Um prefeito desmiolado tenta fazer graça em seu picadeiro olímpico

As idiotices de Eduardo Paes fazem sucesso nas redes sociais

Jacques Gruman

Alguém precisa segurar o Eduardo Paes. Camisa de força, algemas, mordaça, óleo de rícino, sei lá. O homem está impossível, já saiu do terreno político e virou poule de dez para mascote do Pinel. Trata-se de patologia inacessível a nós, não iniciados, mas certamente diagnosticável pelos especialistas.

O que aconteceu nesses dias com a delegação australiana para as Olimpíadas é, como dizem os moderninhos, um case. Os caras atravessam um oceano, encaram Aedes, calamidade pública, segurança terrível, e não conseguem ocupar seus alojamentos. Reclamaram, com razão, de vazamentos, cheiro de gás, sujeira, fiação à mostra, típicos de obras inacabadas. A chefe da delegação, veterana de cinco Olimpíadas, falou grosso, horrorizada com o estado das instalações. O prefeito, versão cada vez mais caricata do Cândido voltaireano, se saiu com uma piadinha canalha. “A gente vai botar um canguru na frente do prédio para eles se sentirem em casa”. Sem ter a decência de botar a viola no saco, reconhecer o absurdo da situação e desculpar-se pelo ocorrido, apelou para o estereótipo. Pois vamos seguir nessa linha.

Suponhamos que os jogos fossem em Sidney e a delegação brasileira reclamasse de instalações precárias. O que diríamos se o prefeito australiano convocasse a imprensa e dissesse que colocaria um corpo de pessoa abatida por bala perdida na frente do prédio, para que os brasileiros se sentissem em casa? Ou uma passista pelada? Político corrupto ou doleiro/marqueteiro dos bacanas também serviria. Garanto que os patrioteiros convocariam marchas cívicas, os mais exaltados pediriam a suspensão de relações diplomáticas com os cangurus, digo, com os coalas. Perdão, com os australianos. É nesse terreno que Arrelia Paes resolveu trafegar.

PERGUNTA-SE – Faltando pouco para os ufanistas receberem a chave simbólica do Rio, é preciso perguntar. Você se mudaria para um prédio que não fosse vistoriado, sem receber o habite-se? Quem vistoriou os prédios da Vila Olímpica e os liberou para moradia (mesmo que temporária)? Quem é responsável pela cagada, digo, pelo “erro involuntário”?

O prefeito dirá, a exemplo do caso da ciclovia assassina, que não é fiscal, não tem a expertise necessária para analisar a qualidade das construções. Então tá, Piolin Paes, ninguém tem culpa, problemas acontecem. A questão é que todos nós pagamos a conta. Alguns, além da carteira, perdem a vida.

Achou engraçadinho o que disse o prefeito ? Pois então pense no que escreveu Apparício Torelly, o grande Barão de Itararé: “Senso de humor é o sentimento que faz você rir daquilo que o deixaria louco de raiva se acontecesse com você”.

(artigo enviado pelo comentarista Mário Assis Causanilhas)

21 thoughts on “Um prefeito desmiolado tenta fazer graça em seu picadeiro olímpico

  1. Mias uma da Olim piada….
    ——
    Caminhão dos Correios é roubado com ingressos para a Olimpíada do Rio
    Compradores que não receberam os bilhetes aguardam a reimpressão pelo Comitê Organizador dos Jogos
    Da Redação, com Band News FM | 26/07/2016 – 15:57 | | Atualizado em 26/07/2016 – 17:39
    O roubo de um caminhão dos Correios com destino a Miracema, na região noroeste fluminense, fez com que alguns ingressos da Olimpíada não chegassem aos compradores.

    A Empresa Brasileira de Telégrafos acionou a Polícia Federal, mas informou que cabe ao remetente, no caso, o Comitê Organizador dos Jogos, reimprimir e reenviar os tickets.

  2. Um policial federal que chegou ao Rio na manhã desta segunda-feira (25) para trabalhar na Olimpíada 2016 sofreu um assalto e teve a pistola roubada. A informação foi divulgada por Lauro Jardim, colunista do Globo. Segundo a publicação, dois assaltantes levaram a arma, relógio e celular do agente.

    Ao G1, a Polícia Civil confirmou a ocorrência e informou que o delegado titular da 4ª DP (Praça da República), Claudio Campos, disse que policiais civis farão diligências para apurar as circunstâncias do crime.

    O delegado também pediu que a vítima vá à 4ª DP para ser ouvida e dar mais detalhes sobre a abordagem dos criminosos.

  3. Numa tentativa de se blindar em uma possível CPI o banco BTG nomeu como sócio e membro de seu Conselho o ex-ministro Nelson Jobim.

    A jogada escancaradamente despudorada já foi consumada.

    Ê Brasil…

  4. Oportunidade perdida é a do Paes. Ele pavimentava um caminho, que começou a ruir com a divulgação da conversa dele, ao telefone, com Lula.

    Agora o ‘nervosinho’, como ficou conhecido em algumas anotações políticas, mudou o espectro para engraçadinho.

    A sorte de Paes é que o povo não tem memória. E votará nele de novo. Prevendo isto, o esquecimento, o ex-diretor global Daniel Filho registrou faz tempo sua história no livro Antes que me Esqueçam.

    Tem político desejando exatamente o contrário, o ‘quero que me esqueçam’.

    Só o general Figueiredo manifestou tal vontade antes.

  5. Esse tal de Eduardo Paes, além de vascaíno, tem outro grave defeito. Gosta de circo. Faz do cargo um espetáculo circense, pensando em se tornar governador em 2018.
    Merece, sim, ser internado até 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *