Uma coisa é certa – sem priorizar industrialização, o Brasil será sempre um país atrasado

TRIBUNA DA INTERNET | Países industrializados querem manter o Brasil como  produtor de matérias-primas

Charge do Newton Silva (Arquivo Google)

Flávio José Bortolotto

O excelente artigo do jornalista Nilson Lage, sobre “essa liberdade abstrata que o neoliberalismo inventou”, publicado na TI, nos traz o que pensar. Diz ele que a liberdade oferecida as pessoas no capitalismo neoliberal, (supply side – menos regulação dos governos), em relação ao capitalismo do bem-estar social (welfare state – mais regulações dos governos), é quase sempre falsa, mais aparente do que real.

Todos nós somos a favor do máximo de welfare state com pleno emprego. O problema é “balancear isso”. Depois da II Guerra Mundial até 1979, tivemos um período de crescimento do welfare state com pleno emprego, porém cada vez mais o emprego vinha caindo.

THATCHER E REAGAN – Em 1979, na Inglaterra de Margaret Thatcher, e em 1980, nos Estados Unidos de Ronald Reagan, o desemprego estava muito alto e a economia, asfixiada, não crescia.

Estes dois líderes ganharam eleições propondo o neoliberalismo (supply side economics – menos regulações dos governos sobre os mercados), e dali para a frente o mundo quase todo pendeu para esse lado, uns mais outros menos.

O neoliberalismo, com menor carga tributária, e o bem-estar social opera com maior cargo tributária. A meu ver, o ideal é ficarmos num Ponto de Equilíbrio.

LIBERDADE – O autor do artigo, o jornalista e professor universitário Nilson Lage, mostra que a “liberdade de emprender” não é garantia de “enriquecimento empresarial”. Dá o exemplo do técnico que conserta aparelhos de ar condicionado/refrigeração etc., que trabalha arduamente e no fim da vida não enriqueceu.

Assim, ficando sempre classe média e muitos até classe média baixa, esse profissional não gozou de verdadeira liberdade, na visão de Nilson Lage.

Discordamos dessa opinião, porque o técnico em ar condicionado pode não ter enriquecido, provavelmente trabalhou bem mais do que 8 horas/dia, mas isso não quer dizer que não operou em liberdade, até porque nunca teve patrão e foi senhor do seu tempo, mesmo que trabalhando bem mais horas do que um escravo.

UMA VISÃO UTÓPICA – O ideal seria que tivéssemos pleno emprego em cargos bem remunerados do Estado, que nunca vai à falência, ou de empresas prósperas que crescem cada vez mais, mas sabemos que isso é impossível para todo mundo.

O ideal é adotarmos um sistema econômico que mais produza, e que reparta o produzido da forma mais equânime possível, com participação dos empregados nos lucros das empresas, mas sem esperar perfeição.

A nosso juízo, isso é possível com capitalismo industrial avançado, com o máximo possível de bem-estar social, em relação a produção. Infelizmente, estamos muito longe disso e temos de nos preocupar com a desindustrialização, uma das maiores ameaças que ronda o país.

23 thoughts on “Uma coisa é certa – sem priorizar industrialização, o Brasil será sempre um país atrasado

  1. O que os EUA fizeram com o Brasil, usando as areias radioativas de Guarapari – ES; o mesmo crime essa matriz do Neocolonialismo pode repetir na Base Aeroespacial de Alcântara – MA.
    Quem sabe se as bombas atômicas lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki, não foram produzidas com matéria-prima made in Brazil?

    https://www.google.com/search?q=praia+de+areia+preta+a+vez+que+os+EUA+EXPLORARAM+O+BRASIL+Youtube&oq=praia+de+areia+preta+a+vez+que+os+EUA+EXPLORARAM+O+BRASIL+Youtube&aqs=chrome..69i57.84559j0j7&client=ms-android-samsung-gj-rev1&sourceid=chrome-mobile&ie=UTF-8#

    Por outro lado, o mesmo Getúlio Vargas que permitiu os norte-americanos explorarem areia radioativas, do município de Guarapari – ES, foi o próprio que cedeu uma Ilha, no Litoral Catarinense, para os nazistas estabelecerem uma Base Militar.

    https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://m.youtube.com/watch%3Fv%3D8SfrKL2vy0g&ved=2ahUKEwjdmouPrNXrAhVuGLkGHXmHBbgQFjAAegQIBBAB&usg=AOvVaw3jI6YPAKBL67LUzgq6YKW4

    • Prezado Sr. PAULO III,

      O Presidente GETÚLIO VARGAS ( 1930 – 1945) e (1951-1954) foi um grande Estadista que manobrava Politicamente entre as Potencias da época para tirar as maiores vantagens para o BRASIL.
      Assim ele negociava com Todos, mas quando chegou na hora da decisão ele optou patrioticamente por se alinhar com os prováveis vencedores da II Guerra Mundial, EUA, UK, França, China, e até depois a URSS, mesmo sabendo que no final perderia o Governo.
      O senhor tem que saber “jogar Poquer” com essa Gente para conseguir o melhor negócio para o BRASIL, foi o que VARGAS fez muito bem,

      Essa pequena Base de apoio a Marinha de Guerra Alemã em São Francisco – SC, foi bem antes do Brasil entrar em Guerra com a Alemanha Nazista ocupada, assumida melhor diríamos, pela Marinha de Guerra Brasileira.
      Abração.

  2. Lembram a era do PT? A produção de automóveis batia records,? Muito brasileiros trocavam de carro? E agora? Cadê a Ford? Cadê a GM? E A Embraer quase fechando! E ainda faltam dois anos.

    • Os Banqueiros também bateram recordes e mais recordes em tomar os carros de volta por falta de pagamentos das prestações e com aqueles juros que batem na Lua.
      Você compra um carro financiado e paga 2,5…
      Já foi em algum Leilão de autos.?

    • Análise falsa e sem conteúdo.
      O PT não fez nada além de enricar banqueiros, concentrar economia e roubar o que podia.
      Caro Ronaldo, por favor, deixe de escrever com o sentimento petista e largue de mão seus bandidos queridos.
      Seja forte.

  3. Claro que lembramos, Ronaldo, mas também lembramos que os possíveis superavits nacionais foram imolados no projeto de poder lulista, nos empréstimos a fundo perdido a países cômplices, inclusive ditaduras, no enriquecimento privado da nomenklatura e na compra de diplomas de “doctor honoris causa” e lembramos também do declínio do crescimento do PIB nacional até o 1,1% de 2018.
    O petismo pode ter sido seu ideal, o que é legítimo e um direito seu, mas 16 anos é um pouco demais para não ter aberto ainda os olhos.

    • Prezado Sr. RONALDO,

      Concordo que o Governo LULA/JOSÉ ALENCAR, seguidos pelo Governo DILMA/TEMER, tiveram uma visão Nacional-Desenvolvimentista Industrialista correta, tentaram fomentar ao máximo a Indústria Nacional, construindo no Brasil todas as Plataformas. navios, Eqps submarinos, etc, para exploração de petróleo/gás, obrigando o uso de 65% no mínimo de conteúdo Nacional, etc, mas Administraram muito mal, operando sempre em Duplo Deficit ( o Nominal Federal, e o do Balanço de Pagamentos Internacional) que Endividaram crescentemente o Gov. Federal, e desnacionalizaram nossa Economia. A gota de água no copo foi a extração de excessos gigantescos de Comissões para a Política, nos negócios.

      Em consequência disso tivemos que aprovar Lei de Teto de Gastos por 20 anos com revisão no 10º ano (2026), e a Lei de Ouro (que proíbe vender Dívida Nova para pagar Despesas Correntes do Governo), etc, tudo limitando agora a manobra do Governo.
      Com o Orçamento de Guerra anti-Covid 19/2020 furou-se o Teto de Gastos, mas logo adiante temos que voltar a ele.

      A Embraer, orgulho da Indústria Nacional se viu em apertos quando a Bombardier Canadense foi vendida para a Airbus Europeia e esse conglomerado tem muito poder de Financiamento. Mas está viva, e o seu Ramo Militar muito forte.
      Méritos ao seu Criador, nosso Segundo SANTOS-DUMONT, o genial Fundador Cel. Av. Engº Aer. OZIRES SILVA.

      Estabilizadas as Contas Nacionais voltaremos a vender 4.000.000 Automóveis/Ano e bem mais, e 1.000.000 Aps/Casas/Lojas/Ano e bem mais, dos tempos passados.
      Abração.

  4. Sr Flavio, seu artigo oportuno e elucidativo, mas, infelizmente, lá se vão mais de duas décadas perdidas em termos de pesquisa tecnológica e industrialização, veja que é muito difícil encontrar um artigo moderno de marca brasileira, tudo é fabricado sob licença a começar pelos remédios, até para nos tratar de uma doença temos que pagar royalties, somos uma nação falida e a pior qualidade não esta´na nossa indústria, ainda fabricamos fogões, o pior está na qualidade de nossas elites, completamente cegas aos interesses nacionais e ao futuro.

    • Prezado Sr. F. MORENO,

      O Plano Real (1994), com sua Âncora Cambial, foi muito desfavorável à Indústria Nacional.
      O preço que temos que pagar por uma certa estabilidade Monetária foi Juros Básicos e principalmente Comerciais altíssimos, e um US$ Dollar muito barato.

      Mas mesmo assim, muitas Empresas genuinamente Nacionais, e claro as Multi-Nacionais, Industriais, estão resistindo.

      Todos no Mundo querem comprar commodities baratas, e vender Produtos Industrializados caros, e portanto essa luta é difícil. Desde o Café solúvel que os Paranaenses fabricaram na década de 70, até a Embraer é uma luta contínua. Isso de Mercados Livres é só na Teoria, na prática a teoria é outra.

      Nossa Elite desde os tempos do ciclo do Açúcar é de se contentar com a parte menor, deixando a maior para os Bancos Financistas, Transportadores Navais, Seguradoras, Distribuidoras, Traders em geral, Refinadores, etc,etc, mas estamos aprendendo que se quisermos aumentar mesmo o Padrão de Vida do Povo, só controlando boa parte do ciclo e com maioria de Empresas co Matriz no Brasil, como sempre nos ensinou o grande Gov. CARLOS LACERDA, “Capital bom é o Capital Nacional, com maioria na Indústria”.

      Nós temos grande futuro na produção de Energia Elétrica, produção de Alumínio em perfis, Siderurgia, Aços especiais, Química em geral, Química Fina, Farmacêutica, Implementos para o Transporte, Motores e Eqp Elétricos, BioCombustíveis, Maquinaria para tudo isso, Armamentos,etc, etc;

      Pessoas fazem “coisas” e entre nossos +220 Milhões de Brasileiros temos muita Gente Boa e Capacitada. Aos poucos vamos achando nosso caminho.

      Só não podemos operar com Duplo Deficit eternamente.
      Abração.

      • Caro Bortolotto, como sempre sua análise é esclarecedora e bem feita. Só gostaria de completar que o Brasil poderia ter um grande futuro também na indústria de software, temos muito bom talento nacional, embora relativamente pouco aproveitado, e é uma indústria onde a maior parte dos investimentos é feito nas pessoas, com menor investimento fixo e muita flexibilidade operacional. Infelizmente, como muito bem tem colocado na imprensa o Ronaldo Lemos, fazemos ainda bobagens como o desfiguramento pelo congresso da legislação de identificação eletrônica, consequência talvez da falta de compreensão do assunto e apego a uma burocracia cartorial.

        • Prezado Sr. WILSON BAPTISTA JUNIOR,

          Muito Obrigado pela lembrança do grande futuro que o Brasil poderá ter na Indústria de Software.

          Com esforço, trabalho e liderança Governamental, não operando diretamente mas criando as condições para a Iniciativa Privada Nacional, podemos fazer muita coisa.

          Abração.

  5. Enquanto tivermos Bozos, Lularápios, Dimantas, Elieus, als, e muitas bolsonaretes e petistetes, o Brasil continuará caminhando sempre do lado, não digo atraso, mas da não pesquisa e desenvolvimento próprio.

  6. Vamos nos esborrachar com força!!!

    O vídeo abaixo é ESTARRECEDOR!!!

    Este homem deveria ser algemado e preso na hora!!!

    O que está acontecendo na Venezuela2?

    O crápula do ciro nogueira às gargalhadas!!

    Estão defecando nas nossas cabeças!!

    https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://www.oantagonista.com/videos/video-ex-prefeito-admite-que-roubou-e-ciro-nogueira-gargalha/amp/&ved=2ahUKEwiYr6q30NfrAhVLIbkGHaf3CJwQlO8DMAt6BAgPECY&usg=AOvVaw2DmhsOxsAD0WCDU-JBYRTl

    Vou vomitar e já volto…

  7. Mestre Bortolotto,

    Ando meio devagar na TI e na vida.
    Me arrasto, por assim dizer.
    Lamento não ter feito o meu comentário antes de ler o teu agradecimento aos colegas que te brindaram com as suas participações.

    Apesar de tardia, eis o meu registro:
    Os países de maiores IDHs do mundo são industriais.
    Exportam tecnologia, e possuem uma balança muito positiva na comparação com o que importam.

    Da mesma forma, de modo que sigam nesse rumo do desenvolvimento cada vez mais apurado e aperfeiçoado, têm setores de pesquisas refinadas, sofisticadas, sempre em busca de algo que os coloque em posições privilegiadas junto ao planeta e ao mercado consumidor.

    Enquanto o Brasil teima em continuar dependendo de suas exportações de commodities, principalmente grãos, minérios e carnem de gado, suínos e aves, Japão, Escandinávia não plantam coisa alguma, e estão muito acima de nós como nações desenvolvidas, e seus povos têm uma qualidade de vida que jamais o brasileiro experimentou!

    Penso que a grande questão seria saber os porquês de os sucessores de Vargas, com exceção daquele que o sucedeu, JK, nunca mais tivemos um presidente que quisesse industrializar o país, ainda mais com as matérias-primas em quantidade e variedades que temos!

    Não, o Brasil pendeu para o agro-negócio, que tem sido importantíssimo para a nossa balança comercial, no entanto, se os países compraram nossos alimentos, ótimo, se não compraram, o rombo é imenso!

    Uma nação com dimensões continentais;
    mão de obra abundante e inutilizada;
    desemprego;
    pobreza;
    miséria;
    analfabetismo absoluto e funcional;
    insegurança total para a população;
    saúde pública deficiente, que não atende a demanda nacional;
    corrupção institucionalizada;
    poderes constituídos que se transformaram em castas;
    sistema econômico extorsivo para o trabalhador;
    carga tributária insuportável e injusta;
    salário mínimo ofensivo à dignidade humana;
    governos centralizadores e desonestos;
    falta total de incentivo ao emprego;
    crime lesa-pátria com relação à teimosia do Bolsa Família, que CONDENA milhões à miséria, e à dependência de esmolas para poderem sobreviver, no lugar de o governo criar frentes de trabalho, e as pessoas receberem seus ganhos merecidamente …

    Dito isso, mestre Bortolotto, esta tua afirmação, que concordo plenamente, de somente a industrialização nos poderá salvar do atraso permanente, e da nossa dependência de outras nações quanto à ciência e tecnologia, JAMAIS vai ocorrer!

    Excluindo professores, policiais militares e civis, quadro da saúde e agentes penitenciários, que são os barnabés do serviço público, os que são explorados pelos executivos nacionais com salários degradantes, atraso em seus pagamentos e mais de sete anos sem um centavo de reajuste, a elite do serviço público – Banco Central, Receita Federal, BB, CEF, Tribunais de Contas, FFAA, Judiciário, Legislativo – está muito bem com relação aos ganhos recebidos diante da situação do país!

    Ora, se aqueles que nos mandam e governam estão muito à vontade e confortáveis com seus meios de vida, logo não há razão alguma para que o Brasil mude o seu curso, pois neste segmento, agro-negócio, andamos sozinhos, sem que os governos precisem se intrometer e para piorar, evidentemente.

    Portanto, mestre, precisamos considerar que, qualquer medida, providência, intenção, que vise melhorar a vida do povo e colocar esta nação no caminho do progresso individual e coletivo, desenvolvimento científico e tecnológico, será apenas e tão somente um devaneio de nossa parte, pois impossível à sua realização neste país!

    E, se o meu mestre Bortolotto quiser saber as minhas razões para eu afirmar o que postei acima, de permanecermos nesta estagnação econômica para sempre, aponto fundamentalmente o seguinte:

    1 – os países de alto IDH, o nível educacional é alto;
    o nosso, além de baixo é ridículo;

    2 – as nações desenvolvidas possuem poderes constituídos honestos, voltados para o bem comum;
    No Brasil são corruptos, e somente pensam em si mesmos;

    3 – os povos que possuem qualidade de vida têm segurança proporcionados pelos seus governos;
    Aqui, temos as facções, as milícias e os governos que nos tiram a vida, e nos deixam numa situação de insegurança pior que muitos outros países vivem em suas revoluções;

    4 – As nações industrializadas, desenvolvidas, possuem um sistema judiciário isento e imparcial;
    Aqui, nossos tribunais superiores são políticos, e julgam para fortalecer o sistema, e não para levar justiça à sociedade roubada, explorada e manipulada;

    5 – Não existem nesses países de alto IDH, as clamorosas e condenáveis injustiças sociais que temos no Brasil;
    os povos têm saúde, educação e segurança impecáveis, em razão que os impostos cobrados são altos, mas direcionados ao bem comum, à qualidade de vida de seus cidadãos;

    6 – O Brasil, país pobre, dependente e carente dos mais desenvolvidos para que adquiram nossas matérias-primas, seus poderes judiciário e legislativo custam às suas nações valores de acordo;
    Aqui, uma nação constituída de pobres, miseráveis, desempregados, analfabetos absolutos e funcionais, pessoas sem saúde devida por falta de esgotos, saneamento básico, desdentados, doentes, fracos, essa maioria absoluta de pessoas que compõem este território, pagam os salários mais elevados do mundo para esses dois poderes.
    Mais:
    as mordomias, regalias, penduricalhos, privilégios, sequer os marajás e paxás, jamais sonharam em suas faustosas existências!

    Mestre Bortolotto:
    é mais fácil, mais lógico, mais natural, eu ser o próximo Papa, o Chefe da Igreja Católica Apostólica Romana, que o Brasil, UM DIA, se transformar em uma nação industrializada e ter um povo com boa qualidade de vida!
    Ou, caso for melhor a comparação, eu ser eleito o futuro presidente do Brasil, nas próximas eleições, que nós darmos esse salto de qualidade tão necessário.

    Um grande e forte abraço, mestre Bortolotto.
    Saúde e paz.
    Te cuida, meu!

  8. Ah, mestre Bortolotto, se eu for eleito o próximo presidente desta então republiqueta, eis a minha plataforma de governo:

    1 – Educação;
    2 – Saúde;
    3 – Segurança;
    4 – Industrialização;
    5 – construção de rodovias, ferrovias, pontes, viadutos, túneis, elevadas, metrôs, escolas, hospitais, implantar cassinos, e incentivando o emprego, propiciando trabalho, oferecendo educação, saúde e segurança ao povo, de modo QUE O CIDADÃO SEJA LIBERTADO DE RECEBER ESMOLAS PARA SOBREVIVER!

    Outro abraço.

    • Prezado Sr, FRANCISCO BENDL, um dos Veteranos e melhores Escritor da T I,

      Além dos grandes Presidentes GETÚLIO VARGAS (1930-1945) e (1951-1954) e JUSCELINO KUBITSCHEK (1956-1961) eu destacaria também o Mov. Cívico-Militar 64, principalmente o Gov. GEISEL ( Brasil Potencia Sul) que só “não chegou lá” porque não conseguiu fazer aquelas armas que poucas Nações tem e com elas a plena SOBERANIA. Mas chegou perto,

      Eu sei que para chegarmos a fila da frente da Industrialização é muito difícil, mas um estágio intermediário como a Austrália, me parece muito possível.

      A Austrália tem muita semelhança com o Brasil, é grande produtora de Commodities (Minérios, Grãos, Carnes, Lã, etc) mas tem boa Industrialização.
      Renda perCapita Austrália US$ 60.000
      Renda perCapita EUA US$ 65.000
      Renda perCapita BRASIL US$ 11.000

      Deveríamos estudar bem a Austrália para aprendermos com Eles.
      Não vejo porque não possamos nos aproximar do PIB perCapita da Austrália.

      Muito Obrigado pelo seu excelente “Programa” e Comentário.

      Abração.

  9. Prezada Solange,

    Explico e justifico essa minha ideia, agradecendo a tua colocação:

    O bem -estar de qualquer povo desse mundo de Deus está na razão direta que a pessoa tenha recursos para se manter e sustentar a família ou seus entes queridos.

    Qualquer medida hoje, que vise a criação de empregos no Brasil, só pode ser bem-vinda.

    Um casino emprega centenas de pessoas, além de se estender em necessidades e consumo que dinamizam a cidade onde está localizado.
    Logo, a minha intenção não é satisfazer o jogador, o apostador, mas, inicialmente, oferecer emprego, o comércio, a indústria, restaurantes, oficinas, locadoras de veículos, rodovias, ferrovias, aeroportos, que estariam sendo criadas para conduzir o rico, o turista, para NOSSOS CASSINOS, e não a ida de brasileiros para Las Vegas, Atlantic City, Mar del Plata, Montevidéo … gastar o dinheiro que poderia ficar aqui, no Brasil, porém é gasto em terras estrangeiras!

    Portanto, Solange, se o bem-estar, como escreveste, e perguntas ao mesmo tempo a finalidade da implantação de casinos, digo que a intenção é de empregar essa mão de obra abundante que temos e que está em casa, desesperada, passando por problemas graves!

    Abraço.
    Obrigado pelo comentário.
    Saúde e paz.
    Te cuida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *