Um presidente apagado e quase mudo, na festa da Rio 2016

Para evitar maiores vaias,Temer fez uma aparição meteórica

Carlos Chagas

Nitidamente constrangido pelas vaias que recebeu, antes mesmo delas terem começado, Michel Temer demonstrou na abertura das Olimpíadas, sexta-feira, faltarem-lhe condições para enfrentar uma crise de verdade. Não terá dificuldades se no palácio do Planalto continuar  recebendo a rejeição de parte da população, frente ao aumento do desemprego, quem sabe  o mau funcionamento dos serviços públicos e a falência da educação e da saúde públicas. Para esses desafios, fechado em seu gabinete, ele está preparado.

O diabo é se um inusitado qualquer ressuscitar explosões populares generalizadas, se um de nossos vizinhos entender avançar sobre o território nacional ou se nossas forças de segurança negarem-se a sair dos quartéis diante de rebeliões profundas.   São apenas três exemplos, entre muitos, de verdadeiras crises. Disporá o presidente interino de coragem e força para agir segundo necessidades imprevistas?

Pode ser que não. Nesse caso, o país ficará desamparado, órfão, solto no espaço sem encontrar quem o represente e  defenda.  Porque o presidente interino em vias de  tornar-se definitivo parece em condições de cumprir tarefas rotineiras, mas não desafios extemporâneos. Diante da multidão hostil, que aliás não significava qualquer surpresa para ele, encolheu-se. Aceitou a sugestão de não ser anunciado nos microfones por algum locutor entusiasmado. Pediu que as câmeras de televisão não o focalizassem. Declinou de endereçar à multidão ordeira uma mensagem que fosse de confiança e elogio à festa tão bem organizada. Cedeu o lugar que teria de ser dele a Carlos Arthur Nuzman e a um alemão poliglota e desinibido.

A gente fica pensando como se comportariam Juscelino Kubitschek e qualquer outro de seus sucessores. Os 50 mil participantes estavam ali para  uma comemoração festiva. Claro que demonstraram, mas até educadamente, sua contrariedade frente a um governante que não elegeram. Mas foram apupos singelos, sem criar qualquer clima de beligerância. Por que não enfrentá-los? Ou aproveitar a oportunidade para mostrar-se, aceitando a reação popular e dirigindo palavras de ânimo e compreensão? Talvez melhorasse sua imagem. Mostrar-se acuado e quase mudo,  porém, foi sua pior decisão. Até porque, as Olimpíadas já estavam abertas antes de uma declaração meteórica e claudicante.

34 thoughts on “Um presidente apagado e quase mudo, na festa da Rio 2016

  1. 1) Os políticos brasileiros precisam de uma boa dose do “elixir” que o falecido Vereador Carlos Imperial (PDT-RJ) usava = ele tb vaiava o público.

    2) Era uma vaiação só e todos se divertiam. Uma gozação de ambas as partes.

    3) Ter medo ou levar a sério inofensivas vaias é sinal de que se acha muito importante …

    4) O citado “elixir” é = não ter medo ou vergonha do ridículo.

  2. Elegantemente discreto, deixando a festa correr leve e alegre, sem demagogia e politicagens, sem a arrogância que governou este país por treze anos! Parabéns pela postura, Temer!

  3. Ele não falou no início a pedido dele. Depois em 8 segundos foi um festival de vaias que nem o ‘isolamento ‘ acústico da Globo conseguiu segurar.
    Falou 8 segundos de fiascos, dentro de um bilionário fiasco, que custou mais de R$ 40 bilhões em um estado que em 2015 arrecadou R$ 29 bilhões, o circo mais caro do mundo.

  4. Olimpíadas Se Balança Caiu …..
    Azulejos caem em banheiro de ginásio
    Local recebe as competições de ginástica do Rio 2016; organizadores já providenciam reparos
    Bruno Florenzano e Carolina Capozzi, do Rio de Janeiro – 7/08/2016 – 11:51 | Atualizado em 7/08/2016 – 12:46

    Na Arena Olímpica da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, onde é disputada a ginástica, torcedores registraram a queda de azulejos despencando no banheiro do terceiro andar, onde fica a torcida e também a imprensa.
    O problema aconteceu durante as disputas na manhã deste domingo. Ninguém saiu ferido e o local já foi interditado pela organização, segundo apurou a reportagem do Portal da Band.
    —–
    PS, A privada não é ecológica, com caixa acoplada…. kkkkaaaas

    http://esporte.band.uol.com.br/rio-2016/noticia/100000817760/azulejos-caem-em-banheiro-de-ginasio.html

  5. O Temer pelo menos falou, teve coragem de comparecer. O Lula emudeceu nos jogos panamericanos em 2007, ficou totalmente desconcertado. Dilma na abertura da copa em 2014 tambem. Lula e Dilma se acovardaram e nao deram as caras em 2016. Seria medo de vaias? E obvio, as vaias seriam muito maiores.

    • Vaias sempre haverão. Nelson Rodrigues além de dizer que no Maracanã vaia-se até um minutos de silêncio, disse também que “vaias são os aplausos dos desanimados”; Michel Temer foi vaiado e aplaudidos pelos desanimados e pelos animados.

  6. Coitado do Carlos Chagas! Se, por acaso, sua presença fosse anunciada, lá no Maracanã, também não escaparia de uma fragorosa vaia envolvendo as torcidas de todos os times presentes…. Abre esse olho, cara! Aqui a vaia já é diária! Hehehehehe!

  7. Sobre as vaias

    “Gente, vamos parar de criticar um pouco?
    .
    Chega, todo mundo já sabe que vivemos num país de absurdos e de desigualdades, que as obras foram feitas às carreiras, que muito dinheiro sumiu por baixo do pano.
    .
    Vocês não são os únicos conscientes e politizados num mar de alienados.
    .
    Vamos dar um tempo nisso, caramba.
    .
    A Olimpíada dura pouco, nunca foi feita aqui, os deuses ajudando nunca será feita aqui novamente — aproveitem a festa, pô.
    .
    Vão pra rua, misturem-se ao resto do povo, torçam pelos atletas.
    Ou não.
    .
    Ninguém está pedindo para vocês elogiarem e, de repente, esquecerem tudo o que está errado na cidade e no país.
    .
    Mas parem com esse rancor e com esse ressentimento 24/7: aproveitem o circo uma vez na vida, porque a entrada já foi paga de qualquer maneira, e as prestações são a perder de vista.
    .
    Comemorar nossos atletas — e os atletas dos outros — não vai tornar ninguém mais ou menos engajado, mais ou menos situado.
    Sei lá, tou só dizendo.
    .
    Porque esse papo já passou da fase da “conscientização” e está entrando direto na fase da “chatice”. ‪#‎prontofalei‬” (Cora Ronai)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *