Uma coisa é fazer jornalismo; outra coisa, muito diferente, é tentar espalhar o pânico

No dia 26, O Globo publicou uma previsão sinistra

Mário Assis Causanilhas

Infelizmente, a imprensa apresenta um comportamento altamente negativo nesse caso da pandemia do coronavírus, passando a nos impor um tipo que poderíamos caracterizar como “jornalismo de terror e pânico”. Sabe-se que nesses casos de calamidades sanitárias, tudo é relativo, não se pode fazer prognósticos de que vai acontecer isso ou aquilo, mas não é bem assim que a mídia se apresenta.

No jornal O Globo, por exemplo, edição de quinta-feira, 26/03/20, na primeira página, os casos de Covid19, eram de 2.555 confirmados e 59 mortos, mas havia uma previsão sinistra em outra reportagem, sobre São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. E vamos conferir o que acontecer.

NÚMERO NÃO BATEM – Nesta mesma edição, página 14, com título de matéria “Estudo indica avanço rápido em SP, RJ e DF”, o corpo da reportagem informava que nas cidades de São Paulo, Rio e Brasília o vírus estava se propagando mais rapidamente. E afirmava que as três cidades somadas poderiam chegar a 16 mil casos na semana de 30 de março a 03 de abril.

Nada disso aconteceu. Em O Globo de sábado, dia 4 de abril, na primeira página os números eram: casos confirmados no Brasil 9.056, com 359 mortos. E na página 8 da mesma edição, as cidades de São Paulo, Rio e Brasília tinham, somados, apenas 5.524 casos. Ou seja, apenas um terço dos alarmantes números do Globo de 26 de março. Para mim, isso é “jornalixo”.

E não adianta usar o argumento de que foram noticiados dados de “especialistas”. O jornal precisa ter responsabilidade com o que divulga. Nesse caso, seria obrigatório publicar uma segunda matéria, informando: “Previsões sinistras sobre São Paulo, Rio e Brasília não se confirmaram”. Isso seria o mínimo.

23 thoughts on “Uma coisa é fazer jornalismo; outra coisa, muito diferente, é tentar espalhar o pânico

  1. Apenas por uma questão de objetividade, seria melhor que o artigo fosse ilustrado com uma imagem da matéria do Globo da qual está falando. Reproduzindo a página inteira miniaturizada do jornal, ninguém vai enxergar essa reportagem.

  2. Os meios de comunicação estão tentando levar o povo à histeria. Isto é péssimo. Muito melhor insistir nos meios de higiene e só sair à rua quando realmente necessário. Aqueles que têm fé em Deus enfrentam melhor esse problema, qualquer que seja a religião.

    • Caro Antônio,sou favorável aos horários, turnos alternativos ou rotativos,
      ao menos 50%, não podemos ficar entre o mar e o rochedo.

      Gato e o Rato.

      Congresso toma medidas,o executivo cruza os braços,joga na inércia, o biruta Jânio 2,espera ser aclamado como imperiador perpétuo..

      Em termos di saúde,senhor Bolsonaro/Guedes/Mandetta,retiraram da saúde 16 milhões do orçamento..

      Além,desativar os mais médicos, os Cubanos estavam fazendo um trabalho preventivo.
      Diabo, é sempre ideologia di fachada.

  3. A imprensa sempre foi facciosa como está sendo agora. A diferença é que não usam mais as palavras: PT, LULA, DILMA, MENSALÃO, CORRUPÇÃO, ETC. Ao invez destas palavras as vítimas da vez, são da extrema direita, eleitos exatamente por quem está reclamando. Aprendam a decidir sem serem induzidos e fanatizados.

  4. A crise do coronavírua revela o óbvio: o Brasil nao tem condições de identificar ou testar todos os casos suspeitos. O baixo número de casos identificados é devido ao atraso na notificação, a subnotificação.

  5. Parte do povo não acredita muito no perigo dessa pandemia, não dá muita atenção às recomendações dos especialistas da área da saúde, ainda mais quando um Presidente da República dá mau exemplo a favor da expansão do vírus, só desperta para a realidade após perder um ente querido com o Covid-19.
    A mídia, ainda que cometa alguns erros de avaliação, está fazendo um papel importante no combate a pandemia.
    Só o medo de pegar o Covid -19 faz com que todos se previnam.
    É melhor o “jornalixo” intimidar a população para que acautele-se, do que seguir a orientação do presidente, que desdenha a pandemia.

    • Olha, sem discutir o mérito das recomendações oficiais, vai ser impossível que todos, numa população tão grande, cumpram zelosamente prescrições de ficar confinados 24 horas por dia. Muitas pessoas, os “essenciais” que estão fazendo o papel de cordeiros sacrificiais da sociedade, não o fazem, porque são obrigados a isso, em nome do bem comum. Há ainda uma parcela enorme da população que vive em favelas, cortiços, e outros ambientes que por si só já são insalubres, sem água corrente, sem ventilação, próximos a lixões e esgotos, e que dificilmente estarão muito protegidos dentro de casa, e contrairão outras doenças lá dentro.

  6. A imprensa brasileira é sórdida e manipuladora. Sempre foi assim, apoia qualquer ideologia desde que a recheie de verbas.
    Agora, com as redes sociais denunciando as fakenewws da mídia oficial, o obejtivo é operar a censura nestas redes. O fascista twitter e facebook já estão atuantes.
    Ontem um médico formado pela UFRJ e que já foi secretário de saúde analisou um gráfico e deu sua opinião sobre isso e foi…CENSURADO pelo twitter. Este médico é o ex-ministro Osmar Terra.
    Pode isso, Arnaldo? Já temos um novo DIP instalado, CN?

  7. Senhores políticos :
    Comunicamos que por razão de força maior, a partir de amanhã mesmo, nós, cidadãos brasileiros, não poderemos continuar pagando seus salários.
    Tal motivo se deve ao fato que seus serviços não foram enquadrados dentre aqueles considerados essenciais neste momento (nenhum dos senhores foi visto trabalhando nos hospitais, nem dirigindo caminhões, ônibus ou ambulâncias, nem repondo produtos nos supermercados).
    Recomendamos que os senhores fiquem em quarentena até que a crise do Corona vírus passe, devido a má condução política desse momento de crise.
    Uma vez terminado o período de quarentena, analisaremos o trabalho profissional de vocês, um a um, para vermos se é necessário e se estamos em condições de renovar seus mandatos.
    Visto que a arrecadação de impostos está diminuindo e esta é a fonte do pagamento de seus salários, auxílio paletó, auxílio moradia, auxílio educação, plano de saúde para os senhores e seus dependentes, diárias, cartão de crédito, produtos de beleza, carros oficiais, etc., nada mais justo que os senhores deem assim sua parcela de contribuição durante essa crise.
    Atenciosamente,
    Os cidadãos brasileiros.

    Quem concorda,copia e cola.

  8. Eis que, pela primeira vez, uma matéria denunciando o alarmismo mórbido do Globo, foi publicada na página principal da TI (afinal, hoje é Domingo de Ramos).
    Espero que essa matéria pioneira abra o caminho para muitas outras – a fila é imensa – que denunciam a ignorância e os interesses escusos por trás do pandemônio apregoado pelos gigolôs do PCC.

    Como já ficou evidente para qualquer ser vivo com mais de dois neurônios, o objetivo primeiro do grupo Globo, porta-voz da bandidocracia, é garantir um faturamento crescente. Portanto, é preciso:
    1- a qualquer custo, derrubar o Presidente da República;
    2- aumentar a sua agonizante audiência;
    3- incrementar seus negócios da China.
    O terror pestilento que ela está disseminando na sociedade é fundamental para atingir 1), via caos social; 2) enclausurando o maior número de pessoas dentro das suas casas e 3) defendendo os interesses do grande líder comunista Xixi.

    Se isso é péssimo para o povo e bom para a bandidocracia … dane-se o povo.

    E, antes que eu me esqueça, #BolsonaroTemRazão!

  9. Porque CN e o grande Copelli não se manifestaram nesse artigo. O Copelli até entendo, só tem olhos para o Bolsonaro, mas o CN? Depois o Francisco não quer que os critiquem.

  10. Em outro comentário já postei os cacerolazos em Buenos Aires que ocorrem há uma semana e a mídia brazuca não dá nem um pio.
    Aí vai mais sobre cacerolazos em Rosário com a hastag #bajenselosueldos.
    https://www.lacapital.com.ar/pandemia/cacerolazo-rosario-pedir-que-los-politicos-se-bajen-el-sueldo-n2574552.html

    A globo está com medinho que os panelaços aqui se voltem contra os políticos e seu nhônho. Por isso esconde desavergonhadamente esta notícia.

  11. Luiz,

    Quando Newton ou Capelli postam as suas ideias ou conclusões na forma de Nota da Redação, ambos são severamente criticados por alguns comentaristas;
    quando nada registram de suas lavras, também são criticados!

    Mais ou menos como diz o ditado: morto por ter cão, morto por não tê-lo.

    Portanto, o meu pedido para que poupem de ser tão criticados, é que as contestações são por qualquer motivo, menos alguma razão que merecesse comentários contundentes sobre o que a dupla postou.

    Sabe, o exagero estraga o que seria sério, e dá importância ao que nada valia.

    Te cuida.

  12. O que tem que ser realmente avaliado é o numero de internados e principalemente de mortos. O numero de diagnosticados crescendo é até util que suba, significa que mais pessoas estão sendo testados. Na Coreia do Sul e na Alemanha o numero de diagnosticados foi gigantesco, mas a proporção de mortos em relação aos diagnosticados é que ficarm baixos. É isso que relamente interessa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *