Um poema de Charles Chaplin que transmite uma lição de vida


Resultado de imagem para charles chaplinJoão Amaury Belem

Para encerrar a noite, um pouco de poesia nestes tempos tão conturbados da vida humana, vamos rever um dos mais famosos poemas de Charles Chaplin, “Quando Comecei a Amar-me”. O genial ator, diretor, roteirista, músico, compositor, escritor e poeta, escrever esta emocionante lição de vida em 16 de abril de 1959, no dia em que estava completando seu 70º aniversário.

###
QUANDO COMECEI A AMAR-ME

Charles Chaplin

Quando comecei a amar-me,
Entendi que em qualquer momento da vida,
estou sempre no lugar certo na hora certa.
Compreendi que tudo o que acontece está correto.
Desde então, eu fiquei mais calmo.
Hoje eu sei que isso se chama CONFIANÇA.

Quando eu comecei a amar-me,
entendi o quanto isso pôde ofender alguém
Quando eu tentei impor minha vontade sobre esta pessoa,
Mesmo sabendo que não era o momento certo
e a pessoa não estava preparada para isso,
E que, muitas vezes, essa pessoa era eu mesmo.
Hoje, sei que isto significa DESAPEGO.

Quando comecei a amar-me
Eu pude compreender que dor emocional e tristeza
são apenas avisos para que eu não viva contra minha própria verdade.
Hoje, sei que a isso se dá o nome de AUTENTICIDADE.

Quando comecei a amar-me
Eu parei de ansiar por outra vida
e percebi que tudo ao meu redor é um convite ao crescimento.
Hoje eu sei que isso se chama MATURIDADE.

Quando comecei a amar-me
Parei de privar-me do meu tempo livre
e parei de traçar magníficos projetos para o futuro.
Hoje faço apenas o que é diversão e alegria para mim,
o que eu amo e o que deixa meu coração contente,
do meu jeito e no meu tempo.
Hoje eu sei que isso se chama HONESTIDADE.

Tratei de fugir de tudo o que não é saudável para mim,
de alimentos, coisas, pessoas, situações
e de tudo que me puxava para baixo e para longe de mim mesmo.
No início, pensava ser “egoísmo saudável”,
Mas hoje eu sei que se trata de AMOR PRÓPRIO.

Quando comecei a amar-me
Parei de querer  ter sempre razão
Dessa forma, cometi menos enganos.
Hoje eu reconheço que isso se chama HUMILDADE.

Quando comecei a amar-me
Recusei-me a viver no passado
e preocupar-me com meu futuro.
Agora eu vivo somente este momento onde tudo acontece.
É assim que eu vivo todos os dias e isto se chama CONSCIÊNCIA.

Quando comecei a amar-me
Reconheci, que meus pensamentos
podem fazer-me infeliz e doente.
Quando eu precisei da minha força interior,
minha mente encontrou um importante parceiro.
Hoje eu chamo esta conexão de SABEDORIA DO CORAÇÃO.

Não preciso mais temer discussões,
conflitos e problemas comigo mesmo e com os outros,
pois até as estrelas às vezes chocam-se umas contra as outras
e criam novos mundos.
Hoje eu sei que isto é VIDA!

5 thoughts on “Um poema de Charles Chaplin que transmite uma lição de vida

  1. Este texto já foi atribuído ao Carlos Drummond também, mas segundo Magnólia Brasil, que pesquisou a autoria: ” trata-se de uma tradução de trechos presentes no livro “When I love myself enough” de Kim & Alison McMillen. A versão brasileira foi feita por Iva Sofia G. Lima e foi publicada pela Editora Sextante. “

    • Grato pela informação, Teresa Fabrício. Independentemente da autoria, trata-se de uma excelente lição de vida. Quanto ao grande Chaplin, tomo a liberdade de sugerir a leitura de seu livro de memórias, “Minha Vida”, realmente extraordinário.

      Abs.

      CN

      • Caro Carlos Newton,
        Tendo em vista o comentário da leitora Teresa Fabricio, fui pesquisar a observação que fez e de fato esse poema exuberante não é de autoria do gênio CHARLES CHAPLIN, apesar de tê-lo recebido com sendo, razão pela qual abaixo transcrevo o link do blog do chaplin de onde foi retirado o texto que segue.

        https://blogchaplin.com/2007/06/09/quando-me-amei-de-verdade/

        “Quando me amei de verdade” não pertence a Charles Chaplin

        09/06/2007 Curiosidades,
        Exclusivo, Textos auto-ajuda, Auto-estima, Kim McMillen, mensagem, Quando me amei de verdade Hallyson Alves

        Durante muito tempo o texto “Quando me amei de verdade” foi erroneamente atribuído à autoria de Charles Chaplin, sendo a verdadeira autora Kim McMillen, como nos informou a leitora Miriam Lima.

        Por haver Chaplin escrito diversos textos reflexivos, corroborando a fama deste como um grande pensador do século XX, muitos deles são costumeiramente atribuídos a Charles Chaplin. Até mesmo eu cometi tal erro, logo quando iniciamos esse projeto, sendo corrigido pelos próprios leitores. Quero agradecer por isso, pois somente assim me tornei mais criterioso, antes de publicar qualquer tipo de texto por aqui.

        Buscando deixar clara a NÃO autoria do texto “Quando me amei de verdade” dada a Chaplin, resolvemos deixar esse mesmo post ainda publicado, modificando apenas o título e adicionando este texto informativo que você acaba de ler.

        Eis o texto de Kim McMillen:

        QUANDO ME AMEI DE VERDADE

        Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
        E então, pude relaxar.
        Hoje sei que isso tem nome…Auto-estima.
        Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
        Hoje sei que isso é…Autenticidade.
        Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
        Hoje chamo isso de… Amadurecimento.
        Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
        Hoje sei que o nome disso é… Respeito.
        Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável… Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
        Hoje sei que se chama… Amor-próprio.
        Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
        Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
        Hoje sei que isso é… Simplicidade.
        Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei menos vezes.
        Hoje descobri a… Humildade.
        Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
        Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é…Plenitude.
        Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
        Tudo isso é… Saber viver!!!

        De qualquer maneira, sendo ou não do genial CHARLES CHAPLIN, como muito bem observou o nosso caro mediador, trata-se de uma EXCELENTE LIÇÃO DE VIDA os trechos que encerram o poema de autoria da autora Kim McMillen.
        Um ÓTIMO DOMINGO a todos.

Deixe uma resposta para a verdade tem que ser dita Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *