Um grande abraço e muitas felicidades a Helio Fernandes

http://www.idadecerta.com.br/blog/wp-content/uploads/2013/04/HELIO-FERNANDES-001.jpg

Helio completa 95 anos

José Carlos Werneck

Quero hoje aqui lembrar o aniversário do grande jornalista Helio Fernandes, que hoje completa 95 anos de idade. Sua trajetória profissional confunde-se com a própria história da Tribuna da Imprensa, título de que é proprietário desde 1962.

Helio é pai dos jornalistas Rodolfo Fernandes e Helio Fernandes Filho e irmão do notável jornalista e humorista Millôr Fernandes, todos já falecidos.

Iniciou sua carreira aos treze anos, na revista O Cruzeiro, onde entrou a pedido do tio, gráfico de profissão, permanecendo lá por aproximadamente 16 anos, junto com seu irmão mais novo Millôr Fernandes. Depois foi para o Diário Carioca, onde foi chefe da seção de esportes chegando ao cargo de secretário, semelhante ao atual editor. Quando o jornal fechou, foi ser diretor da revista Manchete.

COM LACERDA

Com o fim da ditadura de Getúlio Vargas, em 1945, cobriu a Assembléia Constituinte de 1946, onde conhece o jornalista Carlos Lacerda, com quem teve longa relação profissional e de amizade. Trabalhou no recém-lançado jornal Tribuna da Imprensa. É o único jornalista ainda vivo que participou da cobertura da Assembléia Constituinte de 1946.

Foi assessor de imprensa de Juscelino Kubitschek durante a campanha à presidência da República em 1955, quando viajou por todo o pais, em companhia do então candidato. Após a campanha, polêmico como sempre, volta ao jornalismo de oposição ao governo que ajudara a eleger. Trabalhou, também, na televisão, num programa líder de audiência, onde atuou brilhantemente, comentando o cenário político.

NA TRIBUNA

No início da década de 1960, Helio adquire o jornal Tribuna da Imprensa, fundado em 1949 por Carlos Lacerda, que era então o primeiro governador eleito do recém-criado estado da Guanabara. Vários jornalistas importantes dessa época ganharam destaque com ele, como Paulo Francis e Sebastião Nery.

Sempre polêmico, foi perseguido por João Goulart e continuou a ser perseguido pelo regime militar de 1964. Depois, foi redator do manifesto pela Frente Ampla, lançado por Juscelino Kubitschek, Carlos Lacerda e João Goulart. Foi candidato a deputado federal pelo MDB, liderava as pesquisas,mas teve seus direitos políticos cassados em 1966.

PRISÕES E CENSURA

Com a censura à Imprensa imposta principalmente com o AI-5 em 1968, foi preso várias vezes, inclusive no DOI-CODI, e afastado compulsoriamente do Rio de Janeiro obrigado a passar períodos de confinamento em Fernando de Noronha, Pirassununga e no Pantanal de Mato Grosso. Ao contrário de outros proprietários de jornal, jamais aceitou a censura e nunca deixou de tentar publicar as notícias no período.

A Tribuna foi o jornal mais censurado do país, e ficou sob intervenção militar de 1968 a 1978. A sede do jornalsofreu um atentado a bomba, poucos dias antes do RioCentro, no final da ditadura militar, em 1981, mas no dia seguinte o jornal já estava nas bancas.

A este brilhante jornalista, quero aqui deixar minhas sinceras homenagens, grande admiração e votos de muitas felicidades e plena saúde em sua bonita história de vida.

Grande abraço, Helio, e continue brilhando como sempre!

14 thoughts on “Um grande abraço e muitas felicidades a Helio Fernandes

  1. Parabéns ao grande jornalista Hélio Fernandes. Feliz Aniversário. Saúde !

    Aproveito para informar, conforme li na Época on Line. Foi regulamentada mais uma agremiação política nacional, é o PMB – Partido da Mulher Brasileira, de centro esquerda.

    É um partido Feminino, mas não Feminista. Homem tb pode se filiar.

    No último dia 09/10, aconteceu em Brasília, a primeira convenção.

    2016 promete, com vários partidos novos…

  2. Identifico na foto, à direita, o microfone da LBV – Legião da Boa Vontade, corrente espiritualista que faz um bom trabalho de assistência social. Uma vez descobriram umas coisas lá não muito corretas, mas consertaram e hoje continuam a caminhada com aquele belo templo, na forma de Pirâmide, lá na w5Sul, em Brasília, movimento fundado pelo Alziro Zarur, que chegou a criar o Partido da Boa Vontade, mas no primeiro governo, pós 64 de Castelo Branco foi cassado e proibiram agremiações políticas de fundo religioso.

  3. Saúde e paz ao Hélio Fernandes!
    Se existe algum brasileiro verdadeiramente injustiçado é este cidadão, que aguarda por mais de três décadas que a justiça lhe compense, mesmo que parcial, evidentemente, o prejuízo que teve quando impedido de trabalhar, de seguir na sua profissão de jornalista!
    Hélio representa por excelência a importância do povo junto à mais Alta Corte, ou seja, simplesmente deixado de lado, à espera que um ministro se digne a apreciar a sua causa e lhe dê curso.
    Nada explica e justifica este tempo decorrido do ajuizamento de uma ação de indenização, que ultrapassa mais de trinta anos de espera angustiante, ofensiva, indigna, que mancha sobremaneira o Poder Judiciário brasileiro de forma indelével.
    Parabéns ao brasileiro Hélio Fernandes, uma fortaleza viva, um monumento à honra e dignidade profissionais, um cidadão em busca de Justiça!

  4. Prezado e Admirável Hélio:

    E pensar que o senhor se preparou tanto para chegar à Presidência…
    Nossa, teríamos, hoje, um país totalmente diferente!
    Muito obrigado pela luta incansável, pela coragem, pelo amor ao Brasil!
    Muita saúde e Paz!

    Carlos Cazé.

  5. Parabéns pela sua vida e pela sua coragem no enfrentamento aos governos ditos democráticos e os ditatoriais. Quantos cidadãos passaram a conhecer o Brasil com a leitura de sua Tribuna da Imprensa? Com certeza muitos leitores. Então, o ato de Hélio, ao escrever diariamente na coluna três e na coluna sete da TI foi um presente para todos nós e um exemplo de espírito público em favor do país.

    Infelizmente, a ditadura confinou Hélio em Fernando de Noronha calando sua voz, porque tinham medo do jornalista e assim, provaram a covardia dos energúmenos que deram a ordem de prisão. A ditadura acabou e que não volte nunca mais, porém, Hélio Fernandes está aí sendo reverenciado pelos seus admiradores.

    De nada adiantou tanta violência contra um jornalista pensador, o Brasil mudou muito pouco, em alguns casos até piorou, como na atávica corrupção, que não foi combatida por ninguém. Enquanto se perseguia intelectuais e comunistas, a roubalheira grassava por debaixo dos panos. O Brasil não merecia isso.

    Parabéns hélio.

  6. Parabens e muita saude ao grande Hélio Fernandes. Hélio é o único jornalista que nunca transigiu com os poderosos, sendo por esta razão confinado por três vezes. Em Pirassinunga, Fernando de Noronha e Cuiabá. É lamentável que ainda não tenha recebido o dinheiro da ação que ganhou depois de 30 anos, por ter sido perseguido pelos ditadores de plantão; sendo impedido de trabalhar. Tendo culminado com a explosão de seu jornal “A Tribuna da Imprensa”. Hélio é um forte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *