Uma canção eterna de Antônio Maria e Fernando Lobo

Os jornalistas, radialistas e compositores pernambucanos Antônio Maria Araújo de Morais (1921-1964) e Fernando de Castro Lobo (1915-1996) relatam na letra de “Ninguém Me Ama”, as desilusões que a falta de um amor acarreta. Este samba-canção foi gravado por Nora Ney  no LP Ninguém Me Ama, em 1960, pela RCA VIctor.
NINGUÉM ME AMA
Antônio Maria e Fernando Lobo
Ninguém me ama
Ninguém me quer
Ninguém me chama
De meu amor
A vida passa
E eu sem ninguém
E quem me abraça
Não me quer bem
Vim pela noite tão longa
De fracasso em fracasso
E hoje, descrente de tudo
Me resta o cansaço
Cansaço da vida
Cansaço de mim
Velhice chegando
E eu chegando ao fim
(Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *