Um verbo irregular criado pela genialidade de Oswald de Andrade

O advogado, escritor, ensaísta, dramaturgo e poeta paulista José Oswald de Souza Andrade (1890-1954) foi um dos principais articuladores do movimento modernista literário e da célebre Semana de Arte Moderna, marco divisório na história das artes brasileiras, realizada em São Paulo, em 1922. A rebeldia de Oswald o levava a querer muito mais do que simplesmente revolucionar forma e conteúdo da criação artística. O que ele queria mesmo era uma revolução que transformasse a vida social dos brasileiros, suas instituições e costumes. Oswald de Andrade inventou o verbo crackar, baseado no crack da Bolsa de Nova York em 1929, porque, segundo ele, a poesia também existe para denunciar as injustiças sociais e, neste sentido,  sua rebeldia criou um verbo irregular.

VERBO  CRACKAR
Oswald de Andrade

Eu empobreço de repente
Tu enriqueces por minha causa
Ele azula para o sertão
Nós entramos em concordata
Vós protestais por preferência
Eles escafedem a massa.

Sê pirata
Sede trouxas

Abrindo o pala
Pessoal sarado

Oxalá eu tivesse sabido que esse verbo era irregular.

(Colaboração enviada por Paulo Peres – Site Poemas & Canções)

2 thoughts on “Um verbo irregular criado pela genialidade de Oswald de Andrade

  1. 1) E hoje, os tristes usuários do crack são chamados de crackudos (as). Uma lástima social …

    2) Grande Oswald, grande escritor. Belas poesias citadas.

    3) Em 1927, Mário de Andrade, talvez inspirado por Oswald, publicou “Amar Verbo Intransitivo, lindo romance que virou filme.

    4) Licença: em 13 de maio de 1811 é franqueada ao público a Real Biblioteca do RJ, hoje Biblioteca Nacional. Vejam que absurdo: só em 1811 o povão conseguiu entrar na referida. Antes só era permitida aos “nobres”. Haja subdesenvolvimento …

    5) Fonte: Biblioteca Nacional, Agenda, 1993.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *