Um poema que mostra o amor de Lêdo Ivo por sua terra e sua gente

Paulo Peres
Site Poemas & Canções

Resultado de imagem para ledo ivoPara o jornalista, cronista, romancista, contista, ensaísta e poeta alagoano Lêdo Ivo (1924-2012), membro da Academia Brasileira de Letras, o conceito de “Minha Pátria” está diretamente vinculada à situação dos patrícios mais carentes e desprotegidos.

MINHA PÁTRIA
Lêdo Ivo

Minha pátria não é a língua portuguesa.
Nenhuma língua é a pátria.
Minha pátria é a terra mole e peganhenta onde nasci
e o vento que sopra em Maceió.
São os caranguejos que correm na lama dos mangues
e o oceano cujas ondas continuam molhando os meus pés quando
[sonho.
Minha pátria são os morcegos suspensos no forro das igrejas
[carcomidas,
os loucos que dançam ao entardecer no hospício junto ao mar,
e o céu encurvado pelas constelações.
Minha pátria são os apitos dos navios
e o farol no alto da colina.
Minha pátria é a mão do mendigo na manhã radiosa.
São os estaleiros apodrecidos
e os cemitérios marinhos onde os meus ancestrais tuberculosos
[e impaludados não param de
[tossir e tremer nas noites frias
e o cheiro de açúcar nos armazéns portuários
e as tainhas que se debatem nas redes dos pescadores
e as résteas de cebola enrodilhadas na treva
e a chuva que cai sobre os currais de peixe.
A língua de que me utilizo não é e nunca foi a minha pátria.
Nenhuma língua enganosa é a pátria.
Ela serve apenas para que eu celebre a minha grande e pobre pátria
[muda,
minha pátria disentérica e desdentada, sem gramática e sem dicionário,
minha pátria sem língua e sem palavras.

3 thoughts on “Um poema que mostra o amor de Lêdo Ivo por sua terra e sua gente

  1. O “Brasil real”, aquele que passa ao largo dos salões acadêmicos, não conhece Ledo Ivo tanto quanto o poeta merece, avalia Geneton de Moraes Neto.

    Dificilmente o Lobo seria reconhecido na rua.

    Não é lido tanto quanto deveria ser.

  2. …E o grande poeta João Cabral deu de presente ao amigo Lêdo Ivo um epitáfio “prévio”:

    “…O silêncio de quando as hélices param no ar”

    Nota 1: O grande comentarista desta Tribuna, Sr. Théo Fernandes, deve gostar dessa homenagem de João Cabral ao seu amigo Ledo Ivo.

    Nota 2: Conseguimos reunir em uma única oração os nomes de três ilustres brasileiros.

    Nota 3: Théo, João e Ledo.

    Nota 4: Não foi “ledo e ivo engano”.

    Nota 5: Nem as notas plágio de outro grande brasileiro…

  3. Belissimo poema de um dos grandes nomes da poesia brasileira. “Minha pátria é a terra mole e peganhenta onde nasci
    e o vento que sopra em Maceió. Não é a língua portuguesa, como dizia Fernando Pessoa. São muitos os poemas de Ledo Ivo que eu gosto.
    Vejam

    PRECAUÇÕES INÚTEIS (LEDO IVO)
    Quem tapa minha boca
    não perde por esperar
    o silêncio de agora
    amanhã é voz rouca
    de tanto gritar.

    Quem tapa meus olhos
    nada esconde de mim
    Sei seu nome e o seu rosto,
    o lugar que estou
    sua noite sem fim.

    quem tapa meus ouvidos
    me faz escutar mais
    Igualei-me às muralhas
    e o silêncio mais fundo
    guarda o rumor do mundo.

    Quem me quer sem memória
    erra redondamente.
    Lembro-me de tudo
    e, cego, surdo e mudo
    até do esquecimento.

    E quem me quer defunto
    confunde verão com inverno.
    Morto, sou insepulto.
    Homem, sou sempre vivo.
    Povo, sou eterno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *