento no povo:

    “Meu objetivo de vida é ter mais do que você! Se não tenho, vivo de minhas fantasias de grandeza, julgando que provavelmente você é pior do que eu em algum aspecto”

    Esse pensamento reside nas mais profundas intenções do “homem moderno”.
    Para isso, ele precisa ter pelo menos um elemento que o diferencie dos outros. Esse elemento o fará diferente, um ser melhor, que possa ser aceito e admirado pelos outros.
    Hoje temos todas as várias tralhas tecnológicas, o acúmulo de bens, poder, e tudo o que esteja ligado a nossa essência egoísta para servir a esse propósito.

    3° – Saúde. Hoje também traduzida como qualidade de vida, pelos mais abastados. Enfim, para não se revoltar, os pobres precisam ter acesso ao mínimo de saúde pública (o que está difícil no Brasil). Para os que tem alguma condição, essa saúde também toma o aspecto da qualidade de vida. O culto ao corpo tão vigente nos dias de hoje que gera ainda mais consumo.

    4° – Moradia. Um lugar para ficar. Não importando se pagamos um absurdo de juros, nem se pagamos o que o imóvel realmente vale… Esqueçam! A reforma agrária jamais será realizada no Brasil. Sorte de quem teve ancestrais mais “gananciosos”, esses podem usufruir hoje de grandes propriedades improdutivas que impõe um mísero destino a grande parte do povo.

    Que cada um analise a si mesmo… Se tivermos todos esses itens, ainda teremos motivos para nos revoltar?

    Para a grande maioria, a resposta é não!

    Somos assim! Toda a nossa aspiração de vida pode se resumir a estes 4 pontos.

    Porém com essa postura, por ignorância, aceitamos intrinsecamente conviver com a desigualdade no mundo.

    Aceitamos que jamais poderemos realizar determinados sonhos que outros podem, muitas vezes devido a corrupção de que foram capazes.

    Aceitamos ser servos de um sistema que nos escraviza em determinado modo de vida, onde não recebemos todo o retorno pelo nosso trabalho. Chegamos ao ponto de nem mesmo perceber como isso é absurdo!

    Aceitamos que poucos tenham tudo e que uma maioria não tenha nada, desde que não nos faltem esses 4 pontos básicos.

    A classe dominante sabe que apenas a classe mediana pode fazer alguma diferença para mudar, e foca seus esforços no obumbramento dessa classe.

    A classe mais baixa é vista exclusivamente como “gado”, escravos ou massas de manobra.

    Porém, o mundo não é tão “perfeito” assim.

    A complexidade de todo o sistema faz com que manter esse esquema esteja cada vez mais difícil… E todos estão percebendo isso.

    Mais uma vez surge o clamor por liberdade, igualdade e fraternidade.

    Vem ai uma nova revolução.

  9. Enquanto se desvia os temas para a politicaria dos politicastros e cosméticos , aproxima-se a 11a rodada de leilões de petróleo para favorecer empresas estrangeiras. A Agência Nacional do Petróleo, que foi criada para prejudicar os interesses nacionais e faz audiências ãs escondidas, marcou para 14 de maio agora. Calcula-se que serão arrematadas áreas de 20 bilhões de barris no valor aproximado de 2 trilhões de dólares. Depois não entendem as razões dos déficits monstruosos em transações correntes e as conseqüências.

  10. Uns atacam as folhas, outros os galhos, mas poucos, muito poucos conseguem atacar a raiz de um problema. O que você leitor tem feito? Denúncias em blogs?
    Isso é importante! Mas é pouco para efetivamente mudarmos o rumo que estamos tomando como povo. Não somos adeptos de Fidel Castro, nem de esquerda, nem de direita.
    Pregamos uma nova opção, fora do leque das convencionalidades e até mesmo dos meios de mudança conhecidos.

    “Que a mudança ocorra pelo novo tríplice ideal: Verdade, Unidade e Amor”

    – A verdade nos liberta da ignorância sobre nós mesmos.
    – A unidade nos faz perceber que somos todos irmãos.
    – O Amor nos faz agir como novos homens.

  11. Hélio, falando em linguagem turfista: O melhor apronto para 2014 é de Eduardo Campos, o melhor retrospecto é de Marina Silva; a franca favorita é Dilma Rousseff. Aécio não tem entusiasmado em seus trêinos. Acredito que José Serra com o bom “recal” que tem, colocado na pista iria tranquilamente para o segundo turno.

  12. Anonymous !!!
    Poder contar com uma voz, para ser ouvido.
    Poder ser ouvido por uma audiência atenta e motivada/ansiosa por mudanças.
    Poder contar com olhos que enxerguem/percebam os cenários existentes.
    Poder entender os cenários e propor aquelas mudanças.
    E … sentir se há, de fato, a busca verdadeira por tais mudanças, nas pessoas envolvidas.
    Olhemos Platão e Voltaire. Homens ricos. Não precisavam de exposição. Não tinham porquê participar de processos que os envolvesse no jogo da política. Mas se envolveram. Voltaire participou até mesmo fisicamente da luta contra a monarquia. Platão disse e cumpriu: “quero morrer com a pena na mão”. Todos seus escritos estão aí, à disposição desse tão obscuro mundão que temos. Nada mudou. Nada mudará. A “verdade”; o que vem a ser a verdade? “Unidade”. Como fazer para obtê-la, se cada um puxa para um lado, se cada um se propõe a trocar de lado a todo instante, se as convicções, de tão frágeis – quando existem – são na verdade (olha ela aí!) folhas ao vento, obedientes ao movimento de um instante? “Amor”, o que é o amor? Poetas e filósofos o descrevem de muitas formas, desde que o mundo é mundo. “Eu amo minha bandeira, meu país” … frase fácil de pronunciar, difícil para compreender e praticar; tudo depende das circunstâncias. Sonegar impostos, aderir a causas várias, tirar proveito em situações … em nada disso podemos ver o amor tão decantado. “Eu te amo” … depende de tantas coisas! Esta provavelmente é a frase mais ridicularizada nos dias que vivemos, dias tragados por novos desenhos de mídia, de mercado, de posicionamento social e profissional. Saber até que ponto a evolução tecnológica nos conduzirá … é tarefa que nem os sábios se propõem a decifrar. Só sabemos que a cada dia nos tornamos menos humanos e mais dispostos a guerrear uns contra os outros. “A luta pelo Poder” vai se acentuando. Mas, afinal, o que é o Poder, o que ele pode trazer para uma existência melhor. “Ser ou não ser, eis a questão”, disse o “Inventor do Humano”, William Shakespeare, no século 16. Somos? Somos o quê? Somos isso mesmo.

  13. Muito nos alegra ver uma voz esclarecida em meio a tanta desfaçatez.

    Freqüentemente ouvimos falar em “natureza humana”, como se esta fosse um elemento rígido, bem medido, bem definido, exaustivamente explorado e
    firmemente escorado, por todos os lados.

    A natureza humana é satisfazer nossas paixões. Só em tentar pôr um freio aos nossos acessos turbulentos ou empregar meios para superar essas paixões, decididamente, é ir contra a natureza humana e sofrer as conseqüências.

    Assim escutamos pelos corredores da vida. Não deis ouvidos a essa tagarelice.

    Muito complexo é o Homem e imponderável a sua natureza. Mui variados são os seus talentos e inexaurível a sua energia. Cuidado com aqueles que nos querem encerrar entre muros.

    A vida comum, sem dúvida, impõe ao Homem um pesado tributo. Mas ele o paga somente devido a sua submissão a essa imposição. Quem dentre nós quereria ser escravo por toda a sua vida? Qual o escravo que não sonha em sacudir dos ombros o jugo dos seus opressores e, assim, libertar-se de pagar esse amargo tributo?

    Nenhum homem nasceu para ser escravo, nem mesmo de sua natureza humana.

    E o Homem está sempre almejando libertar-se de toda e qualquer escravidão.

    E certamente possuirá a Liberdade. Pelo Amor!

    O Amor é a Lei de Deus. Viveis para que aprendais a amar. Amais para que aprendais a viver. Nenhuma outra lição é exigida do Homem.

    E que é amar, senão aquele que ama absorver o amado de modo a que os dois sejam um?

    A quem ou a quê devemos amar? Podemos escolher uma certa folha da Árvore da Vida e despejar sobre ela todo o nosso coração? E o ramo que produziu essa folha? E a
    haste que sustenta esse ramo? E a casca que protege essa haste? E as raízes que alimentam a casca, os ramos e as folhas? E o solo que envolve as raízes? E o sol, o mar e o ar que fertilizam o solo?

    Se uma pequena folha merece o vosso amor, quanto mais o merecerá a arvora toda! O amor que corta uma fração do todo, antecipadamente se condena ao sofrimento.

    Direis: “Mas há muitas e muitas folhas em uma única árvore: umas são sadias, outras são doentes; umas são belas, outras feias; algumas são gigantes, outras são anãs. Como poderemos deixar de escolher?”

    E diremos: Da palidez do doente provém a vitalidade do sadio. E diremos ainda mais, que a fealdade é a paleta, a tinta e o pincel da Beleza; e que o anão não seria anão se não tivesse dado parte de sua estrutura ao gigante.

    Vós sois a Árvore da Vida. Cuidado para não dividirdes a vós mesmos! Não ponhais um fruto contra outro fruto, uma folha contra outra folha, um ramo contra outro ramo.

    O Amor é a seiva da Vida. O ódio é o pus da Morte. Mas o Amor, tal como o sangue, precisa não encontrar obstáculos para circular nas veias. Reprimi o movimento do sangue e ele se tornará uma ameaça, uma praga. E que é o Ódio
    senão o Amor reprimido ou Amor retido, tornando-se um veneno tanto para o que alimenta como para o alimentado, tanto para o que odeia como para o que é odiado.

    Uma folha amarela na vossa Árvore da Vida é somente uma folha à qual faltou Amor. Não culpeis a folha amarela.

    Um ramo ressequido é somente um ramo faminto de Amor. Não culpeis o ramo ressequido.

    Uma fruta podre é somente uma fruta que amamentada com Ódio. Não culpeis a fruta podre. Culpai antes o vosso coração cego e egoísta que repartiu a seiva da vida a uns poucos e a negou a muitos, negando-a assim a ela própria.

    Não há outro amor possível senão o amor a si próprio.

    Nenhum ser é real, senão aquele que abrange Tudo.

    Eis porque Deus é Amor; porque Deus se Ama a Si Mesmo. Se o Amor vos faz sofrer, é porque ainda não encontrastes o vosso próprio ser, nem achastes ainda a chave de ouro do Amor, pois se amais um ser efêmero, o vosso amor é efêmero.

    O amor do homem pela mulher não é Amor. É algo muito diferente. O amor dos pais pelos filhos é tão somente o limiar do sagrado Amor. Enquanto cada homem não amar a todas as mulheres, e vive-versa; enquanto cada criança não for filho de todos os pais e de todas as mães, e vice-versa, deixai que os homens se gabem de carnes e ossos que se apegam a outras carnes e ossos, mas jamais deis a isso o sagrado nome de Amor.

    Isso será uma blasfêmia.

    Não tereis um único amigo enquanto vos considerardes inimigo, ainda que seja de um único homem. Como pode o coração que abriga inimizade ser um refúgio seguro para a amizade?

    Não conhecereis a alegria do Amor enquanto houver ódio em vossos corações. Se alimentásseis com a seiva da Vida todas as coisas, menos um pequenino verme, esse pequenino verme sozinho tornaria amarga a vossa vida, pois quando amais alguém ou alguma coisa, na realidade somente amais a vós próprios. Do mesmo modo, quando odiais alguém ou alguma coisa, em verdade odiais a vós mesmos, pois aquilo que odiais está inseparavelmente ligado àquilo que amais, como o verso e o reverso da mesma medalha. Se quiserdes ser honestos convosco mesmo tereis que amar aqueles e aquilo que odiais e aqueles e aquilo que vos odeia, antes de amardes o que amais e o que vos ama.

    O Amor não é uma virtude. O Amor é uma necessidade; mais necessidade é, do que o pão e a água; mais do que a luz e o ar. Que ninguém se orgulhe de amar. Deveis respirar no Amor tão natural e livremente como respirais o ar, para dentro e para fora de vossos pulmões, pois o Amor não precisa de ninguém que o exalte. O Amor exaltará o coração que considerar digno de si.

    Não espereis recompensa do Amor. O Amor é, em si mesmo, recompensa suficiente para o Amor, assim como o Ódio é, em si mesmo, castigo bastante para o Ódio.

    Não peçais contas ao Amor, pois o Amor não presta contas senão a si mesmo.

    O Amor não empresta nem pode ser emprestado; o Amor não compra nem vende; mas quando dá, ele se dá todo inteiro; e quando toma, toma tudo. E o seu dar-se é tomar. Conseqüentemente é o mesmo, hoje, amanhã e sempre.

    Assim como um poderoso rio que se esvazia no mar é reabastecido pelo mar, assim deveis esvaziar-vos no Amor para que sejais para sempre enchido de Amor. A lagoa que retém o presente que o mar lhe dá torna-se uma lagoa de água estagnada.

    Não há mais nem menos no Amor. No momento em que tentardes graduar e medir o Amor ela desaparecerá, deixando só amargas recordações.

    Nem há agora nem depois, ou aqui e acolá no Amor. Todas as estações são estações do Amor. Todos os locais são próprios para serem habitados pelo Amor.

    O Amor não conhece fronteiras nem obstáculos. Um amor cuja ação é impedida por qualquer obstáculo, não merece o nome de Amor. Sempre ouvimos que o Amor é cego, no sentido de que não vê defeitos naquele que é amado. Essa espécie de cegueira é o máximo da visão. Oxalá fossemos sempre tão cegos que não encontrássemos faltas em coisa alguma!

    É claro e penetrante o olhar do Amor. Por isso ele não vê faltas. Quando o Amor houver purificado a nossa visão não veremos jamais nada que não seja digno de nosso Amor. Só uma vista despojada de Amor, um olho faltoso, está sempre ocupado em encontrar faltas. E quaisquer faltas que encontre, serão as suas próprias faltas.

    O Amor integra. O Ódio desintegra. Toda a terra está viva em nós. O céu e suas hostes estão vivos em nós. Amai, pois, a Terra e todos os seus habitantes, se amais a vós mesmos. Amais o Céu e todos os seus habitantes, se amais a vós mesmos.

    Pelo verdadeiro Amor, poderemos nos aproximar da verdade. E essa verdade nos fará reconhecer nossa unidade. Que assim seja!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *