Um fenômeno na Câmara

Carlos Chagas

A gestão de Eduardo Cunha na presidência da Câmara vem sendo uma caixa de surpresas. Primeiro porque conta com mais da maioria absoluta dos deputados, entrando nos partidos feito faca na manteiga. Prometeu e cumpriu facilidades aos colegas, mas, antes disso, é popular pelo enfrentamento que pratica contra o Executivo. Tem inovado, também, em matéria legislativa. Ressuscitou velhos projetos, como o que eleva para 75 anos o tempo de aposentadoria compulsória nos tribunais superiores,e atendeu pedido das elites conservadoras, fazendo votar a lei das terceirizações, claro que favorável aos patrões. Impulsiona a reforma política como nenhum de seus antecessores. É quem mais conhece o regimento da casa e toda a legislação parlamentar, dispondo sempre de uma resposta pronta e correta para quaisquer dúvidas e até armadilhas. Criou a Câmara Itinerante, levando aos estados, todo fim de semana, uma prestação de contas das atividades em curso.

Aceitou convite para jantar com a presidente Dilma, desfazendo parte do clima de beligerância entre eles, mas não cedeu um milímetro na decisão de manter a independência do Legislativo. Até acaba de sair na briga com o presidente do Senado, Renan Calheiros, infenso a aprovar de imediato a lei das terceirizações: “Pau que dá em Chico dá em Francisco”, retrucou, ameaçando paralisar projetos de interesse dos senadores.

JULGAMENTO DE PARLAMENTARES

O singular nessa trajetória inesperada é que Eduardo Cunha está sempre inventando, não raro em seu favor. Anunciou a apresentação de emenda constitucional acabando com o foro privilegiado dos parlamentares, que faz muito só podem ser julgados pelo Supremo Tribunal Federal. Quer que o julgamento de deputados e senadores comece na primeira instância. Apenas para prendê-los ou censurar-lhes os telefones o juiz comum precisaria de licença da mais alta corte nacional de justiça. Uma armação perfeita para livrar parlamentares envolvidos em malfeitos, porque geralmente duram anos e décadas os processos na Justiça, sendo que depois da primeira instância vem a segunda, a terceira e até a quarta. No final, os crimes terão prescrito.

Como Eduardo Cunha é um dos que integram a lista do procurador-geral como suspeitos de irregularidades, atualmente sob inquérito judicial, nada melhor do que a mudança por ele proposta também em benefício próprio.

Em suma, até influindo nas nomeações da presidente Dilma para o ministério, o presidente da Câmara configura um fenômeno, ignorando-se apenas se para o bem ou para o mal. Poderá permanecer na função até 2018, se reeleito em 2016. Concorrendo a quê? Muita gente supõe que ao governo do Rio de Janeiro, mas como o PMDB jura que da próxima vez disputará o palácio do Planalto, quem sabe?…

 

7 thoughts on “Um fenômeno na Câmara

  1. Caro CN … Bom dia!

    Eduardo Cunha em 2018??? e no Planalto??? Eis cópia de email que recebi:

    xxx … Para CCO lioncorfy@yahoo.com.br Hoje em 12:23 PM
    Contra Lula, Veja ameaça mais um réu da Lava Jato … 25 de Abril de 2015 às 07:36
    http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/178395/Contra-Lula-Veja-amea%C3%A7a-mais-um-r%C3%A9u-da-Lava-Jato.htm
    247 – A revista Veja deste fim de semana tenta, mais uma vez, aplicar um golpe contra o ex-presidente Lula, personagem de capa da edição, que, segundo a revista, teria sido arrastado para o centro do escândalo da Petrobras.
    De acordo com a reportagem, um dos empreiteiros presos, José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro, da OAS, estaria estudando fazer uma delação premiada contra Lula.
    A estratégia de Veja é exatamente a mesma que foi utilizada contra Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia. Durante várias semanas, Veja tentou convencer Pessoa a fazer sua delação, avisando que, se ele não cedesse aos apelos da editora da Marginal Pinheiros, apodreceria para sempre na prisão. A delação de Pessoa, no entanto, não saiu.
    Agora, a vítima da vez é Léo Pinheiro. Segundo a revista, ele teria feito anotações (não apresentadas na reportagem) sobre favores feitos ao ex-presidente, como reformas num imóvel no Guarujá (SP) e num sítio em Atibaia (SP).
    Veja primeiro faz pressão e afirma que se o executivo da OAS não fizer uma delação contra Lula “sua pena será gigantesca”, como se estivesse ao par de uma decisão ainda não tomada pelo juiz Sergio Moro. Depois, chega a apelar à consciência do empreiteiro para que ele entregue o ex-presidente. “Se consultar sua consciência, porém, Pinheiro poderá contar tudo o que sabe, cumprir um breve período na prisão como delator e deixar às gerações futuras de brasileiros um legado que ele sonegou à atual”, diz a reportagem.
    O objetivo parece ser garantir, a qualquer custo, uma espécie de ‘impeachment preventivo’ contra o ex-presidente Lula, que pode ser candidato a presidente em 2018. Ontem, em vídeo postado na internet, Lula demonstrou estar em ótimo estado de saúde (confira aqui).

    xxx
    ——————
    Responder, Responder a todos ou Encaminhar | Mais”

  2. confira aqui envia para http://www.brasil247.com/pt/247/poder/178372/Em-forma-Lula-se-prepara-para-2018-12-por-7.htm:

    EM FORMA, LULA SE PREPARA PARA 2018: 12 POR 7
    :
    No momento em que o Partido dos Trabalhadores enfrenta o maior desafio de sua história, com um bombardeio diário de acusações, o ex-presidente Lula cuida da saúde e se prepara para a disputa presidencial de 2018; nesta sexta-feira 24, sua página no Facebook postou um vídeo em que ele aparece malhando; isso mesmo, na malhação! Entre os conselhos, ele estimula: “Cria coragem, levanta, e não tem horário pra andar, pode ser 5h, 6h… Isso que você pensa que é sacrifício, no fundo no fundo é um baita de um benefício”; no fim, a pressão arterial do ex-presidente é medida e aponta: 12 por sete, ou seja, ideal
    24 DE ABRIL DE 2015 ÀS 16:52
    247 – Na esteira e com pressão arterial de um garoto, o ex-presidente Lula dá conselhos para que as pessoas se exercitem em um vídeo postado nesta tarde em sua página no Facebook. A publicação acontece no momento em que o Partido dos Trabalhadores enfrenta o maior desafio de sua história, com um bombardeio diário de acusações. E mostra Lula cuidando da saúde para a disputa presidencial de 2018.
    Entre um aparelho e outro, o petista conta que resolveu gravar o vídeo “como uma contribuição às pessoas”. Ele relata que começou “andando a um [quilômetro] por hora” e hoje está “andando uma hora quase todo dia”. “Estou andando três minutos e correndo um minuto a dez quilômetros por hora durante uma hora. Parece pouco, mas pra um velhinho como eu, está de bom tamanho”, diz, bem-humorado.
    “Isso que você pensa que é sacrifício, no fundo no fundo é um baita de um benefício”, diz ainda o petista. “Cria coragem, levanta, e não tem horário pra andar… pode ser cinco da manhã, seis horas, sete horas… a hora que você puder”, convida. “Eu sei que às vezes é melhor ficar em casa vendo televisão, todo mundo tem dor no joelho”, acrescenta.
    Sem citar o tratamento que fez contra um câncer, Lula conta ainda ter perdido muito peso e mobilidade, mas que recuperou com os exercícios. Seu treinador destaca a firmeza na passada que o ex-presidente conquistou. “Uma coisa que a gente tem que cuidar é fortalecer os músculos, sobretudo a perna”, diz Lula. Outro treinador dá seu depoimento: “O mais importante é a assiduidade dele. Semanal, todas as manhãs”. Por fim, mede a pressão: 12 por 7.
    Assista:
    … … …
    E você ainda pode ver Lula se exercitando!!!
    … … …
    Boa saúde, ex-presidente Lula!!!

  3. “Apenas para prendê-los ou censurar-lhes os telefones o juiz comum precisaria de licença da mais alta corte nacional de justiça”. Com o processo em andamento, os hoje detentores de foro privilegiado, se deixar de tê-lo, tomarão todas as cautelas para não serem pegos falando ao telefone sobre assuntos comprometedores. A investigação em primeira instância funcionaria como o ressoar de uma sirene. É o mesmo que “gritar pega ladrão”. “Não fica um, meu irmão”.

  4. Caro CN … há os que não concordam com Eduardo Cunha … porém, EC sabe muito bem expor suas idéias e não tem medo de defendê-las … parabéns a EC!!!

    http://www.portaleduardocunha.com.br/durante-o-camara-itinerante-em-campo-grande-eduardo-cunha-volta-a-defender-financiamento-privado-de-campanha/11/1733.html

    Durante o Câmara Itinerante, em Campo Grande, Eduardo Cunha volta a defender financiamento privado de campanha
    Presidente da Câmara visita escola que atende crianças com Síndrome de Down e diz que apresentará proposta que garanta para escolas especializadas percentual dos 25% investidos pelos municípios em educação
    CAMPO GRANDE — O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, criticou há pouco, durante discurso no programa Câmara Itinerante, em Campo Grande (MS), os custos das campanhas eleitorais no Brasil e disse que a reforma política pode reduzir os gastos. Defensor do financiamento privado de campanha, Cunha classificou de “hipocrisia” a defesa do financiamento público com o argumento de que o privado estimularia caixa dois.
    “Campanha de primeiro turno com 90 dias, por quê? Por que superproduções? Ninguém aguenta mais um marqueteiro ganhando R$ 1 milhão para fazer campanha de presidente da República. O povo quer ouvir o que você pensa, não ver filme bonitinho. A sociedade quer o debate político. Isso reduz custo, evita que o poder econômico interfira na ideia, na sua avaliação”, disse Cunha em referência às atuais campanhas.
    Cunha participa, nesta manhã, em Campo Grande, do programa Câmara Itinerante, que tem o objetivo de levar deputados federais a discutir temas de interesse nacional nos estados. Hoje à tarde, o Câmara Itinerante estará em Cuiabá (MT).
    O presidente da Câmara reiterou que a reforma política será votada pela Casa em maio, na semana do dia 26, mesmo que a comissão especial que a analisa não emita parecer sobre ela. “Estamos cansados de todo mundo dizer que quer votar, mas na hora ninguém querer votar absolutamente nada. A proposta de emenda à Constituição estava há um ano e três meses na CCJ [Comissão de Constituição e Justiça], com sua admissibilidade obstruída pelo PT. O PT só quer saber de lista e financiamento público de campanha, do resto não quer saber. É um direito deles, mas não podem impedir a sociedade de discutir”, criticou o presidente da Câmara.
    TERCEIRIZAÇÃO — Eduardo Cunha também acusou o PT de ter obstruído, na CCJ, a votação do projeto de lei que permite a terceirização de todas as atividades de uma empresa. A proposta foi aprovada nesta semana pela Câmara.
    Ele explicou que agilizou a votação por temer um vácuo jurídico sobre o assunto, uma vez que o Supremo Tribunal Federal analisa a constitucionalidade de uma resolução do Tribunal Superior do Trabalho que permite a terceirização somente de atividades-meio.
    “A resolução sendo declarada inconstitucional, não há nenhuma garantia. Você não tem uma responsabilidade solidária garantida por lei, o trabalhador não tem nem a quem acionar. O presidente do Supremo pediu que a gente decidisse antes”, disse Cunha. “Há vácuos de legislação para serem preenchidos. Não é porque eu inventei que tinha de ser votado porque estava parado há 11 anos na CCJ, porque o PT estava obstruindo”.
    PACTO FEDERATIVO — O presidente também comentou o pacto federativo, outro assunto a ser debatido no Câmara Itinerante. Ele defendeu a definição clara de competências de estados e municípios, porque “hoje não se dá receita para os entes cumprirem as obrigações”.
    VISITA À ESCOLA —Durante a estada em Campo Grande, Eduardo Cunha visitou a escola Juliano Varela, especializada em atendimento a crianças com Síndrome de Down. Ao lado dos deputados federais Marcelo Castro (PMDB-PI), Felipe Bornier (PSD-RJ), Carlos Marun (PMDB-MS) e Dagoberto Nogueira (PDT-MS), além do deputado estadual José Carlos Barbosa (PSB), Eduardo Cunha acompanhou apresentação artística dos alunos e ganhou um quadro pintado pelas crianças.
    “Tenho muito carinho muito grande por esse trabalho. Isso é um dos frutos da Câmara Itinerante, que visita os estados e nos permite conhecer e apoiar iniciativas importantes no país. Assim colhemos propostas para serem defendidas na Câmara dos Deputados”, ressaltou.
    Em seu discurso, o deputado também enfatizou a importância de manter escolas para crianças com necessidades especiais e disse que vai apresentar um texto de emenda constitucional que estabeleça que um percentual dos 25% que os municípios são obrigados a investir em educação, seja revertido á educação especial. “Não podemos permitir que esse tipo de ensino seja dado apenas nas escolas regulares”, disse.
    PARTICIPAÇÃO POPULAR — Para participar dos debates, a população pode enviar perguntas e sugestões, em tempo real, por meio do portal e-Democracia ou pelo e-mail camaraitinerante@camara.leg.br. Usuários do Instagram e do Twitter podem usar a hashtag #camaraitinerante. (Da Agência Câmara com agências de Campo Grande)

  5. Toda a corrupção no governo do PT, teve início no governo Lula, o maior culpado de todos esse escândalos
    A Presidente Dilma, sem querer isenta-la, apenas deu continuidade, é evidente que não poderia contrariar o seu criador.
    Lula para Presidente em 2018, para acabar de afundar o país.

  6. Em suma, até influindo nas nomeações da presidente Dilma para o ministério, o presidente da Câmara configura um fenômeno, ignorando-se apenas se para o bem ou para o mal. Poderá permanecer na função até 2018, se reeleito em 2016

    CAROS AMIGOS: POSSO ESTAR ERRADO, MAS ACHO QUE O CUNHA NÃO PODE SE REELEGER PRESIDENTE DA CAMARA EM 2017. SE NÃO ESTOU ENGANADO SÓ É PERMTIDA A REELEIÇÃO EM LEGISLATURAS DISTINTAS. ASSIM POR EXEMPLO, O PRESIDENTE DA CAMARA ELEITO EM 2017, PODERÁ SER REELEITO EM 2019!
    LHES PERGUNTO: ESTOU CERTO OU ERRADO?
    OU MELHOR DIZENDO O JORNALISTA CARLOS CHAGAS ESTÁ CERTO OU ERRADO? DIGA-SE DE PASSAGEM MEIO CERTO OU TOTALMENTE ERRADO, UMA VEZ QUE O CUNHA NÃO SERIA REELEITO EM 2016 E SIM EM FEV.2017, DISSO TENHO CERTEZA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *