Uma homenagem à música brasileira, nos versos de Bilac

O jornalista e poeta carioca Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac (1865-1918), no soneto “Música Brasileira”, faz uma homenagem poética aos diferentes gêneros musicais que à época eram os preferidos em nosso país. Bilac foi responsável pela criação da letra do Hino à Bandeira, inicialmente criado para circulação na capital federal da época (o Rio de Janeiro), e mais tarde sendo adotado em todo o Brasil. Também ficou famoso pelas fortes convicções políticas, sobressaindo-se a ferrenha oposição ao governo militar do marechal Floriano Peixoto.

MÚSICA BRASILEIRA
Olavo Bilac

Tens, às vezes, o fogo soberano
Do amor: encerras na cadência, acesa
Em requebros e encantos de impureza,
Todo o feitiço do pecado humano.

Mas, sobre essa volúpia, erra a tristeza
Dos desertos, das matas e do oceano:
Bárbara poracé, banzo africano,
E soluços de trova portuguesa.

És samba e jongo, xiba e fado, cujos
Acordes são desejos e orfandades
De selvagens, cativos e marujos:

E em nostalgias e paixões consistes,
Lasciva dor, beijo de três saudades,
Flor amorosa de três raças tristes.

(Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

2 thoughts on “Uma homenagem à música brasileira, nos versos de Bilac

  1. 1) Bilac bom poeta.

    2) Discordo desse papo antigo (último verso) de que as três etnias que formaram o Brasil; índios, negros e brancos são tristes. Depende do ângulo. Certamente ele era um triste …

    3) O Hino à Bandeira é belíssimo, com frequência re-canto-o pelas manhãs.

    4) Licença: em 9 de maio de 1895, sai no RJ o primeiro nº da famosa revista A Cigarra, cujo redator – chefe era, justamente, o poeta em questão Olavo Bilac.

    5) Fonte: Biblioteca Nacional, Agenda, 1993.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *